Nutrologia em Medicina: saúde e alimentação para promover qualidade de vida

Você já se pegou pensando em como anda a sua rotina alimentar? Ela está correta e saudável? Apesar de ser um dos processos biológicos mais importantes para a nossa saúde e fonte de energia, infelizmente, ainda estamos longe de alcançar uma nutrição adequada.

Principalmente por conta da nossa rotina diária onde, quase sempre, estamos correndo contra o tempo e não nos atentamos à importância de manter bons hábitos alimentares.  

Por isso, vamos falar sobre a especialidade em nutrologia médica, dada a importância deste tema para toda a sociedade. A nutrição é um mercado em crescente expansão, e provavelmente, não vai parar de crescer tão cedo, até porque todos nós precisaremos de um nutrólogo em alguma fase de nossas vidas, seja na infância, fase adulta ou na velhice.

A área de nutrologia médica

A Nutrologia é a especialidade médica que pesquisa, estuda e avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos nutrientes e na compreensão da fisiopatologia de uma série de doenças. 

Trata-se de uma especialidade com uma diversidade muito grande de atuação, como poderá ver neste artigo. Portanto, falaremos um pouco mais sobre a rotina desse especialista, a atuação e o mercado de trabalho. Leia e tenha informações realmente relevantes que lhe servirão para a tomada de decisão em sua carreira!

Atuação e procedimentos realizados por um nutrólogo 

O nutrólogo é formado em Medicina e se especializa em nutrologia a partir de uma Pós-graduação ou Residência. Um diferencial desse profissional é a capacidade de avaliar o organismo como um todo, devido ao seu conhecimento médico.

O médico nutrólogo é responsável pelo diagnóstico, planos de prevenção e tratamento das doenças neurometabólicas, a exemplo da obesidade e alterações gastrointestinais. Esse profissional deve relacionar o problema do paciente com as outras áreas médicas.

O especialista em nutrologia cuida de uma série de patologias, entre elas: dislipidemia, síndrome metabólica, sarcopenia, osteopenia, osteoporose, dificuldade de ganho de massa magra, e muitas outras patologias. Ele também participa da composição de equipes multidisciplinares para atender pacientes que necessitam de Nutrição Enteral ou Parenteral.

Outro ponto importante dessa carreira é que o médico nutrólogo pode contribuir continuamente com o estudo do papel dos nutrientes em todas as fases da vida e em todos os sistemas do corpo humano. Entre as áreas que ele pode atuar temos: nutrologia em doenças infecto-parasitárias, nutrologia neurológica, nutrologia geriátrica, nutrologia cardíaca, entre outras.

Esse especialista também pode diagnosticar e tratar as doenças nutricionais, tais como hipertensão arterial que são doenças neurometabólicas de alta prevalência, como diabetes mellitus, obesidade, etc. Ele também identifica  possíveis “erros” alimentares, hábitos de vida ou estados orgânicos que estejam contribuindo para o quadro nutricional do paciente.

Entender as relações entre nutrientes-nutrientes, nutrientes-medicamentos e de mecanismos regulatórios orgânicos que são complexas também fazem parte do seu escopo de trabalho.

Mercado de trabalho para o médico nutrólogo 

Com uma demanda cada vez maior, o médico nutrólogo não necessita cumprir extensas horas de plantão. E, financeiramente falando, é uma boa área para quem quer se especializar ou buscar por novas áreas de atuação na saúde.

Atualmente existem apenas 1.771 especialistas em nutrologia no Brasil. Ou seja, a ‘razão’ especialista por 100 mil habitantes é menor que 1! Por outro lado, ainda há muitos estados brasileiros que precisam ser amparados por esta especialidade, o que torna o mercado de trabalho muito abrangente pela necessidade de especialistas. 

Vantagens da carreira de nutrologia em Medicina

Confira 5 vantagens desta carreira:

1- Campo de atuação

Dentro da  nutrologia, é possível atuar com avaliação, pesquisa e estudo dos malefícios e benefícios provocados pela ingestão de nutrientes, por exemplo, aplicando os conhecimentos para analisar as necessidades orgânicas dos pacientes. 

A abrangência de atuação do profissional é grande e inclui fatores que vão além do tratamento e diagnóstico de doenças nutricionais, mas que identificam eventuais falhas na dieta das pessoas.

2- Ajudar ao próximo

Essa é a maior missão da área médica, sendo também responsável pelo maior primor da profissão. Com a especialidade em nutrologia não poderia ser diferente, já que ela está em grande ascensão. Um dos motivos? O aumento da incidência de doenças relacionadas à nutrição, como diabetes, obesidade, pressão alta etc. 

3- Qualidade de vida

A carreira de nutrólogo é  muito importante para a garantia de maior qualidade de vida das pessoas. Isso porque ela se relaciona à promoção de uma vida saudável, por meio de uma alimentação equilibrada e nutricional.

4- Equilíbrio de carga horária

O médico tem a possibilidade de ajustar a sua carga de trabalho de acordo com a sua rotina. Trabalhando no consultório, fazendo atendimentos em hospitais, dando plantões, através de vínculos públicos ou em unidades particulares, entre o dia e a noite. 

Praticamente, ele pode trabalhar 24h durante a semana, se assim quiser. Essa é uma grande vantagem porque possibilita ajustar os seus ganhos de acordo com a sua rotina.

5- Possibilidade de bons ganhos

Sim, a Medicina ainda é uma excelente alternativa como carreira e para ter um bom retorno financeiro. 

Rotina do médico nutrólogo

O médico nutrólogo possui uma das melhores condições de vida dentro da área médica. Afinal, ele trabalha com qualidade de vida e na promoção de uma longevidade saudável. Sendo assim, é fácil inferir e entender o porquê que a nutrologia está entre as especialidades onde os médicos estão mais satisfeitos, quando o assunto é empregabilidade.

Qual é a remuneração média de um médico nutrólogo? 

O SINE (Sistema Nacional de Empregos) aponta que o ordenado de um nutrólogo pode variar de R$4,5 mil até mais de R$14 mil, dependendo da experiência e do setor de atuação.

A média salarial do nutrólogo, como a de qualquer profissional, varia de acordo com uma série de fatores, inclusive, com o local no qual ele atua e o seu nível de conhecimento. No entanto, a FENAM (Federação Nacional dos Médicos), recomenda um valor de R$11,6 mil por 20 horas de trabalho semanais para qualquer especialidade, incluindo a nutrologia. Essa quantia é utilizada como referência para guiar acordos e negociações coletivos da categoria e dos trabalhadores individualmente.

Entenda a diferença entre um nutrólogo, nutricionista e endocrinologista

Nutrologia

É uma especialidade que ganhou reconhecimento recentemente, diferente da endocrinologia e até mesmo da nutrição. Essas últimas tendem a ser melhor compreendidas entre as pessoas, mas a nutrologia parece ocupar um lugar de destaque entre elas, e é aí que a dúvida surge.

Nutrólogo

É o médico especializado em Nutrologia Funcional, que pesquisa os impactos dos nutrientes no organismo. Essa especialidade avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos nutrientes, de modo a auxiliar na manutenção da saúde e na redução de riscos de doenças. 

Esse especialista faz o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças relacionadas à falta ou excesso desses nutrientes. Pode diagnosticar e tratar, por exemplo, obesidade, hipertensão arterial e diabetes. Além disso, pode identificar possíveis erros alimentares e de hábitos de vida, auxiliando em mudanças importantes para benefício da saúde.

Nutricionista

É o profissional formado em Nutrição, responsável por prescrever dietas com equilíbrio de nutrientes e calorias. Esse profissional de saúde é graduado em nutrição.

Ele faz orientações nutricionais e dietéticas, além de indicar suplementações, quando necessário. Com isso, pode auxiliar na prevenção de doenças, ajudar a promover a qualidade de vida, a segurança alimentar e contribuir para a prática da alimentação saudável. 

Endocrinologista

Especialista em alterações e desequilíbrios hormonais e metabólicos. É uma especialidade médica que diagnostica e trata as doenças relacionadas às alterações no metabolismo e aos distúrbios hormonais.  

Ele pode solicitar exames e prescrever medicamentos, assim como o nutrólogo. Quando necessário, o trabalho desse profissional pode ser complementado pelo trabalho do nutricionista. O endócrino trata, por exemplo: obesidade, excesso de pelos, distúrbios da puberdade, distúrbios da menstruação, tireoide, diabetes, colesterol, andropausa, osteoporose, entre outras.

Diferenças entre as áreas

Apesar das doenças tratadas por ambas especialidades serem as mesmas, a abordagem realizada pelos profissionais é diferente. Por exemplo, enquanto o endocrinologista olha para a produção hormonal e busca repor ou tratar essa disfunção, o nutrólogo concentra-se nos hábitos do paciente, buscando uma ligação entre eles com os problemas hormonais.

E se o paciente está buscando uma reeducação alimentar e não sabe qual especialidade recorrer? O profissional responsável por montar dietas individuais, respeitando a rotina, preferências e proporções adequadas de nutrientes para cada paciente, é o nutricionista

Portanto, se o paciente deseja melhorar a sua rotina alimentar ou, ainda, mudar drasticamente sua ingestão de alimentos - por exemplo, se tornar vegetariano ou vegano -  ele pode se consultar com um nutricionista para garantir que os nutrientes necessários estejam sendo consumidos. 

No entanto, se o paciente já passa por um período de dificuldades para emagrecer (ou engordar, dependendo do seu caso), ele pode querer consultar o nutrólogo. O nutrólogo será capaz de avaliar o efeito dos nutrientes em seu organismo e, com isso, entender o porquê ele não responde a certas dietas como deveria. 

Por fim, os nutrientes têm um importante papel para o bom funcionamento e equilíbrio hormonal. Então, tanto o endocrinologista quanto o nutrólogo ou o nutricionista podem atuar de forma complementar no tratamento de diversas doenças.

Como iniciar a carreira em nutrologia médica?

Ao observar essa realidade, podemos perceber que existe um mercado importante e crescente para a carreira de nutrólogo no Brasil. No entanto, para se tornar um especialista em nutrologia, é fundamental ter realizado um curso de Medicina devidamente reconhecido pelo MEC e, na sequência, passar por uma especialização na área. 

Para isso, é preciso realizar um programa de residência devidamente reconhecido pela ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia) ou, caso você seja um profissional com uma rotina atribulada e queira estudar de uma maneira mais dinâmica, a Pós-graduação em nutrologia pode ser a melhor alternativa.

É possível utilizar a carga horária de conteúdo prático da Pós Médica para complementar carga horária mínima exigida na prova de títulos. Deu para perceber que a nutrologia vem ganhando cada vez mais espaço na Medicina e na área da saúde em geral? Essa carreira tem excelentes perspectivas de mercado e excepcional potencial de lucratividade, tanto para quem deseja atuar no setor público, quanto para quem pensa em abrir um consultório e atuar no segmento suplementar.

E você se interessou pela Pós-graduação em nutrologia? Que tal aproveitar o crescimento e valorização dessa área para os próximos anos e incluir essa especialidade em seu currículo? Então, entre em contato com a IPEMED econheça nossos programas de cursos!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts