Saúde 5.0: o que é e como funciona?

A “nova" revolução digital ou “quinta” revolução industrial já chegou à área da saúde há algum tempo, no qual permaneceu engatinhando para então passar a caminhar com as próprias pernas na Saúde 4.0. Em pouco tempo, não tardou para que a alta tecnologia culminasse na Saúde 5.0, que é o tema deste texto.

Nas linhas que seguem, descubra porque essa tendência não apenas veio para ficar como também tende a estar em constante renovação a partir do boom tecnológico na Medicina, do qual jamais, felizmente, sairemos.

Aproveite sua leitura!

O que é a Saúde 5.0?

O conceito de Saúde 5.0 (ou Health 5.0) veio para definir o melhor momento tecnológico para a área da saúde. Um exemplo desse avanço na saúde é citando a Saúde 4.0 — uma visão de sistemas integrados que trazia melhorias para os processos. Agora, os sistemas estão tão conectados que são capazes de tornar os pacientes o centro dos tratamentos.

Assim, a Saúde 5.0 é uma evolução da Saúde 4.0, algo já esperado dadas as muitas tecnologias desenvolvidas especialmente para o setor e pensadas na melhor experiência possível por parte de médicos e pacientes — que experimentam uma conectividade jamais vista.

É inegável que a internet (e o tal “Dr. Google”) facilitam às pessoas a obterem mais informações sobre sua saúde, pesquisando sobre sintomas, doenças e tratamentos. E se antes isso era mal visto pela comunidade médica, hoje já se sabe que há muita informação de qualidade e que muitos pacientes já chegam ao médico com muitos dados sobre sua saúde.

Isso exige das instituições de saúde uma maior capacitação do quadro clínico para responder às dúvidas dos pacientes e uma maior transparência no envolvimento destes pacientes nos processos.

Cabe aqui um parêntese. Mencionamos que muitas pessoas já chegam às unidades de saúde sabendo sobre doenças e tratamentos. Mas salientamos que nem todas elas chegam com informações corretas. Para essas horas, é fundamental que o médico ou outro profissional de saúde esteja preparado para esclarecer dúvidas e, inclusive, desacreditar o paciente quanto às informações incorretas.

Como a Saúde 5.0 funciona na prática?

A principal proposta da Saúde 5.0 é fornecer às instituições médicas um sistema inteligente, conectado e muito seguro, proporcionando aos médicos o acesso a todos os dados sobre o paciente. Vale mencionar algumas das novidades. Confira!

Conectividade 5.0

Como vimos, a total integração entre os softwares e dispositivos recentes é o principal foco da tecnologia 5.0. Agora, ficou muito mais fácil para médicos e enfermeiros monitorarem e orientarem os pacientes. Isso porque, os profissionais de saúde conseguem receber e transmitir informações em tempo real e com segurança.

Wearables e Smartwatches

A jornada do paciente é favorecida com a total conexão devido ao ambiente mais assertivo. Para que isso seja possível, é preciso contar com opções como os "wearables" ou dispositivos vestíveis, "smartwatches", entre outros, que monitoram a saúde do paciente remotamente como:

  • os batimentos cardíacos em tempo real ou eletrocardiograma programado;
  • os níveis de oxigênio, gás carbônico ou álcool no sangue;
  • a queima de calorias;
  • a pressão arterial;
  • os passos dados;
  • a glicemia etc.

A partir destes dispositivos é possível acompanhar, precisamente, um paciente após sua saída de uma internação, após cirurgias — no ambiente hospitalar, para aqueles pacientes que não requerem acompanhamento em UTI e fora do hospital, após a alta.

Neste ponto em específico, o acompanhamento à distância em tempo real merece destaque, devido à menor permanência do paciente na Unidade de Terapia Intensiva ou internado no hospital. Com isso, o risco de infecções hospitalares diminui, beneficiando sobretudo, os pacientes, mas também as instituições hospitalares.

Assistente virtual

Outra possibilidade é consultar a assistente virtual por aplicativos para descobrir qual o medicamento prescrito pelo médico ou se certificar das doses e horários para tomá-los.

Para os médicos, a IA ainda auxilia na verificação das melhores opções de medicamento para o diagnóstico do seu paciente. Os profissionais ainda podem enviar aos seus pacientes lembretes diários para não se esquecerem da medicação ou com relação aos seus cuidados de saúde.

Qual a importância da Saúde 5.0 nos cuidados de saúde?

A importância da saúde pautada no máximo de tecnologia é apresentada nas linhas a seguir!

Saúde personalizada

Os novos acessos às tecnologias trazem o inevitável: a saúde será ainda mais personalizada, pois permite que os médicos e demais profissionais de saúde façam recomendações adaptadas às necessidades de cada paciente especificamente.

Saúde preventiva

A abordagem proativa de atendimento trazida pela health 5.0 inclui recomendações para os pacientes embasadas nos dados dos prontuários médicos e de outras interações dos pacientes com o próprio ecossistema de saúde, além, é claro, de práticas da Medicina Preventiva. É crucial que o compartilhamento aconteça com o consentimento dos pacientes e visando seu próprio benefício e não apenas por fins meramente econômicos.

Saúde colaborativa

O cuidado em saúde que consiste na colaboração entre médicos, pacientes e seus dispositivos será regra e não uma exceção como ocorre atualmente. Dessa forma, a interação entre colegas será muito simples, ágil e fácil.

A colaboração entre médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde também é uma tendência. Isso é possível em plataformas colaborativas em que esses especialistas possam discutir casos e demais temas com seus colegas médicos e sobre medicamentos com profissionais farmacêuticos.

Saúde acessível

Os modelos de negócios serão desenvolvidos visando a redução de custos, incluindo o uso de inteligência artificial, robótica e tecnologias que ainda virão. Além disso, a telemedicina, por exemplo, trouxe enormes avanços na saúde, ao fazer com que as barreiras regionais sejam cada vez menores.

Quais são os principais objetivos da Saúde 5.0?

Desde a Saúde 4.0 culminando com a Saúde 5.0, tem-se visto uma verdadeira revolução em diversos aspectos no setor de saúde, incluindo o desenvolvimento sempre constante de dispositivos, produtos farmacêuticos e até novos modelos de assistência ao paciente. Os objetivos dessa evolução na área da saúde impulsionará três tendências principais, conheça-as!

Digitalização

Os profissionais da saúde já digitalizam seus serviços por muitos anos. Sendo esse processo a conversão de bens e serviços para o formato eletrônico. A evolução da digitalização permite a unificação dos dados de saúde dos pacientes digitalizados como:

  • informações do histórico do paciente;
  • informações do histórico familiar;
  • informações sobre diagnósticos;
  • prescrições de medicamentos;
  • prevenção de erros médicos;
  • planos de tratamento.

Descentralização

Trata-se do processo de mudança de sistemas e modelos centralizados para os descentralizados. No setor de saúde, a descentralização muda a forma como os dados são armazenados e acessados.

A descentralização permite que os dados sejam armazenados nos dispositivos de IoT já citados (smartphones, wearables ou outros). Com isso, os dados de saúde podem ser acessados de qualquer lugar e em qualquer momento, pelo paciente e/ou pelo médico.

Democratização

Esse importante objetivo da Saúde 5.0 e de todas as tecnologias em saúde que ainda estão por vir, traz poder de decisão e de controle a um maior número de pessoas, serviços, dados e decisões que competem à saúde dos pacientes.

A democratização é, na verdade, o resultado da digitalização e da descentralização. Por meio dela, os pacientes vão assumir o controle dos próprios dados de saúde e decidir quem pode acessá-los. Aliás, isso é assegurado pela LGPD!

Quais são os seus principais benefícios?

Com as mudanças trazidas pela Saúde 4.0, aprimoradas e conectadas pela Saúde 5.0, os benefícios favorecem tanto os pacientes quanto os profissionais de saúde. Atente-se para as vantagens!

Agilidade no atendimento

Esse benefício é óbvio, já que os sistemas de gestão e a conexão aos dispositivos portáteis e aos prontuários eletrônicos facilitam o acesso pelos médicos de qualquer lugar, bem como os que cabem aos pacientes possam ser acessados por eles com facilidade.

Segurança no atendimento

A segurança é outra vantagem trazida pela Health 5.0, evitando tanto a perda quanto o acúmulo de arquivos impressos, além de economizar diversos recursos da instituição (como papel e tinta de impressora, por exemplo).

Rapidez no diagnóstico

A Saúde 5.0 possibilita a verificação de todo o histórico de saúde dos pacientes e a definição do diagnóstico em muito menos tempo. Com isso, pode-se antecipar o tratamento e prevenir um possível agravamento do quadro.

Humanização no atendimento

Entre as tecnologias à disposição da Saúde 5.0 estão a IA e a IoT propiciando o atendimento personalizado àquele paciente e mais humanizado. Pode parecer contraditório que uma tecnologia traga humanização, mas se olharmos pela ótica da proximidade entre médico e paciente por meio do contato direto via apps e roupas inteligentes, conseguimos entender essa lógica.

Outras vantagens da Saúde 5.0 para profissionais e instituições de saúde são:

  • garante o acesso às informações durante toda a jornada dos pacientes;
  • aperfeiçoamento constante dos processos internos;
  • melhora o uso dos recursos das unidades médicas;
  • monitora o paciente de maneira eficiente.

Outras vantagens da Saúde 5.0 para os pacientes são:

  • reduz a chance de receber tratamento inadequado, sem necessidade ou com interesses alheios à saúde;
  • pleno domínio das informações e na palma das mãos;
  • mais qualidade de vida sem sair de casa;
  • maior cuidado durante o tratamento;
  • assistência mais contínua.

Quais são os tipos de tecnologias da saúde 5.0?

Confira as soluções da Saúde 5.0 que colaboram para a maior conectividade!

Prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico permite o armazenamento na nuvem (cloud computing) e, assim, os médicos e outros profissionais de saúde acessam os dados dos pacientes a partir de qualquer lugar, fazendo muita diferença até nos casos emergenciais.

Assim, as consultas são mais rápidas (o que permite atender mais pacientes e com a mesma qualidade) e o diagnóstico mais eficaz. Além disso, é possível reduzir custos e o impacto ambiental pelo uso de papéis. Cabe salientar que os dados na nuvem ficam protegidos contra perdas e danos, sendo acessados apenas por usuários autorizados.

Sistemas de telemedicina

A telemedicina já era discutida há décadas e vinha sendo implantada aos poucos, mas só com a pandemia de Covid-19 — que trouxe a necessidade do atendimento à distância — ela foi regulamentada no Brasil. Assim, as plataformas de consultas virtuais foram um enorme exemplo de avanços na saúde, eliminando distâncias e, ao mesmo tempo, propiciando consultas médicas a todos.

Da mesma forma, o telemonitoramento, possibilita o monitoramento da saúde dos pacientes, mesmo em ambientes físicos diferentes. Além disso, o telediagnóstico emite laudos à distância, a telecirurgia, com a realização de procedimentos com um cirurgião remotamente por meio de tecnologias integrativas e, por fim, a teletriagem.

Health Village

Desenvolvido na Finlândia, o Health Village é um sistema que conta com infinitas informações armazenadas e colocadas à disposição dos pacientes e profissionais de saúde em todos os momentos e em diversos lugares.

Então, em uma mesma plataforma, o usuário desse sistema marca consultas com médicos generalistas, agenda exames ou é encaminhado a especialistas. No sistema, os pacientes ficam no centro das discussões como protagonistas.

Então, a tecnologia tange os tratamentos, que são definidos em conjunto com vários profissionais, garantindo as estratégias ideais e mais qualidade de vida. Embora essa ainda não seja uma realidade brasileira, ao apresentá-la, podemos ver em breve, algo semelhante no Brasil.

IoT integrada à Big Data

A IoT (internet das coisas) é oriunda da Saúde 4.0 e sua ideia é integrar o mundo real ao digital. Atualmente, a ideia é a mesma, porém, com o foco no paciente. Mas para que isso fosse possível, a IoT se uniu ao Big Data — coleta e análise de dados.

A partir de então, foi possível, por exemplo, usar um smartwatch para medir os batimentos cardíacos dos pacientes (IoT) e armazenar esses dados na nuvem (Big Data).

Qual o cenário da saúde 5.0 no Brasil?

A pandemia trouxe ao Brasil, uma grande revolução na área da saúde. Isso porque, as instituições hospitalares perceberam que é indispensável ter uma Medicina mais estratégica, com atuação alinhada e moldada para os serviços de saúde à distância. Ou seja, a telemedicina foi um grande (talvez o único) marco positivo do surto de coronavírus para o Brasil.

Além dela, as tecnologias vestíveis dentro dos hospitais e a integração total dos sistemas permitem que todo o prontuário dos pacientes fique à disposição dos médicos.

Essa já é uma realidade nas grandes instituições hospitalares e vem sendo implementada em clínicas de saúde menores. Para o futuro? Esteja certo de que novas tecnologias ainda estão por vir.

Quem sabe não estejamos a poucos passos da "Saúde 6.0"?

Nesse post, você viu o que é Saúde 5.0, e como funciona, sua importância nos cuidados de saúde, seus benefícios e, por fim, o que ela trouxe de novo em relação à Saúde 4.0.

Agora, siga a Afya Educação Médica, ex-IPEMED, nas redes sociais e tenha acesso a mais conteúdos importantes como esse! Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts