Venvanse: saiba tudo sobre o dimesilato de lisdexanfetamina

No Brasil, nos últimos anos, os fármacos psicoestimulantes conhecidos Venvance, Juneve e mesmo a Ritalina, que podem apresentar ótimos resultados em pacientes com TDAH, estão sendo usados por quem não têm a doença e os utilizam para otimizar o desempenho escolar ou profissional.

Os maiores problemas são: tomar essas medicações sem acompanhamento médico e as utilizar em doses maiores do que as prescritas. Além disso, pessoas com determinados quadros de transtorno psiquiátrico (principalmente quem nunca recebeu um diagnóstico) podem experimentar sensações desagradáveis ao fazer uso desses medicamentos.

Nos Estados Unidos, o medicamento é comercializado com o nome de Venvanse e ele também está sendo usado indevidamente. No entanto, quando usado adequadamente, o dimesilato de lisdexanfetamina pode trazer muitos ganhos a quem precisa de fato.

Continue lendo e confira tudo sobre o Venvanse!

O que é Venvanse (dimesilato de lisdexanfetamina)?

Dimesilato de lisdexanfetamina, com nomes comerciais como Venvanse ou Juneve, é um pró-farmaco — o que significa que é convertido no aminoácido lisina e em d-anfetamina (dextroanfetamina) no organismo, a forma ativa do medicamento. O radical "dimesilato" ajuda a retardar a liberação do medicamento no corpo, o que resulta em uma ação mais prolongada ao longo do dia.

É importante salientar que o dimesilato de lisdexanfetamina é um medicamento controlado e deve ser usado somente com prescrição médica e sob acompanhamento adequado, devido ao seu potencial para abuso e dependência.

Tanto o Venvanse quanto o Juneve são fabricados pelo laboratório Takeda e são registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), sendo comercializados em diversas apresentações: cápsulas de 20 mg, 30 mg, 40 mg, 50 mg, 60 mg e 70 mg.

Para que serve o dimesilato de lisdexanfetamina?

O dimesilato de lisdexanfetamina funciona como um estimulante do sistema nervoso central. Por essa atividade, ele é um medicamento utilizado principalmente para o tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) em crianças e adultos, ajudando a aumentar a atenção e reduzir a impulsividade e a hiperatividade em pacientes a partir dos 6 anos de idade. O início da ação se dá após duas horas da administração.

Já para o transtorno alimentar compulsivo (TAC), a indicação é a partir dos 18 anos ou a critério médico. Em ambos os casos, a dose inicial é de 30 mg podendo ser aumentada para até 70 mg ao dia, até atingir a resposta desejada com a menor dose possível.

Como o Venvanse atua no organismo?

Uma vez que a lisdexanfetamina é absorvida no intestino, ela é convertida em dextroanfetamina por meio de uma enzima chamada esterase. Então, a dextroanfetamina é liberada no sangue e entra no cérebro, onde aumenta a atividade dos neurotransmissores dopamina e noradrenalina.

O aumento da atividade dessas substâncias ajuda a melhorar a atenção, a concentração e o controle dos impulsos em pessoas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

O Venvanse e o Juneve são medicamentos de ação prolongada, o que significa que a liberação da dextroanfetamina é gradual e contínua ao longo do dia, proporcionando uma cobertura terapêutica consistente e duradoura.

Quais os riscos de usar o Venvanse?

Como qualquer medicamento, sobretudo por agir no sistema nervoso central (psicotrópico), o Venvance apresenta riscos. Confira quais são eles!

Dependência

Como é um psicoestimulante, o Venvanse pode ser potencialmente viciante se usado de maneira inadequada ou abusiva. Por isso, é importante orientar os pacientes a não tomar doses maiores do medicamento ou com mais frequência do que o prescrito.

Efeitos cardiovasculares

O medicamento pode aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial, o que pode ser potencialmente perigoso para pessoas com problemas cardiovasculares. Por isso, é importante perguntar ao paciente se ele tem histórico de doenças cardíacas ou outros problemas cardiovasculares.

Problemas psiquiátricos

O Venvanse pode piorar sintomas de ansiedade, depressão e outros problemas psiquiátricos. Dessa forma, antes de prescrever o dimesilato de lisdexanfetamina é fundamental averiguar se o paciente tem problemas com ansiedade generalizada ou depressão antes de iniciar o tratamento com o medicamento.

Efeitos gastrointestinais

Outro efeito colateral que pode acompanhar o Venvanse são as náuseas, dores abdominais e outros problemas gastrointestinais, os quais podem desaparecer após as primeiras semanas de tratamento. Por isso, ao prescrever tais medicamentos, oriente o seu paciente a informá-lo se estes sintomas desagradáveis não cessarem.

Interações medicamentosas

O Venvanse pode interagir com outros medicamentos, incluindo antidepressivos e medicamentos para pressão arterial. É importante que o médico pergunte ao paciente quais são os outros medicamentos está tomando antes de iniciar o tratamento. Em caso de utilizá-lo como medicação para crianças com TDAH, o responsável deve informar sobre o uso de outros rémedios.

Devido aos efeitos colaterais, é recomendável que, ao prescrever o medicamento ao paciente, informar se ocorrerem sintomas graves o uso deve ser descontinuado. Já os sintomas gastrointestinais, podem ser amenizados em até duas semanas. Porém, se esses sintomas não cessarem, o paciente deve ser orientado a procurar o médico para fazer a troca da medicação ou prescrever um medicamento protetor para o estômago.

Quais os desafios de prescrever o Venvanse ou o Juneve?

A prescrição de qualquer medicamento com efeitos no sistema nervoso central envolve desafios devido ao potencial de abuso ou dependência causados por alguns deles. Confira os relacionados ao Venvanse!

Diagnóstico (in)correto do TDAH

O TDAH é um transtorno complexo que pode ser confundido com outras condições, como ansiedade generalizada, transtorno bipolar e do espectro autista. Assim, é importante realizar uma avaliação completa do paciente, incluindo entrevista clínica, avaliação psicológica e neurológica, para fazer um diagnóstico correto antes de prescrever o dimesilato de lisdexanfetamina.

Uso como estimulantes cerebral

Já comentamos que, como sua ação é a de um estimulante do sistema nervoso central, o Venvanse está sendo indevidamente consumido para uso recreativo e por pessoas sem qualquer indicação, mas que desejam aumentar seu desempenho laboral ou acadêmico. Por isso, essa utilização deve ser desencorajada.

Monitoramento a longo prazo

O Juneve é um medicamento de uso contínuo, por isso, é importante monitorar o paciente a longo prazo para avaliar a eficácia do tratamento, ajustar a dose ou mudar de medicamento, se necessário, e identificar possíveis efeitos colaterais ou problemas de abuso ou dependência. Portanto, é importante alertar os pacientes também dos malefícios de parar o tratamento sem o devido acompanhamento médico.


Gostou do conteúdo?

Nesse artigo sobre os medicamentos à base da substância dimesilato de lisdexanfetamina com os nomes Venvance e Juneve você conferiu tudo o que é importante sobre esses fármacos e também como eles estão sendo indevidamente utilizados por pessoas que não têm o diagnóstico de TDHA e TAC e o quanto isso é perigoso. Mas você também conferiu que, quando a indicação existir, eles podem melhorar a falta de concentração em pacientes com diagnóstico de TDAH.

Agora, siga a Afya Educação Médica, ex-IPEMED, nas redes sociais para receber em seu feed mais posts importantes como esse! Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts