LinkedIn para médicos: como usar corretamente?

Autor(a)

As pessoas estão cada vez mais conectadas e todos os profissionais precisam se adaptar a essa realidade para se destacarem no mercado. Ainda assim, é comum ter dúvidas se o LinkedIn para médicos pode ser uma boa opção.

Afinal, em meio a tantas redes sociais, o LinkedIn pode parecer menos interessante para atrair o público de modo geral. O Facebook, por exemplo, pode ter um maior alcance, enquanto o Instagram pode ter mais engajamento. A questão é que o LinkedIn é a rede profissional por excelência. Ou seja, é por meio dele que as pessoas com os mesmos interesses profissionais se conectam.

Ainda não está convencido? Continue lendo e entenda por que ter um perfil no LinkedIn para médicos é importante e saiba como criar o seu!

Como o LinkedIn funciona?

O LinkedIn foi criado em 2003, nos Estados Unidos, com o mesmo propósito de outras redes sociais: conectar pessoas. No entanto, ele surgiu com uma proposta diferente, criando relacionamentos profissionais. Em vez de criar um perfil pessoal, como no Facebook, as informações inseridas são as mesmas de um currículo profissional.

Neste sentido, são colocados dados como as aptidões, formação, área de interesse e as experiências anteriores. Assim, as pessoas podem se conectar com colegas de trabalho e de profissão, recrutadores, diretores de empresas, entre outros perfis que sejam relevantes profissionalmente. Uma grande vantagem é que, assim como em outras redes, o LinkedIn permite a troca de mensagens com as conexões, além da interação por meio de comentários e curtidas.

Outra característica é a possibilidade de publicações maiores. Por meio do LinkedIn Pulse, as pessoas podem publicar seus artigos como se fosse um blog pessoal. O conteúdo pode ser encontrado pelas conexões ou por meio da busca.

Qual a importância do LinkedIn para médicos?

Em qualquer rede social você pode manter conexões e interações com as pessoas. No entanto, no LinkedIn a vantagem é, justamente, reunir as pessoas com o mesmo interesse profissional.

Por isso, os perfis podem ter mais credibilidade, sendo de mais relevância para recrutadores e outras pessoas interessadas em parcerias. Dessa forma, o LinkedIn pode ser uma ferramenta bem importante para o networking médico, colocando você em contato com colegas, diretores de clínicas e hospitais, profissionais da saúde ou mesmo, pacientes em potencial.

Ainda que você não esteja buscando novas oportunidades, a rede social pode contribuir para elevar a sua credibilidade, tanto pelo sistema de recomendações quanto pelas conexões que tiver. Sem contar que é possível alcançar um número bem maior de pessoas do que apenas pelo boca a boca. Ou seja, é uma ótima ferramenta de marketing para divulgar o seu trabalho.

Como criar um perfil campeão?

O LinkedIn utiliza um sistema de ranqueamento de qualidade do perfil dos usuários. Assim, um perfil campeão é o mais alto nível, levando vantagem diante de outros durante uma busca. Caso um recrutador busque por um médico plantonista na sua região, por exemplo, pode encontrar o seu perfil profissional.

Para criar um perfil campeão, basta seguir as indicações do próprio LinkedIn. Aos poucos, ele aponta as informações que podem dar mais força ao seu perfil, como, no caso de mais detalhes sobre as suas experiências anteriores.

De qualquer forma, seguem algumas dicas:

  • escolha uma foto mais profissional, que transmita credibilidade e apresente você como um médico;
  • crie um bom resumo, que inclui suas principais informações de maneira objetiva e atraente;
  • caso tenha o currículo Lattes, ele pode ser incluído no resumo para quem desejar mais detalhamento;
  • a apresentação deve ser realista, sem se apoiar em termos genéricos ou exagerados;
  • preencha seus objetivos com atenção, pois é por meio deles que as pessoas podem encontrar você pela busca;
  • peça algumas recomendações de colegas, professores e empregadores, que podem dar mais credibilidade ao seu perfil;
  • faça publicações pertinentes à sua área de atuação, fugindo de temas irrelevantes ou polêmicas desnecessárias;
  • compartilhe apenas informações verificadas, de pessoas reconhecidas no mercado, empresas e veículos de comunicação respeitados, evitando disseminar fake news;
  • interaja com outras pessoas, comentando e curtindo as publicações, mas fuja de polêmicas ou comentários desnecessários.

É bom lembrar que o LinkedIn é gratuito para todos os usuários. No entanto, também oferece a versão premium, que é paga. Fica a seu critério utilizá-la, mas vale a pena fazer o teste de um mês oferecido pela plataforma. Enfim, o LinkedIn para médicos pode ser uma excelente ferramenta para divulgar o seu trabalho, tanto entre os pacientes quanto entre outros profissionais. Saiba usá-lo para favorecer a sua carreira!

Gostou do post? Quer conferir mais artigos como este? Então, aproveite para nos seguir no LinkedIn para acompanhar todas as nossas novidades!

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts