Osteoporose: conheça os sintomas, características e tratamentos

Os ossos são uma das mais importantes estruturas do nosso corpo. Dão sustentação corporal, proporcionam mobilidade e habilidades que nos tornam únicos entre milhares de espécies que vivem no planeta Terra. Um bom exemplo disso é a presença de polegares opositores nas mãos humanas, que nos permite, por exemplo, segurar objetos com agilidade e precisão.

Segundo linhas de pesquisa na área da Biologia, essa característica dos ossos da nossa mão pode ter contribuído para que o homem deixasse as matas e a caverna há milhares de anos atrás para nos tornar essa espécie evoluída e dominante que somos hoje. O comprometimento da saúde dos ossos, entretanto, pode nos tirar dessa posição privilegiada entre os animais e prejudicar muito a nossa vida. Como acontece com as pessoas que desenvolvem a osteoporose (OP).

O que é a osteoporose?

Conforme ficamos mais velhos ocorre um declínio natural da função neuromuscular, fazendo surgir uma fraqueza óssea que pode afetar tanto homens quanto mulheres, com maior incidência entre elas. Esse processo ocorre por um desequilíbrio entre a formação e a reabsorção óssea, que desenrola em uma perda de massa mineral óssea e leva à osteoporose. A doença eleva o risco de fraturas e, consequentemente, afeta o bem estar e a saúde da pessoa idosa.

No Brasil, 10 milhões de pessoas sofrem com a osteoporose. A cada ano ocorrem cerca de 2,4 milhões de fraturas decorrentes da osteoporose e 200 mil pessoas morrem em decorrência das fraturas, segundo dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Osso normal e osso com osteoporose

Sintomas mais comuns

A osteoporose atua de forma silenciosa até que começam a ocorrer as primeiras fraturas no corpo indivíduo. As mais comuns são as vertebrais, muitas vezes assintomáticas. A presença dessas fraturas indica risco aumentado de novos episódios. Como consequência pacientes apresentam deformidades de coluna vertebral, como cifose torácica e perda de altura.

Outro tipo de fratura comum em pacientes com OP são as de quadril, essas sim muito mais graves, especialmente em pessoas com idade mais avançada. A mortalidade nesses casos pode chegar a até 25%.

Causas da osteoporose

Fatores primários e secundários podem contribuir para o desenvolvimento da doença. Os primários são aqueles diretamente relacionados à alterações no osso do paciente. Os secundários são aqueles relacionados a outros problemas de saúde do paciente que ocasionaram o enfraquecimento ósseo.

A forma mais comum de osteoporose por fatores secundários é a medicamentosa, principalmente aquela decorrente do uso de glicocorticóides (como o cortisol) em altas doses por tempo prolongado

Fatores primários:

  • Fatores genéticos e histórico familiar;
  • Menopausa
  • Tabagismo

Fatores secundários:

  • Endocrinológicos
  • Hematopoéticos,
  • Reumatológicos,
  • Erros inatos do metabolismo,
  • Síndromes absortivas,
  • Doenças renais,
  • Transtornos nutricionais,
  • Imobilização
  • Neoplasias
  • Uso prolongado de medicamentos

Tratamentos disponíveis

A melhor forma de evitar a osteoporose é a prevenção. Isso inclui medidas como o hábito de fazer atividades físicas e ingestão adequada de cálcio ao longo da vida, além do combate ao tabagismo, consumo exagerado de álcool e sedentarismo. Os pacientes que já possuem a doença têm à disposição alternativas medicamentosas e não-medicamentosas.

Os que optam pela via farmacológica são submetidos a exames clínicos importantes que vão definir o formato do tratamento dependendo do histórico e risco de novas fraturas. Uma vez iniciada a medicação específica, as metas terapêuticas incluem ausência de novas fraturas de fragilidade acompanhada de estabilização ou ganho de massa óssea. Os medicamentos incluem:

  • Medicamentos bisfosfonatos
  • Reposição hormonal

Tratamentos não-medicamentosos incluem:

  • Dieta específica e suplementação vitamínica
  • Rotina de exercícios físicos específicos
  • Estímulo ao abandono do tabagismo e consumo de álcool

Você já pensou em aderir a um estilo de vida mais saudável e ativo como forma de prevenção à osteoporose?

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts