5 perfis de pacientes difíceis e dicas de como lidar

Você já teve que lidar com pacientes que se sentem completamente entendidos de qualquer assunto ou que questionam o seu diagnóstico e tratamento? Pois é, ser médico vai muito além de cuidar da saúde das pessoas, é preciso muito preparo emocional para lidar com situações complicadas e com pacientes difíceis. Para atuar na área da saúde não basta apenas ter uma boa formação profissional; é preciso gostar do contato com as pessoas — e gostar muito!

Como você já deve saber, lidar com pacientes que pensam, sentem e agem diferente de você não é uma tarefa fácil. Imagine, então, quando as emoções são levadas ao extremo, como no caso de um problema de saúde. Saber compreender as necessidades dos pacientes, com delicadeza e empatia, é uma das principais competências que todo médico deve ter.

Por isso, no post de hoje, vamos ajudá-lo a identificar os principais perfis de pacientes difíceis e como lidar com cada um deles da melhor forma possível. Acompanhe!

Os perfis de pacientes difíceis e como lidar com eles

Cada pessoa tem um jeito de pensar e agir diante de situações delicadas. É essencial para um médico saber identificar o perfil de pacientes complicados, para saber conduzir da melhor forma suas relações profissionais no dia a dia e evitar estresses desnecessários. Confira a seguir os perfis mais comuns de pacientes difíceis!

1. Paciente sabe tudo

Esse é o tipo mais comum de encontrar em um consultório. Com a era digital, é comum que diante de algum sintoma ou problema de saúde as pessoas pesquisem primeiro o Google em vez de consultarem um médico de imediato.

Assim, quando o paciente chega ao consultório, ele acha que sabe o que tem e já vem com o diagnóstico pronto. Isso, geralmente, pode provocar uma situação desagradável entre o médico e o paciente, pois quando o profissional informa algo diferente daquilo que ele foi encontrado na internet, o paciente desconfia da opinião médica.

Dica para lidar com paciente sabe tudo

Por mais desconfortável que seja o paciente desconfiar de sua capacidade profissional, mantenha a calma e tenha uma postura firme. Fale ao paciente, com segurança, todos os detalhes sobre o quadro que ele apresenta e faça com que ele tenha certeza de que está sob os cuidados de um profissional qualificado e de que não há com o que se preocupar, pois sua única intenção é ajudá-lo.

2. Paciente fragilizado

Diante de uma situação em que a saúde está ou pode estar em risco, ou em casos de dores e incômodos, é normal que o paciente sinta-se fragilizado, o que requer maior sensibilidade do médico. No entanto, há casos em que o paciente já tem um perfil que requer um cuidado maior, fazendo com que o médico tenha que dedicar mais atenção e carinho a ele.

Mas o que acontece muitas vezes é que, devido à agenda lotada, o médico procura ir direto ao foco da consulta e não dá muita abertura para conversas com o paciente. Esse tipo de situação, no entanto, faz com que um paciente fragilizado interprete a postura do profissional como descaso e grosseria.

Dica para lidar com paciente fragilizado

Para não passar pela imagem de frio e grosseiro, principalmente ao identificar um perfil fragilizado, demonstre o máximo de atenção possível durante o tempo em que estiver com ele. Mostre-se preocupado e disposto a ajudá-lo. Caso ele esteja com dor ou abalado por conta de um diagnóstico difícil, ofereça-o um copo d’água, mostre empatia e tente acalmá-lo dizendo que fará de tudo para que ele melhore o mais rápido possível.

E para não precisar estender o tempo de consulta, diga que gostaria muito de ficar mais tempo com ele, mas que outros pacientes o aguardam. Despeça-se com um até breve, diga que o aguarda para um retorno de consulta e que estima sua melhora.

3. Paciente contestador

O paciente contestador é aquele que só reclama e questiona tudo, desde o horário da consulta ao preço dos remédios receitados. Por mais que seja desafiador lidar com um perfil com tanta negatividade, é papel do médico saber compreendê-lo e ajudá-lo da melhor forma possível.

Dica para lidar com paciente contestador

Ouça suas reclamações com lucidez, caso ele aponte algum fator relevante, como o modo que foi atendido ou o atraso no horário da consulta. Em situações assim, peça humildemente desculpas, justifique seus motivos e diga que tomará as medidas para que não aconteça mais.

Em momento algum, porém, tente questioná-lo também. O ideal é que você evite entrar em uma discussão, de modo a não gerar gere nenhum estresse maior. Deixe claro que o seu objetivo é ajudá-lo e conduza a conversa ao fato que o levou até ali.

4. Paciente exigente

Esse é um dos perfis mais complicados de lidar, principalmente em atendimentos particulares, quando o paciente está pagando diretamente pela consulta e acredita que merece atendimento diferenciado. Geralmente, os pacientes exigentes são muito desconfiados e até mesmo arrogantes, pois questionam as competências do médico, desrespeitam o seu tempo de atendimento e, em alguns casos, não aceitam o tratamento e as prescrições médicas.

Dica para lidar com paciente exigente

É muito importante ter paciência e demonstrar segurança naquilo que diz. Mostre seu profissionalismo e deixe claro que é perfeitamente capaz de ajudá-lo. Faça com que o paciente se sinta à vontade com você, ou seja, conquiste sua confiança. Ofereça o máximo de informações sobre seu quadro e o tratamento. Mostre que sabe o que está dizendo. O ouça o com atenção, tire todas suas dúvidas de forma clara e transparente. Assim, ele se sentirá mais seguro e terá mais respeito por sua atuação.

5. Paciente inseguro

A saúde é um dos bens mais preciosos que temos. Por isso, é comum que, quando surge algum problema, as pessoas se sintam inseguras e preocupadas. Mas um paciente inseguro é aquele que passa um pouco da média de preocupação em relação a qualquer outra pessoa quando recebe um resultado importante.

Esse paciente costuma não confiar muito no que o médico diz, se mostra com medo e indeciso sobre o diagnóstico e tratamento orientados, chegando a se consultar com mais de um profissional para ter plena certeza.

Dica para lidar com um paciente inseguro

A melhor forma de lidar com um paciente inseguro é transmitir confiança. Apresente a ele todas as opções de tratamento possíveis, explique claramente seus prós e contras, dê detalhes sobre o porquê de estar recomendando tal tratamento e não outro que esteja disponível. Conduza-o à decisão correta, mas deixe que ele tome a decisão por si só e acredite que aquela é, de fato, a melhor opção para sua saúde.

Afinal de contas, você é quem entende do assunto e sabe o que está dizendo, mas quem deve dar a palavra final é o paciente. As relações humanas, no geral, são sempre muito complexas. Aceitar que somos diferentes e que cada um carrega sua bagagem de experiência, cultura e crenças é o melhor caminho para compreender e lidar com o outro.

Por isso, um bom médico, acima de todo o seu conhecimento e experiência, precisa saber lidar com diferentes tipos de pessoas e buscar sempre desenvolver a inteligência emocional para ter mais paciência, empatia e resiliência com pacientes difíceis e situações desafiadoras que surgem por conta de sua profissão.

Gostou do conteúdo e das dicas que apresentamos? Compartilhe-o em suas redes sociais e contribua com o conhecimento e desenvolvimento de seus amigos e colegas profissão!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts