Conheça dicas para escolher a sua especialidade médica

Ao longo da vida, são diversas as situações em que precisamos tomar decisões importantes: carreira, relacionamentos, família, realização pessoal. Seja qual for a área, deparar-se com dilemas não é nada confortável; e, se você quer escolher uma especialidade médica, sabe muito bem como esse momento pode ser crucial.

Atualmente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) conta com 56 especialidades médicas e 59 áreas de atuação. Como escolher uma entre tantas opções? Mas não precisa se desesperar!

Basta organizar as ideias e partir para uma análise de mercado e, claro, de suas preferências pessoais para solucionar essa dúvida. Se você está em dúvida sobre o que considerar ao escolher a sua especialidade médica, continue lendo e conheça nossas dicas. Imperdível!

A importância do autoconhecimento

Nunca se falou tanto em autoconhecimento e, no atual mercado de trabalho, isso é fundamental e por um bom motivo. Com a crescente competitividade, não basta fazer um trabalho de qualidade; é preciso inovar, propor ideias e soluções práticas para os problemas contemporâneos e, assim, ganhar destaque.

Na área médica, esse percurso é ainda mais desafiador, pois reflete diretamente na saúde das pessoas. Por isso, o médico deve descobrir aquilo que o faz sentir-se realmente feliz e realizado, a fim de estar sempre motivado a expandir os seus conhecimentos e a melhorar aquilo que já existe.

A análise de mercado não deixa de ser importante, mas fazer o que lhe dá prazer é essencial. Mesmo que determinada especialidade médica esteja menos atrativa financeiramente que outra, isso não impede alguém de ter sucesso na área, já que profissionais apaixonados tendem a ser mais criativos e inovadores.

Sendo assim, o primeiro passo é montar uma lista com as opções de especialidades em que você se imagina atuando com satisfação. Quais são os seus melhores talentos ou o que te o inspira? São perguntas fundamentais na hora da decisão.

Prós e contras

Agora que você já fez uma lista com as alternativas que tem mais a ver com você, é hora de conhecer a especialidade médica de forma prática. Procure pelos profissionais que estão diretamente ligados ao que você quer e, se possível, converse com eles, pergunte, observe, avalie.

Questões como rotina, atendimento, estudos, investimentos, mercado e desafios vão ser os pontos que o ajudarão a chegar até o que realmente deseja e consegue realizar dentro da sua realidade. Por exemplo, vamos supor que você tenha interesse em duas especialidades: cardiologia e medicina do exercício do esporte.

De cara, já é possível inferir algumas diferenças gerais de perfil dos pacientes: faixa etária, desenvolvimento corporal, gravidade das doenças e das necessidades do indivíduo. Sabendo disso, já é possível analisar o tipo de público com o qual você desenvolveria um melhor relacionamento.

Há também os fatores oferta e demanda. Escolher uma especialidade médica com alta demanda de pacientes pode ser mais favorável financeiramente, mas também aumenta a probabilidade de uma rotina de trabalho bastante intensa.

Ainda há questões como locais de atuação e também acesso aos cursos de especialização, quais são aqueles viáveis dentro do seu estilo de vida atual. É preciso avaliar os prós e os contras para chegar à conclusão do que vale realmente a pena.

Ajuda profissional

Se depois de fazer todas as avaliações possíveis, ainda está difícil escolher a especialidade médica, considere buscar ajuda profissional. O profissional coach, por exemplo, é uma boa alternativa para auxiliar na análise das suas habilidades profissionais, metas e qualidades individuais.

Em casos ainda mais específicos, a ajuda psicológica, por meio de testes vocacionais e terapia, também deve ser considerada.

Nunca é tarde para aprender uma especialidade médica

Mesmo que o peso da decisão de escolher a especialidade médica assuste muitos profissionais, é importante lembrar que nem tudo na vida é definitivo e que devemos estar sempre abertos às mudanças. Escolher uma especialidade médica também não exclui a possibilidade de se manter por dentro dos avanços e das novidades de outras áreas.

Felizmente, hoje, o mercado oferece diversas opções de estudos que permitem adquirir mais conhecimentos práticos e teóricos. Um exemplo disso é a pós-graduação médica, uma modalidade de educação continuada.

Gostou do post? Quer saber mais sobre a pós-graduação médica? Então, confira 6 dúvidas recorrentes sobre o curso!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts