Noctúria: conheça as causas, sintomas e tratamentos

A noctúria é um sintoma comum que afeta muitos pacientes que buscam cuidados médicos. Para médicos generalistas, é essencial compreender essa condição, suas causas, sintomas, formas de diagnóstico, tratamentos disponíveis e como ela se diferencia da enurese.

Neste artigo, forneceremos uma visão abrangente sobre a noctúria, permitindo aos médicos entender melhor essa condição e auxiliar seus pacientes no tratamento adequado.

O que é a noctúria?

A noctúria é definida como a necessidade de acordar durante a noite para urinar. É um sintoma comum, especialmente entre pacientes idosos, mas pode ocorrer em qualquer idade.

Causas da noctúria

A noctúria pode ser causada por uma variedade de fatores. É fundamental investigar cuidadosamente as possíveis causas para determinar o tratamento mais adequado.

Alguns dos principais motivos incluem:

  • Consumo excessivo de líquidos à noite: beber grandes quantidades de líquidos antes de dormir pode aumentar a produção de urina durante a noite. Pode parecer óbvio, mas pode acontecer de o paciente sequer se dar conta de que está ingerindo muito líquido no período noturno.
  • Problemas no trato urinário: infecções do trato urinário, cistite, pedras nos rins ou hiperplasia prostática benigna (HPB) podem causar noctúria.
  • Diabetes: a noctúria pode ser um sintoma de diabetes descontrolado, especialmente quando o paciente tem poliúria (produção excessiva de urina) durante o dia.
  • Insuficiência cardíaca: pacientes com insuficiência cardíaca congestiva podem experimentar retenção de líquidos durante o dia e, consequentemente, noctúria durante a noite.
  • Uso de medicamentos: alguns medicamentos, como diuréticos e certos antidepressivos, podem aumentar a produção de urina e contribuir para a noctúria.
  • Transtornos do sono: distúrbios como apneia do sono podem causar despertares frequentes durante a noite, levando à noctúria.

Sintomas da noctúria

Os sintomas da noctúria são bastante evidentes, consistindo na necessidade de urinar durante a noite. Isso pode ocorrer uma ou várias vezes, dependendo da gravidade da condição subjacente.

Além disso, os pacientes podem relatar outros sintomas, como fadiga diurna, dificuldade para voltar a dormir após acordar para urinar e aumento da frequência urinária durante o dia.

Diagnóstico da noctúria

O diagnóstico adequado da noctúria requer uma abordagem sistemática. É importante realizar uma avaliação médica completa, que pode incluir:

  • História clínica: entrevistar o paciente para obter informações sobre seus hábitos de sono, ingestão de líquidos, sintomas associados e quaisquer condições médicas preexistentes.
  • Exame físico: realizar um exame físico para identificar sinais de problemas no trato urinário, insuficiência cardíaca ou outras condições que possam contribuir para a noctúria.
  • Exames laboratoriais: solicitar exames de sangue e urina para detectar sinais de infecção, diabetes ou outras anormalidades.
  • Avaliação noturna: em alguns casos, a avaliação noturna, incluindo a medição do volume de urina produzido durante a noite, pode ser necessária.
  • Avaliação urológica: se a noctúria persistir ou for grave, uma avaliação urológica mais aprofundada pode ser indicada, incluindo ultrassonografia, cistoscopia ou outros procedimentos especializados.

Tratamento da noctúria

O tratamento da noctúria depende das causas subjacentes identificadas durante o diagnóstico. Aqui estão algumas abordagens comuns:

  • Modificação do estilo de vida: inicialmente, é importante orientar o paciente a fazer ajustes em seu estilo de vida, como reduzir a ingestão de líquidos à noite, evitar cafeína e álcool antes de dormir e melhorar a higiene do sono.
  • Tratamento da causa primária: se uma causa específica, como uma infecção do trato urinário ou diabetes, for identificada, o tratamento direcionado a essa causa é fundamental.
  • Medicamentos: em alguns casos, o uso de medicamentos pode ser apropriado. Por exemplo, para pacientes com Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), medicamentos alfa-bloqueadores podem ser prescritos para melhorar o fluxo urinário.
  • Fisioterapia: a fisioterapia para a reabilitação do assoalho pélvico pode ser útil em casos de noctúria relacionada a problemas musculares ou neurológicos.
  • Dispositivos médicos: em casos graves e resistentes ao tratamento, dispositivos médicos, como marcapassos sacrais, podem ser considerados para controlar a noctúria.

Diferenças entre noctúria e enurese

É importante distinguir a noctúria da enurese, outra condição relacionada à micção noturna. A principal diferença entre elas reside no fato de que a noctúria envolve a necessidade de urinar durante a noite, enquanto a enurese é a perda involuntária de urina durante o sono, comumente chamada de "xixi na cama". A enurese é mais comum em crianças, enquanto a noctúria é mais prevalente em adultos.

Como vimos, a noctúria é um sintoma que pode indicar uma série de condições subjacentes, desde distúrbios do sono até problemas urológicos e metabólicos. 

Gostou de conhecer mais sobre a noctúria?

Cada paciente é único, e o tratamento da noctúria deve ser personalizado de acordo com as causas identificadas. A modificação do estilo de vida, tratamento das causas subjacentes e, em alguns casos, o uso de medicamentos ou fisioterapia podem ser necessários para aliviar os sintomas.

Para médicos generalistas, é essencial entender as causas, sintomas, formas de diagnóstico e tratamento dessa condição para fornecer cuidados adequados aos pacientes, que pode incluir o encaminhamento ao médico especialista.

Assine nossa newsletter hoje mesmo e esteja sempre um passo à frente na prática médica!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts