Tecnologia da longevidade: o que é e quais são seus benefícios

Com inteligência artificial e softwares cada vez mais avançados em servir as necessidades humanas mais complexas, não há dúvidas de que a tecnologia é uma grande aliada quando o assunto são formas de deixar a vida mais confortável.

Contudo, além de melhorar a qualidade de vida, tais recursos também podem ser responsáveis por prolongá-la. Esta é a chamada tecnologia da longevidade, conjunto de softwares, aplicativos e outros dispositivos que podem prolongar a vida com tecnologias de detecção de doenças e auxílio em tarefas cotidianas.

Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre a tecnologia da longevidade e como ela tem evoluído ao longo dos anos. Confira alguns exemplos desta tecnologia e também quais são as principais vantagens deste ramo das inovações que vêm contribuindo para o envelhecimento populacional. Vamos lá?

O que é envelhecimento populacional?

Antes de descobrir quais são as principais tecnologias da longevidade que têm dominado o mercado, é preciso compreender mais sobre um fenômeno que tem transformado a forma como vemos a faixa etária da sociedade mundial: o envelhecimento populacional.

No Brasil, com a expectativa de vida ultrapassando os 76,8 anos de idade, segundo o IBGE, a tendência é que o número de pessoas idosas, isto é, com idade superior aos 60 anos de idade, seja cada vez maior.

Neste cenário, deve existir uma preocupação cada vez maior com este recorte da população e suas principais demandas, já que, ainda que não seja a regra, são comuns reduções de mobilidade, problemas de memória e de saúde física, além de outras condições mais específicas que variam de pessoa para pessoa.

Como o envelhecimento populacional impacta a sociedade?

Com o maior número de idosos sendo a tendência na maioria dos países, algumas estruturas precisam ser repensadas devido ao impacto da lógica da longevidade na sociedade. Os principais impactos do envelhecimento populacional são a queda na taxas de natalidade, preocupações com questões de saúde mental e desafios para o sistema de saúde.

Com um maior número de pessoas acima dos 60, é preciso repensar o sistema de trabalho e econômico em que a sociedade está atualmente estruturada, já que ela tem se baseado na força de trabalho de uma maioria mais jovem. Repensar projetos tendo em vista menos horas de trabalho e trabalhos que necessitem de menores esforços físicos ou que possam ser feitos remotamente podem ser tendência para os próximos anos.

Além da mudança estrutural, outras preocupações incluem as questões relacionadas com a saúde mental e física da população idosa. O isolamento social deste recorte da população é muito significativo, levando a dados como do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que aponta que os idosos são o grupo mais afetado pela depressão.

Também inspirando atenções especiais na área da saúde física, o aumento na longevidade exige repensar sistemas como o SUS, convênios e formas de assistir esta população. E uma das formas de auxiliar na qualidade de vida da população idosa é justamente a tecnologia da longevidade.

Principais tecnologias da área

Como você viu até aqui, o envelhecimento mundial tem se tornado uma realidade cada vez mais presente, graças a diversos fatores, que incluem os avanços da Medicina e as condições gerais de higiene. Esse prolongamento da vida traz novas necessidades as quais as tecnologias de longevidade vêm ajudado a suprir, estimulando ainda mais este cenário.

Ficou curioso para entender melhor como esta tecnologia tem evoluído e feito a diferença na vida das pessoas? Siga a leitura e descubra quais são os principais dispositivos atualmente disponíveis no mercado.

Telemedicina

Embora já seja uma realidade na maior parte do mundo e seja útil por diversas razões, a telemedicina desempenha um importante papel na tecnologia da longevidade. Isso ocorre porque ela tem a habilidade de levar o atendimento médico para regiões em que ele era escasso, além de agilizar atendimentos e torná-los ainda mais resolutivos.

Com a tecnologia, as consultas feitas no formato remoto permitem que médico e paciente estejam em localidades distintas, mas conversando de forma síncrona. Assim, o paciente pode compartilhar suas queixas e histórico de saúde, enquanto o médico constrói um diagnóstico e esquema de tratamento.

No caso da população mais idosa, dificuldades de deslocamento e outras adversidades para sair de casa podem ser bem significativas, e por esta razão, a telemedicina pode ser um elemento essencial para a longevidade, prevenindo doenças, promovendo saúde e realizando consultas de rotina.

Teste de DNA doméstico

Uma das principais maneiras de contornar algumas doenças, é compreender quais condições as pessoas têm mais tendências de desenvolver por questões genéticas. Assim, é possível adotar hábitos e atitudes mais saudáveis antes mesmo de qualquer sinal de doença, sabendo apenas que existem problemas que são passados hereditariamente.

Pesquisas indicam, por exemplo, fortes relações do material genômico, isto é, questões hereditárias passadas ao longo de gerações, com o desenvolvimento da esquizofrenia.

Uma das formas de saber destas informações de antemão é por meio de testes de DNA domésticos. Estes testes podem ser feitos de maneira bastante detalhada e promissora, e ainda assim, no conforto de casa, o que é boa notícia para idosos e outras pessoas que possuem problemas de locomoção.

De maneira geral, o procedimento envolve a aquisição de um kit de testes, que chega em casa dentro de alguns dias. Com o teste em mãos, basta fornecer o material genético seguindo as instruções da empresa escolhida. Na maioria dos testes deste tipo, o material é colhido por meio de uma amostra da saliva.

Por fim, o material genético deve ser enviado novamente para a empresa responsável pelo teste, que analisa as informações e devolve dentro de algumas semanas os resultados e características encontradas em seu DNA.

AI disease detector

A detecção inteligente de doenças, também chamado por seu nome na língua inglesa, como AI disease detector, é um nome genérico que se dá às tecnologias que utilizam a tecnologia da inteligência artificial para monitorar pacientes e detectar rapidamente anomalias como alta de pressão ou de açúcar no sangue.

Basicamente, os detectores inteligentes de doenças são tecnologias que dependem de biomarcadores. Biomarcadores são características e substâncias do corpo que, quando presentes, podem indicar doenças e condições que afetam a saúde. Um exemplo de biomarcador é a presença exagerada do antígeno específico da próstata, que pode indicar câncer de próstata ou outras condições adversas de saúde.

Com esta tecnologia, é mais fácil detectar doenças em estágios iniciais, fator determinante para pessoas com idade mais avançada e que facilita enormemente o tratamento da grande maioria das doenças.

Cuidador virtual

Embora a proximidade com familiares e sentimento de pertencimento sejam essenciais para pessoas idosas e sejam fatores importantes para a longevidade, muitas vezes este cenário não é possível, seja por separações impostas pela distância ou outros motivos.

Além deste isolamento não ser o ideal para a saúde mental, também aumenta o risco de quedas e problemas agudos de saúde sem o auxílio de alguém. Uma das tecnologias da longevidade que busca auxiliar é o cuidador virtual, que tem a mesma premissa de um cuidador de idosos, mas que desempenha suas funções remotamente.

Assim, empresas que oferecem o serviço de cuidador virtual possuem uma central com diversos profissionais disponíveis 24h por dia, 7 dias por semana, prontos para atender chamados de emergência. Dessa forma, idosos que sofrem quedas ou precisam de ajuda em uma emergência podem acionar rapidamente a central, que contata familiares ou serviços médicos, se for o caso.

Como você pode imaginar, o cuidador é considerado uma tecnologia da longevidade, já que pode ajudar a minimizar os efeitos negativos de acidentes domésticos, além de servir como companhia para muitos idosos que se sentem sozinhos em casa.

Suplementos para envelhecimento

Nem só de gadgets é feita a lista de tecnologias da longevidade! O mercado da suplementação é bem tradicional, sobretudo na produção de suplementos e vitaminas que melhoram a qualidade do envelhecimento e ajudam na reposição de nutrientes que o corpo perde ao longo do tempo.

As principais substâncias que precisam ser repostas incluem a vitamina D e o cálcio, importantes para o fortalecimento dos ossos, além da vitamina C, B12 e do ferro. Para ter acesso a todos estes nutrientes é preciso investir em uma alimentação saudável e balanceada.

Contudo, muitas pessoas podem ter dificuldades na montagem de dietas corretas ou com a digestão de alguns alimentos. A consulta a nutricionistas, nutrólogos e outros profissionais é o mais indicado e a depender das necessidades do paciente a suplementação é uma das tecnologias da longevidade mais promissoras neste assunto.

Com estas tecnologias, é possível complementar a absorção de vitaminas do corpo, garantindo ossos mais estáveis e fortes, mais saúde para a pele, saúde do sistema imunológico dentre muitos outros benefícios. Assim, diferentemente de outras tecnologias, a suplementação age na etapa da prevenção, diminuindo as chances de adoecimento.

Vantagens da tecnologia da longevidade

Até aqui, falamos um pouco mais sobre o fenômeno do envelhecimento populacional, que tem impactado profundamente a cadeia de produção, visão da longevidade e tecnologias por trás da melhora da qualidade de vida. Além disso, trouxemos alguns exemplos de tecnologias da longevidade, que auxiliam o trabalho da Medicina Preventiva, além de atuar no monitoramento e prevenção.

Agora, está na hora de falar em mais detalhes sobre as principais vantagens destas tecnologias. É possível citar, dentre muitos benefícios, o salto na melhora da qualidade de vida, aumento na produtividade individual e social, além da possibilidade de avanços científicos nas pesquisas sobre longevidade e terceira idade. A seguir, continue a leitura e leia um pouco mais sobre cada uma destas vantagens citadas.

Mais qualidade de vida

Por um conjunto de fatores, as pessoas estão vivendo muito mais do que antigamente. Ainda que este fato seja um bom motivo para comemorar, ele também inspira cuidados, já que é preciso se preocupar não somente com o aumento da expectativa de vida, mas também com a qualidade deste tempo.

Com as tecnologias da longevidade, que tendem a ficar ainda mais sofisticadas e eficazes, esta qualidade tem aumentado significativamente. Tecnologias de suplementação e que evitam ou minimizam emergências têm sido usadas para aumentar não só a longevidade, mas ressignificar a forma como este período da vida é encarado, com mais leveza e tranquilidade.

Aumento da produtividade

O etarismo é um dos grandes problemas sociais que enfrentamos, já que ele costuma associar valores como vitalidade às pessoas mais jovens, colocando estereótipos negativos na população mais idosa. Além da luta contra o etarismo ser feita por meio de campanhas, debates e programas de conscientização, a tecnologia da longevidade pode representar um grande avanço nestas discussões.

Com estes avanços na tecnologia, este recorte da população pode ter ainda mais vitalidade e energia, que pode se reverter em mais tempo gasto com lazer e com familiares, mas também em outras atividades financeiras, aumentando a produtividade tanto em um sentido individual como social.

Avanços nas pesquisas médicas

Outro grande benefício proporcionado pelas tecnologias da longevidade é que, com o aumento na expectativa de vida da população em geral, são projetados mais estudos que visem compreender processos de envelhecimento, além de como melhorar ainda mais a qualidade de vida neste período.

Embora pareça distante ou ideia de ficção científica, existem pesquisas sérias a respeito de formas de alcançar a imortalidade em humanos, ou prolongar a vida por algumas décadas. As tecnologias da longevidade, além de tantos outros benefícios já citados, também podem ser um elemento chave para que cientistas compreendam mais sobre os processos de envelhecimento do corpo, comportamento do cérebro e outras áreas importantes.

Além de ser uma boa notícia para a população em geral, também representa boas oportunidades para os profissionais da Medicina, que pensam em seguir a carreira acadêmica.

O que esperar do futuro?

Até aqui, você conheceu algumas das principais inovações que já são uma realidade no mercado e como a tecnologia pode aumentar a longevidade, trazendo-a mais para perto da realidade. Contudo, assim como a maior parte das áreas relacionadas à tecnologia, inúmeras invenções já estão em fase de testes e podem ser imprescindíveis no futuro.

Um exemplo são os estudos com células artificiais que podem imitar células reais. Quando se tratar de uma tecnologia segura e previsível, estaremos diante de uma maneira efetiva de contornar o envelhecimento natural das células, além de substituir células com condições adversas, como o câncer e outros problemas congênitos.

Outro exemplo são os implantes neurais, que já agitam o mercado, mas ainda estão em fase de protótipo. Além de servir como um verdadeiro smartphone dentro do cérebro, implantes neurais podem ajudar na detecção e tratamento de doenças do neurodesenvolvimento desde o começo da vida, assim como doenças degenerativas como o Alzheimer.


Gostou de conhecer mais sobre a tecnologia da longevidade?

Neste post, você viu como o envelhecimento populacional tem impactado a sociedade de muitas formas, como a criação de um mercado para as tecnologias da longevidade.

Com elas, é possível prolongar a vida humana não só quantitativamente, mas também qualitativamente, aumentando significativamente a qualidade de vida destas pessoas. Exemplos destas tecnologias, como você viu, são os cuidadores virtuais e algumas classes de suplementação.

Se você se interessa por saúde e novas tendências, não pode perder a newsletter da IPEMED! Assine agora mesmo e tenha acesso a um mundo de conteúdos sobre saúde, bem-estar e carreira médica!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts