Networking médico: veja 7 dicas para trabalhar o seu

A estratégia de criar uma rede de contatos é muito importante em todas as profissões, assim como ter o costume de compartilhar novos conhecimentos com os colegas de trabalho e o público em geral. 

A prática de fortalecimento da rede de contatos na área médica vem aumentando com o fortalecimento das redes sociais e com o interesse dos profissionais de estabelecerem novas parcerias de negócios, de áreas similares ou até diferentes, pois muitas vezes se complementam e oferecem um suporte mais robusto aos pacientes ou clientes.

Além de estar em constante contato com outros médicos e participar de congressos, seminários e eventos da área, que deve fazer parte do universo de todo profissional do setor, é importante administrar contatos e saber mantê-los, criando uma rede que reconheça  sua imagem profissional e dissemine os benefícios que sua autoridade passa para os pacientes. Isso os fará lembrar de você e sua clínica no momento em que precisarem.

Fazer networking na área médica é um passo relevante para se manter atualizado, mas nem todas as pessoas têm este hábito. Desenvolver a habilidade de realizar o networking  pode beneficiar toda a comunidade com objetivos em comum. Sabemos que estudos científicos e aplicações técnicas trazem inovações aos pacientes. Porém, um consultório não depende apenas desse fator. As habilidades e o relacionamento são a base dessa força. No aspecto ‘organizacional’, existem também outras atribuições que podem contribuir para o crescimento e expansão da carreira. E o networking médico faz parte disso. 

Leia mais: Começando na medicina: 5 dicas para o início da carreira médica 

É possível que esse tema não tenha sido abordado com profundidade na graduação ou nas especializações, após a faculdade. Por isso, resolvemos trazer esse assunto neste artigo, pois é um tema que requer atenção e pode trazer inúmeros benefícios para a área de ‘business médico'. Para te ajudar nessa jornada do networking, separamos algumas dicas que poderão ampliar a sua lista de contatos na área médica. Acompanhe a seguir: 

Por que é importante fazer networking médico?

Às vezes passamos anos trabalhando, nos relacionando apenas com pessoas do círculo social mais próximo.  Isso é muito positivo porque gera identificação, mas também pode limitar o fato de conhecer outros profissionais e adquirir novas perspectivas para enriquecer a atuação médica. 

A prática de networking na área médica faz com que você tenha contato com pessoas que vivem outras realidades ou dinâmicas profissionais. São ‘tendências e novidades’ que podem ser conhecidas por meio de um profissional de outra região, por exemplo, que atua na mesma área que a sua ou, até, obter um olhar diferente de novos formatos de gestão, principalmente, quando se coordena uma clínica médica. 

É possível conhecer novas formas de:

  • Expandir as atividades; 
  • Aprimorar técnicas; 
  • Conhecer outras possibilidades de atendimento na área da saúde; 
  • Aprimorar modelos de negócios; 
  • Observar experiências diferentes para gerar novos aprendizados. 

Como iniciar o networking? 

O networking pode parecer algo natural para a maioria das pessoas, mas nem todo mundo acha essa tarefa tão simples assim. Cada um tem um jeito especial de se relacionar e certas características de personalidade podem facilitar ou dificultar esse contato com colegas. 

Pensando nisso, separamos 7 dicas para começar a desenvolver seu lado mais empático, ajudando a destravar esse lado B da sua carreira. Essas dicas vão te auxiliar na construção diária de referências e bons contatos. 

1- Seja genuíno, crie conexões verdadeiras 

O Networking é um processo que deve se manter em movimento. Ou seja, é preciso continuar criando contatos e realimentando aqueles já  consolidados. Isso quer dizer que é preciso agir. Principalmente porque sabemos que seguir a jornada em parceria é muito mais leve e vantajosa.

Pessoas se conectam com pessoas. Isso quer dizer que fazer as coisas básicas - desde memorizar nomes, área de atuação - até coisas mais complexas, como entender as principais necessidades do colega, facilita as possíveis indicações ou ajuda que vier a oferecer, como também demonstra interesse e cuidado com o seu parceiro de profissão.  

A sua reputação foi construída com o seu conhecimento e sua capacidade de trabalho, além da lisura e da ética profissional. Uma vez que tenha cultivado a arte do networking, estabelecendo contatos valiosos, mantenha-os nutridos.

Pode interessar você: Carreira médica: 7 dicas para ter sucesso

2- Preze pela qualidade e não quantidade  

O fortalecimento do networking médico só acontece quando temos contatos de qualidade. 

Esse processo é uma construção e uma vez conquistado, dificilmente deixará de ocupar essa posição. 

Procure olhar as pessoas certas com atenção  e que saiba que elas poderão proporcionar parcerias importantes em termos de informações e oportunidades. Antes de pensar em benefícios imediatos, tente criar afinidade e alimentar essa nova amizade. O networking não se trata de uma mera troca de favores. É necessário estar ao lado das pessoas certas, levando adiante ações que vão ajudar  no desenvolvimento profissional de ambos, tendo a afinidade e a amizade como base do processo. 

3- Conexão e ação

Além das reuniões presenciais para alimentar os planos de crescimento, o médico tem que estar antenado e conectado com o mundo. Para isso, é importante estar  nas redes sociais, pelo menos em duas onde tem mais afinidade. As redes sociais são ferramentas de conexão poderosas com alcance que deve ser levado em consideração. Na falta de tempo, contrate um profissional (ou uma agência) para cuidar de seus contatos, via mídias sociais.

4- Faça parte de grupos, comunidades ou canais   

Talvez, antes de aplicar as dicas que mostramos até aqui, seja necessário dar um passo para trás, dependendo do seu nível de exposição e timidez. 

Se você tem uma personalidade mais reservada e retraída, talvez fazer parte de grupos ligados à sua especialidade, cidade, técnicas médicas ou linhas de pesquisa seja uma boa forma de começar a ter múltiplos contatos. 

Lidar com perfis e segmentos profissionais similares ao seu é uma excelente forma de criar novas conexões. É possível fazer isso entrando em grupos do Facebook, WhatsApp, Telegram, além de seguir perfis em comum no Instagram, Linkedin, Pinterest, Twitter, Podcast, Youtube e onde mais desejar.   

5- Anote os novos contatos em sua agenda 

Durante um evento presencial, por exemplo, guarde os contatos que adquirir, sem deixar de ser sempre cordial e atento ao que dizem. Tente ouvir as pessoas com atenção e jamais esqueça o nome do seu interlocutor. É muito inconveniente que, durante o bate papo, o assunto seja interrompido para perguntar “qual é mesmo o seu nome?”. Certamente, você não gostaria que acontecesse com você. Então, tente guardar o nome da pessoa e, durante a conversa, diga o nome dela, pois isto ajudará sua memória e deixará a pessoa ciente da sua consideração.

Leia também: Quais são as possíveis carreiras dentro da medicina?

6- Espaços compartilhados podem melhorar seu networking

A vida dentro de um consultório particular é repleta de benefícios, mas também pode manter seu círculo de contatos restrito a pacientes e colaboradores do seu dia a dia. Isso pode impedir a vivência com outros colegas da área. 

Por isso, espaços compartilhados podem dar a possibilidade de conviver em comunidade. 

Uma alternativa é fazer parte de um coworking específico para profissionais da área da saúde. 

É possível também que você não precise abrir mão do seu local de trabalho e continue com o consultório próprio, abrindo espaço em sua própria área física e disponibilizando aluguel a outros especialistas. Isso pode ajudar a melhorar o networking médico, além do seu faturamento. 

7- Ofereça ajuda primeiro, antes de querer ser ajudado

O networking deve ter uma ‘base de troca’ saudável. Não podemos pensar que somente o outro vai te indicar ou até mesmo oferecer ajuda técnica. Você também faz parte do processo e precisa auxiliá-los nesse movimento. 

Mostre-se disponível e sempre com a intenção de apoiar  quem te procurar. Ao fazer isso,  vínculos valiosos são criados, a ponto de te indicarem para possíveis pacientes ou empresas que possam firmar parceria com a sua clínica.

Esse texto te trouxe 7 dicas para fazer networking médico, então seja criativo e mantenha-se em constante contato com seus colegas, isso faz parte do jogo. Boa sorte! 

Quer saber mais sobre os cursos de Pós-graduação IPEMED? Então, clique aqui

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts