Relação entre estética e saúde: qual o papel dos médicos?

A procura de procedimentos estéticos, medicamentos e hormônios cresce de forma significativa no Brasil a cada ano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, no primeiro trimestre de 2022 houve um aumento de 390% na procura por procedimentos, em relação ao mesmo período do ano de 2021.

Isso porque diversas pessoas estão cada vez mais preocupadas com a aparência e de se enquadrar nos padrões de beleza estabelecidos pela sociedade. Contudo, é preciso ressaltar a importância de ficar atento, pois diversos procedimentos podem oferecer riscos à saúde, caso não sejam realizados com responsabilidade, podendo provocar problemas irreversíveis ao pacientes.

Continue a leitura e saiba qual a relação entre estética e saúde e o papel dos médicos!

Quais os riscos do aumento da demanda de procedimentos estéticos?

Diversos são os procedimentos estéticos para melhorar o corpo, como lipoaspiração, harmonização facial, redução mamária, plástica das pálpebras, entre outros. As redes sociais, especialmente as celebridades e influenciadores mostram diariamente uma imagem de corpo perfeito e a realização de inúmeras correções. Com isso, diversas pessoas procuram por tratamentos estéticos oferecidos nos consultórios médicos.

Desse modo, é importante ressaltar que diversos riscos estão associados ao aumento desordenado da realização de procedimentos estéticos. Muitos pacientes esquecem se que eles oferecem perigos e se esquecem que eles podem afetar a sua qualidade de vida. Entenda melhor a seguir!

Complicações cirúrgicas

Os procedimentos de cirurgia plástica apresentam riscos à saúde do indivíduo, como hematomas, infecções, reações alérgicas e sangramentos. Não podemos deixar de mencionar aqui a doença do silicone.

Por isso, é fundamental informar os pacientes sobre os perigos, para que estejam cientes das complicações que podem acontecer e possam avaliar se realmente vale a pena.

Dependência psicologia

Muitas pessoas podem se tornar dependentes de procedimentos estéticos para melhorar o seu corpo e aumentar a autoestima. Pode acontecer de o paciente querer realizar procedimentos um atrás do outro, o que pode ocasionar sérios problemas psicológicos.

Além disso, a busca pela perfeição também pode gerar outros problemas de saúde, como ansiedade, depressão ou transtornos alimentares.

Quais são os cuidados necessários?

Conforme a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o Brasil é um dos países que mais realiza cirurgia e procedimentos estéticos do mundo. Sendo que eles podem ser mais invasivos, por meio de cirurgias ou menos invasivos, geralmente para tratar manchas, rugas e outros problemas, como os peelings químicos.

A busca pela aceitação é um dos maiores motivadores dos procedimentos estéticos. Com o desenvolvimento das ferramentas tecnológicas e o crescimento das redes sociais nos últimos anos, a procura pela perfeição e a oferta de procedimentos milagrosos cresceu de forma significativa.

Contudo, devemos lembrar que o tratamento estético pode interferir na saúde, por isso é essencial que o médico deve se capacitar para tirar todas as dúvidas do paciente, informar sobre os potenciais riscos e para realizar qualquer procedimento de forma segura.

Um profissional responsável, ajuda o paciente a aumentar a sua autoestima, mas sem ultrapassar os limites com a saúde física. O especialista deve respeitar e valorizar as características de cada paciente. Conheça mais alguns cuidados!

Quais são os limites entre estética e a saúde?

Atualmente, a estética e a saúde são dois importantes conceitos. Para ter uma vida saudável e sem maiores problemas, é necessário que exista um equilíbrio entre eles. Pois, ao ultrapassá-los, as pessoas podem ter diversos prejuízos. Dessa forma, é preciso entender o que o paciente realmente precisa e o que ele quer.

Conforme algumas análises médicas, o intuito dos procedimentos estéticos é garantir um corpo mais harmônico. Mas, para que se tenha um bom resultado, é preciso considerar a idade, as patologias, a personalidade do indivíduo e muitas outras características. Por esse motivo, qualquer tratamento do corpo deve ser orientado e realizado por profissionais capacitados.

Alguns procedimentos estéticos podem ocasionar problemas à sua saúde. Sendo assim, estética e saúde precisam andar juntas. Não é recomendado realizar qualquer procedimento em que a saúde fique em segundo plano. Da mesma forma, a realização de procedimentos importantes à saúde, deve levar a estética em consideração, tendo em vista que a aparência influencia na autoestima. É preciso ficar atento para saber se o limite entre estética e saúde não foi ultrapassado, confira!

Manutenção de uma rotina saudável

A realização de procedimentos e tratamentos estéticos devem ser realizados apenas sob recomendação médica. É necessário lembrar ao paciente que, para garantir um bom resultado e manter o corpo desejado, é preciso ter hábitos saudáveis. Caso não tenha uma rotina saudável e sempre recorra aos procedimentos, o paciente já está ultrapassando o limite entre a saúde e a estética.

Vontade X Necessidade

É muito comum encontrar pessoas que desejam procedimentos para ficar com o bumbum mais empinado, uma barriga zero gordura, pernas torneadas e uma boca maior. A baixa aceitação das características pessoais e o entendimento das diferenças de cada tipo físico potencializa o rompimento entre a saúde e estética, uma vez que realizam procedimentos sem necessidades.

Acompanhamento psicológico

Muitas pessoas buscam medicamentos, cosméticos, hormônios e procedimentos de forma constante e nunca existe uma satisfação com os resultados alcançados. Logo, sempre há algum descontentamento e a autoimagem não satisfaz. Nessa situação, é necessário um acompanhamento psicológico para ajudar no processo de aceitação e, assim, evitar situações que podem afetar a sua saúde.

Tratamentos com profissionais desqualificados

A busca pelo corpo perfeito faz com que diversas pessoas busquem por profissionais sem qualificação e utilizem medicamentos sem procedência e indicação. Desse modo, ao priorizar métodos mais acessíveis e sem credibilidade, é um forte indício de que a estética está sendo priorizada. Assim, é preciso ficar atento para não ultrapassar os limites que podem prejudicar a vida.

Qual deve ser o papel dos médicos na conscientização e cuidado com os seus pacientes?

É dever dos médicos conscientizar os pacientes a respeito dos riscos e perigos do excesso de procedimentos estéticos e da importância de respeitar o limite para que os tratamentos não afetem a saúde do indivíduo e sua qualidade de vida. Veja o que precisa ser realizado!

Conscientize os pacientes

Conscientizar os pacientes a respeito dos riscos dos procedimentos estéticos é essencial. Saiba que essa prática é muito vantajosa para que os indivíduos entendam a respeito das opções de tratamento para suas necessidades.

Para transmitir informações importantes, é preciso conhecer o histórico do paciente e qual a sua pretensão com o tratamento estético. Assim, você conseguirá deixar claro para ele as vantagens e malefícios do procedimento e alinhar as expectativas.

Com o objetivo de garantir que os pacientes entendam, o profissional deve comunicar as informações de maneira clara e objetiva. Desse modo, é necessária uma habilidade de comunicação eficiente para que seja capaz de se adaptar ao nível de entendimento de cada paciente.

Tenha um relacionamento de confiança

Para que o paciente não ultrapasse o limite entre a estética e saúde, o especialista deve construir um relacionamento de confiança com o paciente para que tenha bons resultados. Assim, ele pode transmitir informações detalhadas a respeito dos tratamentos e ajudar o paciente a tomar decisões informadas.

Ao estabelecer a confiança, os pacientes se sentem mais seguros e tendem a seguir as orientações com mais afinco. O suporte correto é essencial para criar confiança no paciente e para ajudá-lo em seu tratamento.

Busque se atualizar

Um profissional deve se manter atualizado para conseguir cuidar dos seus pacientes. Diariamente são realizados estudos que envolvem diagnóstico, prevenção e manejo. Para garantir uma eficiente assistência médica, é necessário estudar constantemente.

Ao se manterem atualizados, os especialistas conseguem garantir que o paciente receba o melhor tratamento. Além de impactar positivamente nos pacientes, a atualização contribui na reputação médica.

Indique os melhores tratamentos

O médico precisa indicar o tratamento mais adequado aos seus pacientes. Para que os cuidados não ultrapassem os limites, é preciso que seja realizada uma avaliação completa dos pacientes. Uma vez que os tratamentos consistem em técnicas e compostos que podem alterar o estado de saúde e o resultado final da pessoa. Logo, é preciso dedicação total durante o processo de avaliação para que todo o processo aconteça de forma segura.

A avaliação corporal deve ser feita com o auxílio de uma luz correta e com testes sensoriais, pois fornecem informações importantes a respeito da pessoa. O aspecto da pele, por exemplo, deve ser avaliado durante a anamnese. Assim, você conseguirá indicar o tratamento que trará bons resultados.

Além disso, é preciso questionar vários aspectos da saúde do paciente e o histórico de doenças na família. Dependendo das informações encontradas, é preciso que sejam feitos exames laboratoriais. Saiba que a estética é uma área da saúde e deve ser observada com atenção.

A resolução de dúvidas não pode ser deixada de lado na avaliação. Para que os pacientes se sintam confiantes e realizem apenas os tratamentos indicados, busque responder todos os questionamentos que forem surgindo dos pacientes.

Ainda é preciso destacar que a criação de um protocolo de tratamento estético específico e individual é crucial. Não é interessante apenas ter protocolos prontos. É essencial estruturá-los de acordo com a necessidade de cada pessoa. Durante a criação, é necessário utilizar todas as informações obtidas na avaliação.

Oriente os pacientes a respeito dos hábitos saudáveis

Para que o paciente não fique refém dos procedimentos e medicamentos estéticos, é dever do médico orientar a respeito de hábitos saudáveis. Sendo assim, é recomendado indicar o consumo de alimentos saudáveis, pois produtos ultraprocessados apresentam gorduras prejudiciais ao organismo.

Um dos procedimentos estéticos mais realizados é a lipoaspiração e é um dos que apresentam mais riscos à saúde. Para evitar que o paciente faça o procedimento várias vezes, é preciso recomendar a prática de atividades físicas. Os exercícios físicos ajudam na perda de peso, elevam a autoestima e evitam o surgimento de doenças.

Seja empático

Os médicos que atuam na área estética precisam ser empáticos, tendo em vista que é essencial entender as necessidades dos pacientes. A empatia permite que as pessoas sejam atendidas com atenção e os tratamentos consigam atender suas necessidades.

Um atendimento impessoal e apressado é capaz de proporcionar diversos transtornos aos pacientes. Um profissional não deve buscar apenas uma clínica cheia de atendimentos, eles precisam ajudar os pacientes a superarem suas dificuldades, para que consigam restaurar o seu bem-estar e saúde.

Dessa forma, saiba que um atendimento humanizado deixa o paciente à vontade, tanto para trazer todas a informações importantes sobre sua saúde quanto para realizar os exames com tranquilidade. Além disso, torna a comunicação entre médico e paciente mais satisfatória e produtiva, a confiança aumenta, melhora o estado emocional do indivíduo, entre outras vantagens.

Como alinhar estética e saúde?

Para que o limite entre estética e saúde seja preservado, é preciso que os procedimentos estéticos e a saúde estejam alinhados. Assim, o médico deve transmitir informações verídicas a respeito dos tratamentos que visam garantir os resultados esperados pelo paciente, além de estar devidamente qualificado para função.

Um especialista é capaz de avaliar a saúde do paciente, garantindo que o risco à saúde seja o menor possível, sempre levando em consideração os efeitos colaterais e complicações que podem acontecer durante o procedimento. É fundamental que o paciente tenha acesso a todas as informações, como possíveis adversidades. Além do mais, é indicado explicar quais medidas devem ser tomadas após a realização do tratamento para garantir uma rápida recuperação.

A maioria das pessoas estão em busca de um corpo perfeito e procura de forma desordenada procedimentos, medicamentos e hormônios capazes de garantir um corpo bonito. Contudo, é dever do profissional manter um equilíbrio, trazendo bem-estar e recuperação da autoestima.

Portanto, garantir o limite entre estética e saúde significa realizar procedimentos de forma segura e com os melhores resultados possíveis. A saúde dos pacientes sempre deve ser priorizada.

Gostou do conteúdo que preparamos? Então, aproveite para assinar nossa newsletter para ficar por dentro de mais assuntos!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts