Dezembro Laranja: Câncer de Pele: Causas e Prevenção

A pele é o maior órgão do corpo humano e tem diversas funções que incluem: proteção de barreira, proteção contra entrada de patógenos externos, proteção contra radiação ultravioleta entre outras. Com isso, está exposta às exposições ambientais frequentemente como a radiação solar.

O câncer de pele é o crescimento descontrolado de células anormais na epiderme, a camada mais externa da pele, causado por danos não reparados no DNA que desencadeiam mutações. Essas mutações levam as células da pele a se multiplicarem rapidamente e formarem tumores malignos.

Os principais tipos de câncer de pele são o carcinoma basocelular (CBC), o carcinoma espinocelular (CEC), o melanoma e o carcinoma de células de Merkel (CCM).

CÂNCER DE PELE: CAUSAS

A maioria dos cânceres de pele é causada pela exposição excessiva à luz ultravioleta (UV). Os raios UV são um tipo invisível de radiação que vem do sol, das camas de bronzeamento e das lâmpadas solares. Os raios UV podem danificar as células da pele.

A proteção contra os raios UV é importante durante todo o ano, não apenas durante o verão. Os raios UV podem chegar até você em dias nublados e frios e refletem em superfícies como água, cimento, areia e neve. No território continental dos Estados Unidos, os raios UV tendem a ser mais fortes das 10h às 16h, horário de verão (das 9h às 15h, horário padrão).

O Índice UV prevê a intensidade dos raios UV todos os dias. Se o índice UV for 3 ou superior na sua área, proteja a pele da exposição excessiva ao sol.

Qualquer pessoa pode ter câncer de pele, mas pessoas com certas características correm maior risco:

  • Fototipo baixo;
  • Pele que queima, tem sardas, fica vermelha facilmente ou fica dolorida ao sol;
  • Olhos azuis ou verdes;
  • Cabelo loiro ou ruivo;
  • História familiar de câncer de pele;
  • Síndromes genéticas: p,ex. Sd. de Gorlin-Goltz, Melanoma Cutâneo Familiar;
  • Uma história pessoal de câncer de pele;
  • Idoso;
  • Histórico de queimaduras solares na infância e adolescência.

CÂNCER DE PELE:  PREVENÇÃO

Prevenção primária  

A maioria dos cânceres de pele é causada pela exposição excessiva à luz ultravioleta (UV). Os raios UV são um tipo invisível de radiação que vem do sol, das camas de bronzeamento e das lâmpadas solares. Os raios UV podem danificar as células da pele.

A proteção contra os raios UV é importante durante todo o ano, não apenas durante o verão. Os raios UV podem chegar até você em dias nublados e frios e refletem em superfícies como água, cimento, areia e neve. No território brasileiro, os raios UV tendem a ser mais fortes das 10h às 16h.

Como proteger sua pele do sol

Sombra

Podemos reduzir o risco de danos causados ​​pelo sol e câncer de pele ficando na sombra sob um guarda-chuva, árvore ou outro abrigo. A melhor proteção ainda para  pele é usar protetor solar ou roupas que contenham proteção solar quando exposição ao ar livre, mesmo quando estiver na sombra.

Roupas

Sempre que possível, utilizar camisas de mangas compridas e calças e saias compridas, que podem proteger contra os raios UV.  Camiseta molhada oferece muito menos proteção UV do que uma seca, e cores mais escuras podem oferecer mais proteção do que cores mais claras. Algumas roupas são certificadas por padrões internacionais como oferecendo proteção UV.

Chapéu

Para maior proteção, o uso de um chapéu com aba em toda a volta que protege seu rosto, orelhas e nuca. Um tecido bem tecido, como a lona, ​​funciona melhor para proteger a pele dos raios UV. Evite chapéus de palha com buracos que deixem passar a luz solar. Um chapéu mais escuro pode oferecer mais proteção UV.

Óculos de sol

Os óculos de sol protegem os olhos dos raios UV e reduzem o risco de catarata. Eles também protegem a pele ao redor dos olhos da exposição ao sol.

Óculos de sol que bloqueiam os raios UVA e UVB oferecem a melhor proteção. Óculos de sol grandes funcionam melhor porque impedem que os raios UV entrem lateralmente.

Protetor solar

O uso de protetor solar de amplo espectro, que filtrem os raios UVA e UVB, e tem tenha FPS 15 ou superior são recomendados antes de sair de casa É importante aplicar uma camada espessa em toda a pele exposta. E lembre-se, o protetor solar funciona melhor quando combinado com outras opções já citadas neste artigo.

O protetor solar não é recomendado para bebês com 6 meses ou menos. Nesta idade é recomendado manter os bebês longe do sol durante o meio-dia e usar roupas de proteção caso tenham que ficar ao sol.

Os protetores solares recebem um fator de proteção solar (FPS), que é um número que avalia quão bem eles filtram os raios UV. Números mais altos indicam mais proteção. Recomenda-se usar um protetor solar de amplo espectro com FPS 15 ou superior.

O protetor solar deverá ser reaplicado novamente se exposição ao sol por mais de 2 horas e depois de nadar, suar ou se secar com a toalha.

Protetor solar tem prazo de validade não superior a 3 anos. Sua vida útil é menor se for exposto a altas temperaturas como deixar o produto dentro do carro e o veículo ainda ficar exposto ao sol.

Prevenção secundária

Mudanças no formato e surgimento de lesões das pele como pintas, manchas ou verrugas devem ser avaliadas pelo médico especialista em Dermatologia.

Sabendo que os cânceres de pele não melanoma como o Carcinoma Basocelular e o Carcinoma Espinocelular precisam da exposição solar e outros fatores de risco envolvidos, precisamos realizar sempre uma avaliação minuciosa dos indivíduos com mais de 40 anos.

O médico dermatologista realizará alguns exames, sendo os mais comuns para diagnóstico, o exame de dermatoscopia.

Este exame consiste no uso de um aparelho com luz polarizada ou não polaraizada, que tem lentes especiais e podem aumentar a imagem em ate 10x. Com os achados na imagem, é realizado o diagnóstico da provável patologia. Existe ainda a Dermatoscopia Digital, muito utilizada para acompanhamento de indivíduos que tenham histórico pessoal ou familiar de Melanoma, no qual é realizada a documentação de cada lesão melanocítica que o paciente apresenta, auxiliando o diagnóstico e tratamento do médico dermatologista.

Outros exames podem ser úteis como a Microcopia confocal e o ultrassom dermatológico de alta definição, porém são exames limitados e de mais alto custo.

Referências Bibliográficas

Alonso-Belmonte C, Montero-Vilchez T, Arias-Santiago S, Buendía-Eisman A. Current State of Skin Cancer Prevention: A Systematic Review. Actas Dermosifiliogr. 2022 Sep;113(8):781-791. English, Spanish. doi: 10.1016/j.ad.2022.04.015. Epub 2022 May 5. PMID: 35526566.

Anderson J.M., Moy L., Moy R.L. Preventative Options and the Future of Chemoprevention for Cutaneous Tumors. Dermatol. Clin. 2023;41:231–238. doi: 10.1016/j.det.2022.07.020. [PubMed] [CrossRef] [Google Scholar]

Kreul S.M., Havighurst T., Kim K., Mendonca E.A., Wood G.S., Snow S., Borich A., Verma A., Bailey H.H. A phase III skin cancer chemoprevention study of DFMO: Long-term follow-up of skin cancer events and toxicity. Cancer Prev. Res. 2012;5:1368–1374. doi: 10.1158/1940-6207.CAPR-12-0233. [PMC free article] [PubMed] [CrossRef] [Google Scholar]

Tow R, Hanoun S, Andresen B, Shahid A, Wang J, Kelly KM, Meyskens FL Jr, Huang Y. Recent Advances in Clinical Research for Skin Cancer Chemoprevention. Cancers (Basel). 2023 Jul 27;15(15):3819. doi: 10.3390/cancers15153819. PMID: 37568635; PMCID: PMC10417305.

Yan M.K., Orchard S.G., Adler N.R., Wolfe R., McLean C., Rodriguez L.M., Woods R.L., Gibbs P., Chan A.T., Haydon A., et al. Effect of Aspirin on Melanoma Incidence in Older Persons: Extended Follow-up of a Large Randomized Double-blind Placebo-controlled Trial. Cancer Prev. Res. 2022;15:365–375. doi: 10.1158/1940-6207.CAPR-21-0244. [PMC free article] [PubMed] [CrossRef] [Google Scholar]

Autor(a)
Prof. Ricardo Hideyoshi Kitamura

Especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com experiência em Dermatologia Geral, Cosmiatria e Laser e Preceptoria na Especialização Médica em Dermatologia, com graduação em Medicina pela Universidade Nove de Julho. Coordenador do curso de Atualização em Fresh Frozen Cadáver Lab – Procedimentos Dermatológicos Faciais e professor dos cursos na área de Dermatologia da IPEMED.

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts