Demografia Médica: 10 especialidades que mais crescem no Brasil

O número de especialistas vem crescendo. No total, quatro especialidades médicas representam 38,4% de todos os títulos do Brasil. Saiba aqui quais são elas!

‍O documento Demografia Médica é um levantamento feito a nível nacional sobre a Medicina no país. Desenvolvido pela Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo (FMUSP) em parceria com a Associação Médica Brasileira (AMB), a edição é constantemente atualizada para trazer informações sobre o setor.

A versão da Demografia Médica 2023 traz dados bem interessantes sobre a realidade da Medicina e saúde brasileira. Dentre eles, temos novamente o destaque para as especialidades e para a desigualdade.

Quer saber um resumo do que pode ser conferido no documento? Continue a leitura e tire as suas dúvidas sobre o panorama da Medicina no Brasil!

Informações gerais sobre a Demografia Médica 2023

No documento de 2023, podemos observar que:

  • o número de profissionais da Medicina mais do que dobrou em 20 anos, graças ao aumento da oferta de vagas e abertura de novos cursos em todo o país;
  • atualmente, temos uma taxa de 2,6 médicos por 1.000 habitantes, ainda menor do que outros países mais desenvolvidos;
  • apesar disso, ainda há áreas extremamente carentes de profissionais, como o norte e o nordeste;
  • ao mesmo tempo, há uma superconcentração de médicos (inclusive de especialistas) em outras regiões, especialmente no sudeste.

Especialidades médicas no Brasil

O número de especialistas vem crescendo no Brasil. Do total de médicos em atividade no Brasil, 62,5% têm um ou mais títulos. Desses, 34% dispõem de dois ou mais títulos de especialidade, o que justifica um maior número de títulos em comparação ao de profissionais.

Além disso, é importante entender que os médicos podem ser “contados” em mais do que um estado da federação, caso estejam registrados simultaneamente em mais de um local. Esse também é um dado que pode alterar a percepção dos números obtidos.

No total, oito especialidades médicas representam 55,6% de todos os títulos do Brasil, em 2022. São elas:

  1. Clínica Médica (56.979 médicos no total);
  2. Pediatria (48.654);
  3. Cirurgia Geral (41.547);
  4. Ginecologia e Obstetrícia (37.32);
  5. Anestesiologia (29.358);
  6. Ortopedia e Traumatologia (20.972);
  7. Medicina do Trabalho (20.804); e
  8. Cardiologia (20.324).

Para completar o TOP 10 especialidades médicas no Brasil em 2022, seguem-se a Oftalmologia e a Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Especialidades em alta

Veja, agora, as áreas que têm menos inscritos nos conselhos do país, que representam reais oportunidades:

  • Genética Médica;
  • Medicina de Emergência;
  • Radioterapia;
  • Medicina Física e de Reabilitação;
  • Medicina Nuclear;
  • Cirurgia de Mão;
  • Cirurgia Torácica;
  • Medicina Esportiva;
  • Cirurgia de Cabeça e Pescoço;
  • Patologia Clínica/Medicina Laboratorial.

Em resumo, a Genética Médica é a especialidade com menos títulos (0,1%). Outras áreas que também representam boas oportunidades são Angiologia, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Oncológica e Medicina Preventiva e Social.

Como escolher a minha especialização?

‍Ao término da faculdade, o médico encontra um desafio ainda maior do que a graduação: escolher uma área para se especializar. Em seguida, claro, deve-se entender qual o caminho a ser percorrido para se chegar lá.

Na maioria das instituições, as especialidades médicas se dividem em três grandes áreas:

  1. as especialidades básicas e de acesso direto, como Clínica Médica e Medicina de Família;
  2. as clínicas, como Cardiologia e Endocrinologia, que exigem que o profissional tenha cursado uma especialidade básica previamente;
  3. as cirúrgicas, como Cirurgia Plástica e Urologia, que também possuem pré-requisitos para o ingresso de novos residentes.

Algumas instituições, como a USP, também possuem uma quarta área, dedicada às especialidades pediátricas, como Medicina do Adolescente e Neonatologia.

E então, como escolher? Confira algumas dicas que podem ajudar!

Pense no que gosta de fazer

Dentre tantas opções é necessário levar alguns fatores em conta. O primeiro deles, é claro, está relacionado à aptidão pessoal, ou seja, o primeiro passo é elencar quais especialidades o médico gostou mais. É fundamental que você priorize as suas preferências, afinal, é com isso que você vai trabalhar pelo resto da sua vida.

Observe o mercado

O segundo passo para que você possa escolher uma boa especialidade é entender o mercado. Veja quais são as áreas com melhores oportunidades, pois as chances de sucesso tendem a ser maiores sem áreas menos concorridas.

Veja em que região vai atuar

Caso sua região não esteja aquecida para a área que você deseja, busque outras regiões próximas (ou não) que precisem dos seus serviços. Não se esqueça de que a demografia médica mostra que há uma grande desigualdade regional e há pontos do Brasil que praticamente não contam com especialistas.

Pense na remuneração

A remuneração é um ponto muito relevante na hora de escolher a especialidade. Apesar da Medicina ser uma das áreas mais bem pagas no Brasil, há grandes diferenças dentro da própria área. Por isso, é importante conhecer as especialidades médicas com as melhores remunerações.

Reflita sobre o futuro

Outra dica muito importante é fazer uma análise sobre o contexto social em que nos encontramos. Assim, tente refletir sobre quais especialidades estarão em alta em alguns anos, considerando que a sua carreira vai durar muitas décadas. O que esperar do futuro?

Encontre uma boa instituição

Essa é uma dica que não tem a ver com a escolha da especialidade, mas não deixe de prestar atenção na instituição escolhida para que você possa dar continuidade aos seus estudos. Opte sempre por locais com tradição e respeito na educação médica!

Mais sobre a Demografia Médica 2023

A área da Medicina não para de mudar. Dinâmica, flexível e revolucionária, ela tem muito espaço para se desenvolver e crescer, desde que os profissionais saibam exatamente o que escolher para as suas carreiras e como contribuir com a sociedade ao seu redor.

Confira a Demografia Médica 2023 na íntegra e veja mais informações, dados e até mesmo dicas que podem ajudá-lo a refletir mais sobre a realidade médica no Brasil. Quem sabe esses dados não inspiram você a buscar uma especialidade e mudar a sua carreira de uma vez por todas?

No bate-papo de hoje, conversamos sobre a Demografia Médica 2023 e alguns detalhes que abordam as especialidades que mais crescem no Brasil, além de descobrir quais são as áreas mais saturadas. E agora? O que você vai fazer com essas informações?

Gostou desse conteúdo? Inscreva-se na newsletter da IPEMED e receba mais artigos como este em primeira mão, na sua caixa de e-mail.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts