Endocrinologia Esportiva: o que você precisa saber sobre a especialidade do momento

Você sabia que a Endocrinologia Esportiva é embasada em alguns pilares essenciais para o bom funcionamento do corpo? São eles: a nutrição, o sono, a saúde emocional, a atividade física e o suporte farmacológico — caso haja necessidade de equilibrar os níveis hormonais do corpo.

Todas essas possibilidades para o endocrinologista esportivo, tornam a profissão muito interessante e cheia de possibilidades de atuação.

Continue lendo e veja tudo o que é preciso saber sobre as muitas oportunidades para o médico que lida diretamente com atletas profissionais ou com esportistas amadores que querem alcançar o máximo de desempenho e manter-se saudável.

Assim, neste texto você lerá:

  • O que é um endocrinologista esportivo?
  • O que faz um endocrinologista esportivo?
  • Qual é a importância da Endocrinologia Esportiva?
  • Quais são as formas de atuação do endocrinologista?
  • Quais atendimentos e procedimentos podem ser feitos?
  • Quais são as vantagens de ser endocrinologista esportivo?
  • Como o endocrinologista esportivo pode crescer na profissão?
  • Quais as sub-especialidades da endocrinologia esportiva?
  • Quantos médicos endocrinologistas e do esporte há no Brasil?
  • Quais são os hormônios mais relevantes na prática de esportes?
  • Qual é a interferência dos hormônios femininos nos esportes?

O que é um endocrinologista esportivo?

É um médico especializado em "Endocrinologia e Metabologia" e que, em seguida, fez um curso de especialização em "Medicina do Exercício e do Esporte" — não confundir com "Medicina do Esporte", que é uma especialidade diferente. Com isso, trata-se de uma área que combina os conhecimentos de endocrinologia (o estudo das glândulas e hormônios do corpo) com a Medicina Esportiva (o cuidado de atletas e pessoas fisicamente ativas).

O que faz um endocrinologista esportivo?

O endocrinologista esportivo trabalha para otimizar o desempenho atlético, a saúde hormonal e o bem-estar geral de atletas e indivíduos envolvidos em atividades físicas intensas.

Eles trabalham em conjunto com outros profissionais de saúde, como treinadores, nutricionistas e fisioterapeutas, para criar um plano abrangente de cuidados que atenda às necessidades individuais do atleta ou do indivíduo fisicamente ativo.

Qual é a importância da Endocrinologia Esportiva?

A Endocrinologia Esportiva engloba os estudos médicos relacionados à influência do exercício e o treinamento em indivíduos que praticam esportes, bem como os efeitos negativos da falta de exercício e as possíveis lesões durante os treinos. Dessa forma, as conclusões obtidas são valiosas para prevenir, tratar e reabilitar pessoas.

Outra função importante desempenhada nessa área é no momento de aconselhar sobre a escolha de um esporte adequado, adaptar determinados exercícios às necessidades de cada paciente e recomendar a abordagem mais eficaz.

Tudo isso é feito com o objetivo de evitar sofrimento, abandono das atividades físicas, lesões e até o surgimento de patologias pelo excesso ou falta de exercícios.

Quais são as formas de atuação do endocrinologista?

Os médicos especializados em Endocrinologia Esportiva lidam com uma variedade de questões relacionadas aos hormônios e ao desempenho físico. Assim, eles estão envolvidos na avaliação e no tratamento de desequilíbrios hormonais que podem afetar negativamente a saúde e o desempenho atlético, como:

  • diabetes;
  • distúrbios da tireoide;
  • disfunção hormonal feminina;
  • desordens do metabolismo ósseo;
  • problemas de crescimento e desenvolvimento;
  • desregulação hormonal resultante do uso de esteroides anabolizantes.

Além disso, os endocrinologistas esportivos também fornecem orientações sobre nutrição e suplementação adequadas para melhorar o desempenho físico e a recuperação após o exercício.

Quais atendimentos e procedimentos podem ser feitos?

A seguir estão alguns dos atendimentos e procedimentos que podem ser realizados por um endocrinologista esportivo!

Avaliação hormonal

O endocrinologista esportivo pode realizar uma avaliação abrangente dos hormônios do paciente, incluindo testosterona, estrogênio, hormônio do crescimento, tireoide, entre outros. Assim, essa avaliação ajuda a identificar desequilíbrios hormonais que possam afetar a saúde e o desempenho esportivo.

Prescrição de medicamentos

Se necessário, o endocrinologista esportivo pode prescrever medicamentos para tratar desequilíbrios hormonais, como reposição hormonal ou terapia com hormônio do crescimento.

Controle do peso corporal

O endocrinologista esportivo pode auxiliar atletas e pessoas fisicamente ativas no controle de peso corporal saudável. Dessa forma, ele pode avaliar a composição corporal, fazer o aconselhamento nutricional, criar estratégias de perda de peso ou ganho muscular, quando necessário.

Monitoramento do metabolismo

Outra atividade do endocrinologista esportivo é realizar testes e exames para a avaliação do metabolismo dos seus pacientes. Com isso, ele consegue compreender como o corpo processa os nutrientes, regula o açúcar no sangue e produz a energia de que necessita.

Tratamento de lesões relacionadas ao exercício

Além das questões hormonais, o endocrinologista esportivo também pode tratar lesões relacionadas ao exercício, como síndrome do excesso de treinamento, fadiga crônica, fraturas por estresse e distúrbios alimentares.

Aconselhamento nutricional

O endocrinologista esportivo pode fornecer orientações nutricionais específicas para atletas e pessoas fisicamente ativas, levando em consideração suas necessidades energéticas, objetivos esportivos e saúde geral. No entanto, é muito comum que essa atuação seja feita em conjunto com nutricionistas.

Otimização do desempenho esportivo

Pode ajudar atletas e esportistas amadores de alto desempenho a otimizar seu desempenho esportivo por meio da avaliação e ajuste de hormônios, aconselhamento nutricional, treinamento de resistência e estratégias de recuperação adequadas.

Por fim, é importante ressaltar que as práticas e procedimentos específicos podem variar de acordo com o país, regulamentações médicas locais e a especialização do médico.

Quais são as vantagens de ser endocrinologista esportivo?

Ser um endocrinologista esportivo oferece várias vantagens, confira-as a seguir!

Foco na área esportiva: Como endocrinologista esportivo, você trabalhará com atletas e pessoas envolvidas em atividades físicas intensas. Dessa forma, você poderá se concentrar em uma área específica da Medicina, combinando seu interesse mútuo por esportes e Medicina.

Abordagem holística

Como endocrinologista esportivo, você terá uma abordagem holística para a saúde dos atletas. Assim, você avaliará e tratará não apenas os desequilíbrios hormonais, mas também outros fatores que afetam o desempenho esportivo, como a nutrição, o sono, o estresse e a recuperação.

Melhoria do desempenho

Trabalhar diretamente com atletas permite que você ajude a otimizar o desempenho deles. Ao diagnosticar e tratar distúrbios hormonais ou metabólicos que podem afetar o rendimento esportivo, você pode ajudar, com isso, os atletas a atingirem seu potencial máximo.

Variedade de pacientes

Como endocrinologista esportivo, você terá a oportunidade de trabalhar com uma variedade de pacientes, desde atletas profissionais até amadores entusiastas do esporte. Dessa forma, como cada paciente terá necessidades e metas diferentes, o que torna o trabalho interessante e diversificado.

Contribuição para a saúde a longo prazo

Ao ajudar os atletas a otimizarem sua saúde e desempenho, você estará contribuindo para sua saúde a longo prazo. Assim, por meio do tratamento de desequilíbrios hormonais e metabólicos, você pode ajudar a prevenir lesões, melhorar a qualidade de vida e promover hábitos saudáveis.

Pesquisa e inovação

A Medicina Esportiva está em constante evolução, e como endocrinologista esportivo, você terá a oportunidade de se envolver em pesquisas e inovações na área. Com isso, você ficará atualizado com os avanços científicos e contribuirá para o progresso da Medicina Esportiva.

Satisfação profissional

Ser capaz de ajudar atletas a alcançarem seus objetivos e superarem desafios pode ser extremamente gratificante. Assim, ver seus pacientes atingindo seu potencial máximo e vivendo uma vida saudável e ativa pode proporcionar uma grande satisfação profissional.

É importante lembrar que ser um endocrinologista esportivo também vem com desafios e responsabilidades, como a necessidade de estar atualizado com os avanços científicos e o trabalho com um público altamente exigente.

No entanto, para aqueles que têm interesse e paixão pela área, as vantagens podem ser bastantes significativas, bem como representar altos salários.

Como o endocrinologista esportivo pode crescer na profissão?

O campo da Endocrinologia Esportiva está crescendo continuamente e oferece várias oportunidades de desenvolvimento profissional. Veja quais são elas!

Colaboração com equipes esportivas

Os endocrinologistas esportivos podem trabalhar em estreita colaboração com equipes esportivas profissionais, fornecendo cuidados especializados aos atletas. Assim, essa atividade pode envolver a avaliação e o tratamento de desequilíbrios hormonais, a prescrição de medicamentos específicos, bem como o desenvolvimento de estratégias para melhorar o desempenho atlético.

Instituições acadêmicas

Muitos endocrinologistas esportivos encontram oportunidades em instituições acadêmicas, onde podem conduzir pesquisas, publicar artigos científicos e ministrar aulas sobre Endocrinologia Esportiva. De grande importância, essas atividades contribuem para o avanço do conhecimento na área e permitem que os profissionais se destaquem no campo.

Clínicas especializadas

Abrir uma clínica especializada em Endocrinologia Esportiva é outra oportunidade de crescimento. Nessa configuração, os endocrinologistas esportivos podem oferecer serviços especializados tanto a atletas amadores quanto aos profissionais de alto desempenho, ajudando-os a otimizar sua performance e, assim, a alcançar seus objetivos atléticos.

Consultoria e treinamento

Os endocrinologistas esportivos podem atuar como consultores para organizações esportivas, fornecendo conhecimentos especializados sobre nutrição, treinamento, recuperação e otimização hormonal.

Nesse sentido, eles podem ser contratados para orientar equipes esportivas, treinadores e atletas individuais na melhoria do desempenho atlético e no gerenciamento de questões hormonais relacionadas a elas.

Pesquisa e desenvolvimento de terapias

A pesquisa contínua é fundamental para o avanço da Endocrinologia Esportiva. Dessa forma, os endocrinologistas esportivos podem se envolver em estudos clínicos e pesquisas científicas para desenvolver novas terapias, medicamentos e abordagens de tratamento para atletas. Tais estudos podem levar a descobertas inovadoras e contribuir para a melhoria dos cuidados de saúde para os atletas.

É importante ressaltar que, para aproveitar essas oportunidades de crescimento, os endocrinologistas esportivos devem buscar aprimorar constantemente seus conhecimentos e habilidades por meio de cursos de atualização, participação em conferências e colaboração com outros profissionais da área.

Quais as sub-especialidades da Endocrinologia Esportiva?

O endocrinologista esportivo ainda pode se especializar em uma área específica, já que são muitas as oportunidades. Veja cada uma delas!

Endocrinologia voltada para a nutrição esportiva

Os endocrinologistas esportivos podem se especializar em nutrição esportiva, fornecendo orientação sobre a dieta adequada para os atletas, incluindo a ingestão de nutrientes específicos, a suplementação com nutracêuticos e as estratégias alimentares para o aprimoramento do desempenho e da saúde como um todo, que sempre reflete na performance.

Endocrinologia nos distúrbios hormonais relacionados ao exercício

Os endocrinologistas esportivos estão preparados para o diagnóstico e o tratamento dos distúrbios hormonais específicos que podem afetar atletas, como a síndrome de overtraining (síndrome de excesso de treinamento), disfunção da tireoide, alterações do ciclo menstrual nas mulheres, problemas de crescimento em jovens atletas, entre outros.

Aqui cabe um parênteses para mencionar os sintomas da síndrome de overtraining, que podem incluir:

  • perda de peso;
  • fadiga crônica;
  • irritabilidade;
  • alterações no sono;
  • diminuição do apetite;
  • lesões frequentes;
  • diminuição da imunidade;
  • alterações hormonais;
  • dificuldade de concentração;
  • diminuição do desempenho atlético;
  • alterações nos batimentos cardíacos, em geral acelerado etc.

Endocrinologia no gerenciamento do peso e composição corporal

Na Endocrinologia Esportiva, os médicos especializados em "Endocrinologia e Metabologia" podem trabalhar com atletas para ajudá-los a atingir metas específicas de peso e composição corporal, fornecendo orientações sobre estratégias de alimentação, exercícios e intervenções hormonais, quando necessário.

Endocrinologia na saúde óssea para esportistas

Outra área fundamental é se concentrar em questões relacionadas à saúde óssea, como osteoporose — sobretudo em atletas mulheres e esportistas de idade avançada — e prevenção de lesões relacionadas ao esporte. Dessa forma, eles podem ajudar os atletas a desenvolverem estratégias para manter a densidade óssea adequada e a reduzirem o risco de fraturas.

Endocrinologia esportiva pediátrica

Este especialista concentra-se nas questões hormonais e metabólicas relacionadas ao esporte em crianças e adolescentes, incluindo o impacto do exercício no desenvolvimento hormonal e crescimento. Ele costuma acompanhar os atletas juvenis!

Endocrinologia e doping esportivo

Este profissional precisa lidar com a detecção e o monitoramento de substâncias e práticas ilegais utilizadas para melhorar o desempenho atlético, como esteroides anabolizantes e outras drogas proibidas. Além disso, é seu papel orientar os atletas quanto aos riscos para a saúde e para a carreira ao utilizar tais substâncias.

Endocrinologia do exercício

Estuda as adaptações hormonais e metabólicas do organismo durante o exercício físico, bem como os efeitos da atividade física na regulação hormonal para a otimização do desempenho atlético por meio do gerenciamento dos níveis hormonais, da energia, da resistência, da recuperação muscular e da regulação do peso corporal.

Endocrinologia do desempenho esportivo

Essa área é importante para quem quer trabalhar com atletas de alto desempenho. Ela investiga o papel dos hormônios na melhoria do desempenho atlético, como a influência dos hormônios na força muscular, resistência, recuperação e composição corporal.

Quantos médicos endocrinologistas e do esporte há no Brasil?

De acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2023, conduzido pelo Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), o registro de médicos especialistas em Endocrinologia e Metabologia, em 2022, somam 6.731.

Então, para os médicos endocrinologistas que desejam se especializar em esportes, existem cursos de pós-graduação como o da Afya: "Medicina do Exercício e do Esporte". Já os médicos do esporte, estão entre as especialidades menos procuradas entre os médicos — o que pode ser interessante para quem busca ser um médico com um diferencial —, somando apenas 1.291 inscritos.

Quais são os hormônios mais relevantes na prática de esportes?

Existem vários hormônios que desempenham papéis importantes na prática de esportes. Aqui estão alguns dos hormônios mais relevantes:

Testosterona

A testosterona é um hormônio esteroide produzido em homens e em mulheres, mas com predomínio no sexo masculino. Em sua atuação, ela desempenha um papel fundamental no desenvolvimento muscular e na força. Uma de suas funções é estar envolvida na síntese de proteínas, aumento da massa muscular, regulação da densidade óssea e na resposta ao treinamento físico.

A testosterona também influencia a agressividade e a motivação, o que pode ter um impacto na performance esportiva, que tanto pode ser negativo (em pessoas com tendências ao comportamento explosivo), quanto positivo (trazendo mais motivação).

Hormônio do crescimento (GH)

O hormônio do crescimento (growth hormone) é responsável pelo crescimento e desenvolvimento dos tecidos, incluindo músculos e ossos. Ele desempenha um papel importante na recuperação muscular, reparação de tecidos e metabolismo de gorduras. O GH também pode ajudar na regulação do equilíbrio de energia e na manutenção da massa muscular magra.

Cortisol

O cortisol é um hormônio esteroide liberado em resposta ao estresse. Com isso, durante o exercício físico, os níveis de cortisol aumentam para ajudar na mobilização de energia e na resposta inflamatória.

No entanto, quando os níveis de cortisol estão cronicamente (por um longo período) elevados podem levar a efeitos negativos, como perda muscular, supressão do sistema imunológico e diminuição da capacidade de recuperação.

Insulina

A insulina é um hormônio que regula os níveis de glicose no sangue. Com isso, durante o exercício, a insulina ajuda a transportar a glicose para as células musculares, fornecendo energia para o desempenho esportivo.

Ela também influencia a síntese de proteínas e o armazenamento de glicogênio muscular. Contudo, se ela estiver sendo produzida em excesso, os atletas e esportivas podem ter tendência à hipoglicemia.

Este hormônio também é importante ao acompanhar o desempenho de pacientes diabéticos que dependem de injeções da substância.

Hormônios tireoidianos

Os hormônios da glândula tireoide, como a triiodotironina (T3) e a tiroxina (T4), desempenham um papel crucial no metabolismo e na regulação da temperatura corporal. Dessa forma, eles afetam o desempenho físico, incluindo a força muscular, resistência e capacidade aeróbica.

É importante ressaltar que o equilíbrio hormonal é essencial para um desempenho esportivo saudável. O uso de hormônios sintéticos, como esteroides anabolizantes, é proibido em muitas competições esportivas e pode ter efeitos colaterais graves para a saúde. Assim, sempre é recomendado que os médicos endocrinologistas orientem os atletas a realizarem treinamentos adequados para obter os melhores resultados na prática esportiva.

Qual é a interferência dos hormônios femininos nos esportes?

A influência dos hormônios femininos na prática esportiva é um tema complexo que tem sido objeto de debate e pesquisa ao longo dos anos. Os hormônios femininos, como o estrogênio e a progesterona, desempenham papéis importantes na fisiologia das mulheres, incluindo o desenvolvimento e a regulação do ciclo menstrual, a densidade óssea e a composição corporal.

Em alguns esportes, a presença de hormônios femininos pode afetar o desempenho das atletas de diferentes maneiras. Por exemplo, a variação dos níveis hormonais durante o ciclo menstrual pode influenciar fatores como força, resistência, tempo de reação e coordenação motora das mulheres — sendo considerados como efeitos negativos.

Além disso, o estrogênio pode ter um efeito protetor sobre os músculos, tendões e ligamentos, o que pode reduzir o risco de lesões em determinadas situações — tidos, portanto, como efeitos positivos.

No entanto, é importante ressaltar que os efeitos dos hormônios femininos no desempenho esportivo variam de acordo com o esporte em questão e com cada mulher especificamente, já que as flutuações hormonais variam entre elas.

Assim, em esportes nos quais a força e a potência são determinantes, como levantamento de peso ou lançamento de dardo, os níveis hormonais podem ter um impacto significativo. Por outro lado, em esportes que exigem resistência aeróbica, como maratona ou ciclismo de longa distância, os efeitos podem ser menos pronunciados.

Por tudo isso, é fundamental considerar que existem diferenças individuais entre as atletas e que outros fatores, como treinamento, genética, nutrição e psicologia, também desempenham papéis fundamentais no desempenho esportivo. Portanto, a relação direta entre os hormônios femininos e o desempenho esportivo é complexa e multifacetada.

Algumas organizações esportivas têm regulamentações específicas para lidar com questões relacionadas aos hormônios femininos, como as diretrizes do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre a participação de atletas transgênero. Essas diretrizes levam em consideração os níveis hormonais como critérios para a elegibilidade competitiva.

Em resumo, embora os hormônios femininos possam influenciar o desempenho esportivo de diferentes maneiras, o impacto real pode depender de vários outros fatores, incluindo o esporte em questão, as características individuais da atleta e outros aspectos relacionados ao treinamento e à preparação. Enfim, este é um tópico complexo que continua sendo objeto de estudo e de discussão na comunidade científica e esportiva.

Receba novidades!

Nesse artigo, você viu informações muito importantes para um médico que deseja se especializar em Endocrinologia Esportiva — como sua importância para atletas amadores ou profissionais, a relevância de atentar para as questões hormonais e outras áreas da fisiologia do esporte. Esperamos que este texto o ajude na sua escolha em se tornar um endocrinologista esportivo!

E então, gostou do conteúdo? Agora, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail mais conteúdos interessantes como esse!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts