Passo a passo para definir preços de consultas médicas

Pode parecer simples, mas para definir um preço para cobrar por uma consulta médica é preciso levar alguns itens em consideração. Além de médico, é preciso ter uma mente empreendedora. E essa não é uma tarefa fácil.

O valor de um atendimento pode variar bastante e deve envolver elementos como:  

  • Tempo de carreira
  • Estrutura do consultório
  • Currículo do profissional

Neste artigo, vamos pensar juntos algumas etapas que podem te ajudar a cobrar um valor adequado em uma consulta médica.  

Especifique seus gastos

A precificação da consulta médica envolve o pagamento de todas as contas:  

  • Salário de funcionários
  • Impostos
  • Contas de luz
  • Água
  • Telefone e internet
  • Investimento no consultório
  • Atualização de conhecimento do médico
  • Margem de lucro  

Ao fim de cada mês, é preciso que o ganho com as consultas realizadas supere o valor de todos os custos daquele período.

O controle de fluxo de caixa e a previsão de gastos são essenciais. A partir daí, será possível tirar uma média da despesa mensal do consultório.

Ao colocar essas informações lado a lado com as horas trabalhadas por mês, o médico poderá determinar seu custo por hora, um dado essencial para definir um preço de consulta.

Defina sua margem de lucro

A margem de lucro do profissional não vai somente para ganho pessoal, mas também para investimentos em melhorias do consultório e na própria carreira - como cursos de atualização e especialização.

O profissional que trabalha em um segmento médico muito competitivo não deve definir uma margem de lucro muito alta para as consultas. Essa estratégia pode resultar negativamente no número de pacientes que você atende. As pessoas podem, ainda,  considerar caro seu atendimento e, assim, acabar procurando a concorrência.

O ideal é buscar um valor que atenda às suas necessidades e que não se afaste muito do que o  mercado está cobrando.

Analise o mercado e a concorrência

Avaliar quanto os médicos da região estão cobrando pelo mesmo serviço prestado também é muito importante. É interessante considerar também os profissionais de outras especialidades que atuam ao seu redor. Isso garante que você tem fundamento para a definição do seu valor.

Considere como concorrentes diretos apenas aquelas clínicas que oferecem os mesmos serviços que os seus, com  infra-estrutura, tecnologia e tempo de experiência semelhantes aos seus. Se você for um dos únicos especialistas da região, pode valorizar seu trabalho e cobrar um preço maior. Essa é uma regra básica de mercado: quanto menor a oferta, maior a demanda e o valor de um serviço.

Consulta pública x consulta privada

No Brasil, o SUS (Sistema Único de Saúde) é administrado pelos governos federal, estadual e municipal, que dividem a responsabilidade por manter o sistema. Eles também fixam um valor de consulta médica e repassam aos hospitais.

Já no âmbito privado existem duas situações: o profissional pode prestar serviços a uma empresa por um determinado preço por consulta (como acontece nos convênios e cooperativas) ou o médico atua como profissional liberal. Nesse caso, o valor do atendimento é definido por ele mesmo ou pela clínica em que trabalha.

Aumentar o número de consultas particulares é o objetivo da grande maioria dos médicos, sem vínculos ou obrigações com outras empresas. Com essa independência e a atuação como profissional liberal, entretanto, vem também a responsabilidade de gerir a própria carreira de forma assertiva, encarando o consultório como um verdadeiro negócio.  Essa é a parte em que administrar consultas particulares e equilibrá-las com as contas a pagar se torna um desafio.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts