Qual o papel do preceptor na formação em medicina?

Autor(a)

Uma parte importante da educação na área de saúde é a prática clínica. Neste momento, muitos estudantes têm oportunidade de aprofundar seus conhecimentos tendo contato direto com pacientes reais e profissionais experientes, em um processo de troca e aprendizado.

Trata-se de uma etapa em que o aluno tem uma enorme possibilidade de adquirir conhecimento, mas, que não raramente, sente-se bastante inseguro diante do contexto da assistência, com todos os desafios inerentes a esse processo. É aí que entra em atividade o preceptor em saúde.  

O que faz o preceptor?  

O preceptor em saúde é o profissional que atua como elo entre o ensino teórico e a prática profissional, atuando como um facilitador do processo de aprendizagem do estudante, de forma que ele possa desenvolver suas competências teórico-metodológicas para a prática da profissão. É ele quem ajuda o residente a atingir seus objetivos, um verdadeiro auxiliar do processo de aprendizado com foco na prática.

É importante não confundir a preceptoria com a atividade de um professor. O  preceptor é um profissional especialista com amplo conhecimento em um campo do saber específico, especialmente habilidoso em desempenhar práticas clínicas e hospitalares. Ao contrário do professor, que tem um papel mais amplo em fornecer conhecimentos teóricos, metodológicos e até mesmo práticos, o preceptor realiza a mediação entre a teoria e a prática, contribuindo assim para que o aluno aprenda enquanto exerce a profissão.  

Instrução ética  

O preceptor também tem influência na formação moral do residente, não apenas como exemplo e modelo, mas, principalmente, mostrando e discutindo valores que humanizam as relações entre profissionais da saúde e pacientes. É papel da preceptoria o desenvolvimento da consciência crítica do aluno, questionando e refletindo sobre conflitos para, então, esperar o amadurecimento da competência ética do residente.

Para que esse processo de formação ética não se transforme em uma mera transmissão de valores, o preceptor precisa utilizar de situações diárias de seu próprio local de trabalho, observando comportamentos e atitudes com o residente.  

Carreira na preceptoria  

O sistema educacional brasileiro - e isso inclui a formação em saúde - tem se desenvolvido ao longo das últimas décadas para se tornar cada vez mais humanista, crítico, reflexivo e voltado para as melhores práticas. Diante desse cenário, a introdução da atividade do preceptor na formação de alunos nas áreas das ciências médicas e da saúde é de extrema relevância. Esse profissional tem papel definitivo na formação das futuras gerações de profissionais da saúde, cada vez mais bem treinados, éticos e humanos.

E você, já pensou em atuar na preceptoria multidisciplinar em saúde?

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts