Medicina e Esporte de Alto Rendimento: como a medicina pode ajudar atletas profissionais?

Em um país continental como o nosso, ensolarado, ideal para práticas esportivas ao ar livre, lar de um povo apaixonado por esportes, a Medicina do Exercício e do Esporte desponta como uma das novas e modernas carreiras médicas com grande potencial de crescimento e de oportunidades para os médicos brasileiros.

Embora o Brasil seja o país do futebol, um esporte que movimenta as massas e milhões de reais na economia nacional, outras práticas esportivas se destacam por aqui, como:

  • Dança
  • Ballet
  • Caminhada/Corrida
  • Ginástica
  • Vôlei
  • Basquete
  • Ciclismo

Esportes de alto rendimento, como é o caso do futebol e demais práticas esportivas profissionais, demandam uma equipe multidisciplinar que conta com um médico do esporte.

O que é a Medicina do Esporte?

A Medicina do Esporte – também chamada de Medicina do Exercício e do Esporte – é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, responsável pela atenção em saúde do indivíduo que realiza algum exercício físico ou esporte de forma profissional ou amadora.

O foco é o cuidado da saúde do paciente como um todo, tendo o exercício físico e o esporte como ferramentas de análise para melhoria de qualidade de vida e desempenho do indivíduo nas suas práticas físicas.

Campos de atuação da Medicina do Esporte

Um médico do exercício e do esporte atua tendo como norte a fisiologia do exercício, a prevenção de problemas de saúde e a melhoria de desempenho de pacientes envolvidos em práticas esportivas competitivas profissionais e não competitivas amadoras. Trata-se de profissional de formação clínica com conhecimento em diferentes áreas da medicina, como a cardiologia, ortopedia, imunologia, endocrinologia, nutrologia e até mesmo medicina do sono.

Sua atuação inclui:

  • Fazer avaliações de saúde que vão da etapa anterior à prática do exercício até cuidados de saúde pós-exercício físico,
  • Requisitar análises laboratoriais para individualização das cargas de treino ou períodos de descanso com intuito de prevenir lesões musculares
  • Realizar intervenções invasivas e não invasivas
  • Fazer análise de desempenho físico
  • Propor programas de exercícios e dietas com finalidades específicas
  • Coordenar equipes de saúde esportiva
  • Fazer gestão de projetos de tecnologia e inovação no esporte
  • Acompanhamento e orientação sobre dopagem a atletas de alta performance

Produção científica

O campo do esporte é bastante frutífero para a pesquisa científica empírica e o desenvolvimento de novas técnicas de cuidado com atletas. Com uma infinidade de esportes de alto rendimento praticados no país, muitos deles em clubes profissionais e universidades , há espaço para médicos do esporte que queiram seguir a carreira acadêmica.

Especialização em Medicina Esporte

Um médico que queira se especializar em Medicina do Exercício e do Esporte deve procurar um curso de pós-graduação lato sensu ou realizar residência médica na área. É necessário ter graduação em Medicina e registro profissional no Conselho Federal de Medicina. A residência médica em Medicina do Esporte existe no Brasil desde 2007.

Se interessou pelo tema? Assista nosso Afya Educação Médica, ex-IPEMED, Talks: Medicina e Esporte de Alto Rendimento para conhecer melhor a carreira e as possibilidades de atuação desse profissional e baixe agora o E-book da especialidade.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts