Vale a pena se especializar em geriatria?

A sobrevida da humanidade tem sido mais longa do que antes. Portanto, especializar-se em geriatria pode oferecer ao profissional da saúde uma vasta possibilidade de atender diversos pacientes. É importante destacar que o envelhecimento é um processo que varia de acordo com a qualidade de vida de cada pessoa.

Assim como existem idosos de 80 anos que enfrentam dificuldades até para andar, existem outros, com a mesma idade, que correm maratonas, sem apresentar nenhum quadro de doença crônica ou qualquer outra enfermidade. Devido a isso, um médico geriatra deve estar apto para identificar essas peculiaridades e indicar a intervenção adequada para cada paciente.

Pensando nisso, escrevemos este artigo para mostrar a você os motivos pelos quais a especialização em geriatria é uma excelente opção. Quer saber mais? Venha conferir!

O que é geriatria?

A geriatria é o campo da medicina que atende a saúde do idoso, desde a prevenção de doenças até o tratamento e os cuidados da reabilitação funcional. O médico geriatra deve atentar, principalmente, às doenças crônicas comuns nessa fase da vida, como hipertensão, diabetes, osteoporose e, inclusive, o Alzheimer.

Um dos grande objetivos da geriatria é mostrar para o paciente a possibilidade de um envelhecimento saudável, oferecendo abordagens diferenciadas para diminuir, ao máximo, o impacto no comportamento orgânico do idoso. O geriatra pode utilizar diversas abordagens para apresentar a sua avaliação, as quais incluem testes, consultas e aspectos psicossociais.

O médico geriatra também pode interagir com os profissionais especializados em gerontologia, que é um campo da medicina que se dedica ao estudo do envelhecimento, buscando explicar como ocorre esse processo, nos seus mais variados aspectos, com a finalidade de prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida dos idosos.

Como é a especialização em geriatria?

A especialização em geriatria consiste na realização de um curso, no qual o aluno deverá comparecer às atividades teóricas e práticas. Essas atividades são ministradas em um final de semana por mês e têm a duração de dois anos, totalizando 26 horas/mês. Com essa flexibilização, o profissional poderá compatibilizar seus afazeres diários com a sua especialização complementar. Durante esse período, além de o médico poder atender pessoas idosas no ambulatório, ele terá um contato próximo com professores geriatras, gerontólogos, entre outros especialistas, ou seja, poderá fazer seu network com profissionais competentes, que poderão auxiliá-lo, tirando dúvidas, ao longo da sua carreira.

Além disso, como aluno, o profissional conseguirá ter uma nova visão e uma melhor capacitação para oferecer o melhor atendimento aos idosos. Durante os atendimentos ambulatoriais, os alunos poderão discutir com seus professores — que são especialistas em geriatria e titulados pela SBGG — os casos de seus pacientes.

Qual é o perfil de um bom geriatra?

O perfil de um bom geriatra é aquele que demonstra um interesse mais centrado quanto ao tratamento da pessoa. Ou seja, a sua preocupação não é somente em relação à enfermidade do paciente, mas também ao seu bem-estar geral. Nesse sentido, o médico geriatra se especializará somente em uma faixa etária — assim como na pediatria —, mas a sua atuação será generalista. Porém, é importante que o profissional conheça seus limites e potencialidades para, se necessário, encaminhar o paciente para outro especialista.

O médico também precisa ser tranquilo. Ouvir os seus pacientes é uma coisa que ele deve gostar de fazer. Normalmente, os idosos gostam de compartilhar suas lembranças e experiências. Portanto, ter paciência é um dos principais atributos de um bom geriatra. Outro ponto importante é ter interesse em buscar entender os detalhes do histórico clínico de seus pacientes, sendo assim, o diálogo com os familiares e cuidadores torna-se essencial.

Ao atuar nessa área, o profissional também precisa ser sensível ao realizar os tratamentos necessários, principalmente no que diz respeito à reabilitação, pois as pessoas idosas podem perder o controle emocional quando não conseguem realizar as suas atividades rotineiras. Para entregar o melhor diagnóstico para o seu paciente, o geriatra precisa ir além e não se limitar apenas à análise de exames complementares. Grande parte do diagnóstico reside na arte de colher uma boa história clínica e examinar o paciente.

Quem se dedica à geriatria deve ter essa curiosidade por reconhecer que boa parte das queixas de saúde dos idosos são provocadas por múltiplas causas, e que será necessário abordar todas elas para obter melhores resultados nos tratamentos que forem propostos.

Quais são as principais tendências de geriatria?

Segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a expectativa de vida da população brasileira subiu para 75,8 anos, em 2016.A população com idade mais avançada — com 80 anos ou mais —, normalmente, apresenta alguns problemas considerados mais comuns para essa faixa etária, tais como a síndrome da fragilidade, a sarcopenia e os distúrbios cognitivos.

Além disso, os idosos têm se preocupado mais com a sua saúde e o bem-estar. Eles procuram um médico de confiança para realizar seus tratamentos e tomar os medicamentos necessários para garantir uma boa qualidade de vida. Expostas essas questões, vale ressaltar que o atendimento ao idoso torna-se uma atual tendência da medicina. E a abordagem geriátrica se diferencia daquela tradicional, aprendida na Clínica Médica, e a formação do médico na graduação ainda é bastante deficitária na compreensão do processo de envelhecimento normal e patológico.

Ao se especializar em geriatria, você poderá trabalhar em hospitais, clínicas, ambulatórios, casas de saúde, asilos e, principalmente, poderá abrir seu próprio consultório e oferecer aos seus pacientes o tratamento que eles merecem. Sem contar na possibilidade de ganhar a preferência do seu público e tornar-se referência na sua área de atuação. Com todos esses aspectos, novas oportunidades surgirão, seja para ministrar palestras em grandes eventos da medicina, seja para acompanhar casos clínicos delicados, que somente um especialista (como você) saberá oferecer a solução ideal. A geriatria é um campo da medicina que avança a cada dia, proporcionando aos idosos mais longevidade e uma melhor qualidade de vida.

Interessou-se pela especialização em geriatria? Então baixe agora o nosso manual do aluno para conhecer todos os detalhes do curso. Boa leitura!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts