Saúde da mulher: o ginecologista e as pacientes no climatério

O climatério pode ser uma fase muito delicada para várias mulheres devido à flutuação de hormônios que acontece nessa época. Nesse momento, o ginecologista continua sendo parte fundamental na vida da mulher.

O ginecologista é o profissional que acompanha a paciente sistematicamente nessa fase de sua vida. O objetivo é prover saúde, diagnóstico precoce, tratamentos e a prevenção de danos.  

"Um dos momentos especiais, e que por vezes difíceis, na trajetória de uma mulher, é o período do climatério. Alterações hormonais e metabólicas geram consequências que diminuem a qualidade de vida das mulheres. Nesse momento, o ginecologista tem o papel decisivo de reconhecer as reais necessidades dessas mulheres, individualizar cada caso e atenuar os impactos dessa transformação. Estar profissionalmente preparado com conhecimento teórico e prática clínica, pode garantir um bom atendimento, é o diferencial na vida de uma mulher”

Complementa a Dra. Simone Vidotti, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Uroginecologia e Coordenadora da Pós-graduação em Ginecologia Ambulatorial da IPEMED.

A importância do ginecologista no climatério

Na fase do climatério, a mulher passa por irregularidade no fluxo menstrual, os ciclos ficam mais curtos e espaçados, até cessarem de vez. Os sintomas podem variar de mulher para mulher.  

De modo geral, os sinais mais comuns do climatério incluem:

  • Insônia
  • Irritabilidade
  • Dores musculares
  • Ressecamento vaginal
  • Dor na relação sexual
  • Diminuição da libido
  • irregularidade menstrual
  • Ondas de calor.  

Outras manifestações neuropsíquicas podem ocorrer, como ansiedade, nervosismo, irritação, baixa da autoestima, tristeza e até depressão.  

Devido a tantas mudanças físicas e comportamentais, o ginecologista pode ajudar a amenizar esses sintomas. Ele vai orientar sobre sexualidade, alimentação saudável, prevenção do câncer e outras medidas que contribuem para a manutenção de uma vida mais saudável nessa fase da vida da mulher.  

A consulta ginecológica e a assistência à mulher no climatério devem ser realizadas anualmente, com exames gerais e preventivos para que ela envelheça com qualidade de vida e saúde.

Reposição hormonal no climatério

É muito comum que médicos ginecologistas prescrevam a reposição hormonal para pacientes  no climatério. Cada mulher tem a sua prescrição, pois cada corpo tem suas particularidades e contraindicações.  

Diferença entre climatério e menopausa

As palavras menopausa e climatério costumam ser tratadas como sinônimos. Contudo, vale destacar que o climatério representa um processo fisiológico e natural da vida da mulher e que compreende a transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo da sua vida. Por outro lado, a menopausa é reconhecida após um ano da ocorrência do último ciclo menstrual, o que pode ocorrer entre os 48 e 50 anos de idade, normalmente.

Masterclass – Ginecologia Ambulatorial

Com foco nessa especialidade tão necessária para a saúde das mulheres, a Afya Educação Médica, ex-IPEMED, convida a todos para a primeira aula da Pós-graduação em Ginecologia Ambulatorial. Em formato de masterclass, nesse momento de aprendizado, será abordado o climatério e o quanto é importante estar pronto para garantir que a paciente tenha mais qualidade de vida nessa fase.    

A coordenadora do curso de Ginecologia Ambulatorial, Dra. Simone Vidotti, médica ginecologista e obstetra, vai ministrar essa aula de lançamento que acontecerá agora, no mês de dezembro. Participa também, como convidado especial, o Dr. Jader Burtet, Mestre e Especialista em Ginecologia Obstetrícia e Mastologia.  

Não perca esta oportunidade para conhecer a especialidade, refletir sobre a carreira na área e ter um gostinho do curso oferecido pela IPEMED. Participe!

QUER PARTICIPAR DA MASTERCLASS?

Veja o vídeo do Masterclass que foi realizado aqui.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts