Pós-graduação em Endoscopia Digestiva: quem pode fazer?

Se você está procurando um novo curso para se aperfeiçoar, a Pós-graduação em Endoscopia Digestiva pode ser uma boa opção. O curso oferece toda a base teórica e prática para a realização desse procedimento. De fato, a endoscopia é uma área de bastante destaque, servindo para o diagnóstico de diversas doenças. Quer saber mais sobre a pós-graduação? Continue lendo e saiba como é feito o exame e como funciona o curso. Acompanhe!

Para que serve a endoscopia digestiva?

Trata-se do exame utilizado para analisar as mucosas do esôfago, do estômago e do duodeno. A endoscopia digestiva é indicada quando o paciente apresenta sintomas como:

  • falta de apetite;
  • dificuldade para engolir os alimentos;
  • desconforto e dores abdominais;
  • perda de peso repentina e sem causa aparente;
  • náuseas e vômitos recorrentes;
  • fezes escuras;
  • vômito com sangue;
  • azia e queimação;
  • sensação de corpo estranho atrás do esterno.

Esses sintomas podem indicar diversas doenças gastrointestinais, como úlceras, gastrites, cirrose no fígado, entre outras. É o exame que investiga também a presença da bactéria H. pylori, causadora da maioria das inflamações estomacais.

Como é feito o exame?

Na endoscopia, um tubo flexível – o endoscópio, é – inserido no sistema digestivo do paciente pela boca. O aparelho tem uma câmera com um chip, que registra as imagens da mucosa do esôfago, do estômago e do duodeno. O paciente recebe um sedativo intravenoso, além de uma anestesia local na garganta. Por isso mesmo, ele fica desacordado durante o procedimento. Também é colocado um protetor bucal, para impedir que a pessoa morda o aparelho. As imagens captadas são transmitidas para um computador, exibindo-as em tempo real. O médico faz a análise da mucosa do aparelho digestivo, registrando as informações em um laudo. Após o teste, o paciente ainda deve ficar em repouso.

Como funciona a pós-graduação?

A Pós-graduação lato sensu em Endoscopia Digestiva Alta é um curso de especialização, que prepara o médico para a realização do exame com proficiência. O profissional pode vivenciar a rotina da área, com a ambientação hospitalar e o domínio de todos os equipamentos endoscópicos. Além disso, adquire-se um conhecimento aprofundado sobre o aparelho digestivo, levando à interpretação adequada e segura das principais patologias associadas. O médico também aprende a elaborar e a entender os laudos endoscópicos e a aplicar as normas legais e de segurança pertinentes ao exame. O curso tem duração de 12 meses, com módulos de 24 horas cada um, sendo realizado em um fim de semana por mês. A aprendizagem é bem prática, com aulas em ambiente hospitalar. As turmas são reduzidas, com um preceptor para cada 7 alunos.

Quem pode fazer a pós-graduação em Endoscopia Digestiva?

A Pós-graduação em Endoscopia Digestiva é voltada para médicos especialistas ou pós-graduados em Gastroenterologia. Também podem fazer os especialistas em Cirurgia Digestiva ou Geral. O curso é uma oportunidade para esses médicos complementarem a sua formação, aprendendo um procedimento de grande valia para a saúde da população. No entanto, não é indicado para médicos generalistas e demais profissionais da saúde, devido à complexidade das aulas práticas. Portanto, vale muito a pena fazer a pós-graduação em endoscopia digestiva se você atende aos requisitos. Afinal, essa é uma área com alta demanda por profissionais capacitados no mercado.

Gostou de saber mais sobre a Pós-graduação em Endoscopia Digestiva? Ficou interessado? Então, entre em contato conosco para tirar suas dúvidas e fazer sua inscrição!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts