Marketing digital para médicos: por que é importante conhecer?

Quem não deseja alcançar mais pacientes, fidelizá-los e obter reconhecimento pelo seu trabalho? Uma aliada nesse desafio é a internet, por meio do marketing digital para médicos. E tudo isso começa com um site personalizado do seu consultório ou clínica. Com informações relevantes para potenciais pacientes e design responsivo, ele traz credibilidade ao seu negócio.

Enquanto isso, as redes sociais mantêm a proximidade com o público. Mas, para atingir bons resultados, é preciso dominar as técnicas e conhecer os limites legais do marketing na medicina. Continue a leitura para compreender melhor o assunto!

Aprimore a comunicação com os pacientes

O marketing digital para médicos melhora o relacionamento entre profissional e pacientes, potencializando a comunicação e popularizando o conhecimento. Por sua vez, os conteúdos geram interesse sobre a clínica ou o consultório. Para organizar todas essas informações num só lugar, o ideal é desenvolver um blog vinculado ao seu site. Você pode postar periodicamente e assegurar o retorno dos visitantes.

Explore temas como doenças e tratamentos, curiosidades sobre a sua especialidade médica, dicas de saúde e bem-estar. Esteja atento às dúvidas comuns entre seus pacientes para criar posts relevantes e de qualidade.

Alcance mais pacientes

Ser encontrado de forma rápida e fácil em buscadores como o Google é essencial para destacar o seu negócio no universo digital. Afinal, quantos de nós, ao nos depararmos com uma dúvida, não procuramos imediatamente respostas nesses mecanismos de busca? Serviços de SEO (Search Engine Optimization) – ou simplesmente otimização de sites – ajudam o site a ser bem ranqueado em buscadores, aumentando os acessos ao endereço eletrônico. Para isso, são empregadas palavras-chave que atraiam o seu público-alvo, como verdadeiros chamarizes. A otimização de elementos internos do site garante ainda velocidade no carregamento.

Mantenha o contato com os pacientes

Uma maneira de fidelizar o público é disparar newsletters, através de e-mails automatizados. Para tanto, é preciso montar uma base de contatos, por meio de formulários no próprio site ou preenchidos no consultório. E não deixe de marcar presença nas redes sociais! Atualmente, o Instagram é uma das plataformas mais populares do mundo, sendo uma boa ideia ter uma conta institucional por lá. A cada novo post no blog, faça uma chamada no feed ou nos stories.

Avalie os hábitos do seu público para decidir se mantém também um fluxo de conteúdo por SMS, WhatsApp e demais redes. Uma alternativa sofisticada é contar com um site que permita o login dos usuários, especialmente se você for adepto do prontuário eletrônico. Assim, as duas coisas podem estar interligadas. Desse modo, os pacientes recebem tratamento exclusivo, gerando experiências positivas de pós-atendimento. É possível, por exemplo, lembrá-los de agendar uma consulta periódica ou parabenizá-los pelo aniversário.

Evite exageros e assuntos irrelevantes

Não envie conteúdo desinteressante para um potencial paciente. Caso o contrário, há risco de desgastar o relacionamento antes mesmo da primeira consulta. O ideal é que a comunicação seja personalizada, dividindo o público em grupos de interesse. A intensidade dos disparos de e-mails ou mensagens deve ser igualmente moderada para não enfraquecer a relação.

De olho nos resultados

Por meio das métricas de acesso ao site e às redes sociais, pode-se mensurar resultados em termos como número de visitas, percentual de indivíduos que retornam à página e tempo gasto nela. É importante que, no planejamento do conteúdo, sejam estabelecidas metas claras, como aumentar o número de pacientes ou de consultas realizadas, obter destaque na especialidade ou na região de atuação. Isso facilita a análise da repercussão off-line.

Cuidado com os limites legais do marketing digital para médicos

A propaganda médica segue rigorosos padrões estabelecidos pelo Conselho Federal de Medicina em seu Código de Ética. O descumprimento das regras está sujeito a penalidades. Algumas práticas não permitidas: expor o paciente, mesmo com autorização; promover equipamentos como mais avançados ou exclusivos; divulgar valores de procedimentos clínicos ou cirúrgicos; e realizar consultoria online.

Em resumo, o marketing digital bem-feito auxilia na conscientização e educação de pessoas, conecta médicos e potenciais pacientes, melhora a reputação do profissional da medicina e gera notoriedade para a clínica ou o consultório.

Gostou do post? Quer saber mais como conquistar e engajar seus pacientes? Então, aprenda também a usar o Instagram para médicos.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts