Marketing médico: tudo o que você precisa saber!

É fato: os médicos estão cada vez mais presentes no meio online: tanto nos portais de busca — para serem encontrados por pacientes — e nas redes sociais — para interagir com eles. Com isso, talvez estes médicos não saibam, mas já estão fazendo Marketing Médico, ainda que amadoramente.

No entanto, existem formas de fazer esse tipo de marketing focando em objetivos específicos para alcançar inúmeros benefícios!

Continue lendo e veja informações importantes para o Marketing na Medicina, como:

  • A importância do Marketing Médico;
  • As melhores estratégias nesse sentido;
  • A legislação vigente no setor;
  • A LGPD no Marketing Médico.

Boa leitura!

O que é Marketing Médico?

O marketing voltado para a área médica e da saúde em geral (incluindo a odontologia, fisioterapia e psicologia, por exemplo) é focado nas ações que têm como finalidade promover um profissional ou uma empresa da área da saúde e, com isso, aumentar o seu faturamento.

E esteja certo, quem não aposta no Marketing Digital para Médicos, certamente, está defasado em relação aos seus concorrentes, principalmente no campo digital. Isso porque os pacientes utilizam cada vez mais a internet em busca de soluções em saúde — e isso inclui encontrar os melhores profissionais na área médica.

Qual a importância do Marketing Médico?

Muitas pessoas ainda imaginam que o Marketing Médico é apenas um jeito de fazer publicidade e de promover o seu consultório. Assim, creem que basta investir em sua formação, cuidar da estrutura física do consultório e oferecer um excelente atendimento para alcançar uma base sólida de clientes e, como consequência, o número de consultas aumentará.

Esse tipo de pensamento também é comum em outros profissionais de saúde de outras áreas que atuam em consultórios, como dentistas, fisioterapeutas, psicólogos e nutricionistas, por exemplo.

No entanto, o marketing voltado à área da saúde vai muito além disso. É a partir dessa reflexão que você compreenderá melhor a importância do marketing para médicos para garantir os resultados esperados.

Quais os benefícios do marketing para clínica médica?

Muitas são as ações que podem ser adotadas, segundo os objetivos do médico. O investimento em Marketing Médico pode aumentar, significativamente, os pacientes da sua clínica ou consultório, por exemplo.

Isso fica evidente ao pensarmos que, hoje em dia, é muito comum que as pessoas busquem por serviços médicos no Google ou mesmo em suas redes sociais antes de decidir marcar uma consulta.

Resumindo, entre as melhores soluções digitais — sempre respeitando os objetivos de cada clínica estão:

  • Gerar autoridade (conhecimento em sua especialidade);
  • Fidelização dos seus pacientes;
  • Educação do seu público;
  • Atrair novos pacientes.

Quais são as melhores estratégias de Marketing Médico?

São muitas as ferramentas de marketing para consultório médico ou clínica médica. Apenas em relação às redes sociais, por exemplo, sempre surge uma nova mídia social com características próprias, podendo ser essencial para você. Mas existem outras estratégia a serem aplicadas. Vamos conhecê-las?

Quais são as melhores estratégias de Marketing Médico?

São muitas as ferramentas de marketing para consultório médico ou clínica médica. Apenas em relação às redes sociais, por exemplo, sempre surge uma nova mídia social com características próprias, podendo ser essencial para você. Mas existem outras estratégia a serem aplicadas. Vamos conhecê-las?

Redes Sociais

Em qualquer tipo de marketing, inclusive no Marketing Digital na Medicina, as redes sociais são essenciais para interagir, engajar e prospectar novos pacientes. Isso porque, com conteúdo periódico e de qualidade, as redes sociais podem educar os seus seguidores com assuntos pertinentes a eles, além de mostrar qual é o foco da sua clínica, sempre lembrando de só publicar o que houver respaldo científico!

Aliás, isso também é importante, porque muitas pessoas utilizam as mídias sociais para fazer a avaliação da reputação de marcas e serviços, incluindo os de saúde.

Saiba quais são as redes sociais mais indicadas para médicos!

1. Instagram

O Instagram é um cartão de visitas para empresas, inclusive, dos consultórios e clínicas médicas. Nesse sentido, os pacientes que buscam médicos de determinadas especialidades podem observar o conteúdo que foi publicado no Instagram, a quantidade dos seguidores, as avaliações e os comentários realizados na página de um médico ou clínica de saúde.

Quando você já estiver mais familiarizado, vale a pena compartilhar vídeos curtos no feed, visando esclarecer as dúvidas mais frequentes em sua área. Por fim, cabe salientar que ter uma página profissional no Instagram permite que você mostre a sua autoridade no setor.

2. Facebook

É fato que o Facebook perdeu popularidade para o Instagram (e também para o TikTok). Entretanto, estar presente nessa rede social ainda vale muito a pena, pois diversos pacientes em potencial navegam por lá e as avaliações (curtidas e comentários) ainda são importantes.

Uma dica eficiente e que leva pouco tempo é utilizar os mesmos textos que você fez para o feed ou os stories do Instagram no Facebook.  

3. Twitter

Menos utilizado para marketing médico, o Twitter merece a sua atenção pelo valor agregado. No microblog, você compartilha informações mais curtas, diretas e instantâneas.

Com isso, ele permite a criação de outro tipo de conteúdo informativo e interativo, ao mesmo tempo que abre espaço para compartilhar links que redirecionam ao seu site.

Nessa rede social, vale a pena seguir páginas reconhecidas, como as de médicos renomados e portais de saúde. Com isso, sua conexão com interessados em temáticas científicas será maior.

4. LinkedIn

Voltado exclusivamente para o relacionamento profissional, o LinkedIn permite ações que merecem ser listadas:

  • Compartilhar conteúdos que mostrem o seu dia a dia como profissional da área médica;
  • Ler textos de saúde, já que muitos profissionais publicam artigos no LinkedIn;
  • Observar o que seus colegas de profissão estão postando;
  • Fazer networking com outros profissionais de saúde;
  • Contratar colaboradores para a sua clínica.

5. YouTube

Maior plataforma de compartilhamento gratuito de vídeos mundialmente falando, o YouTube é fundamental no Marketing Digital Médico, o qual investe com cada vez mais frequência em conteúdos audiovisuais.

Isso porque as pessoas consomem mais vídeos a cada dia, substituindo, inclusive, a televisão — isso tanto como forma de entretenimento quanto para aprender sobre diversos assuntos.

Por isso, cresce a quantidade de médicos e clínicas médicas (e de outras áreas de saúde) que criam canais no YouTube para disponibilizar vídeos com explicações didáticas sobre as doenças mais frequentes em sua especialidade, os procedimentos realizados, além dos tratamentos mais comuns. Com isso, geram grande alcance e autoridade em sua área.

Website

Ao criar um site para o seu consultório ou clínica médica, você fornecerá o seu endereço e números de contato. Antes de começar, é fundamental saber que os Websites para Médicos precisam ter uma comunicação simples, mas eficaz.

Por isso, aposte em um layout clean, que traga informações objetivas sobre os serviços oferecidos pelos profissionais que atendem na clínica. É importante que o site tenha:

  • A descrição dos profissionais — um currículo pequeno com formação e especialidade, além das credenciais como RQE e CRM, pois muitos pacientes pesquisam por esses termos;
  • Página institucional — no famoso “quem somos” coloque a missão, a visão e os valores da empresa, além de um resumo dos atendimentos oferecidos;
  • As especialidades atendidas — para o caso de websites para clínicas com médicos de várias especialidades;
  • A descrição dos procedimentos ou exames realizados, se for o caso;
  • Botão do WhatsApp, formulários de contato, pré-agendamento de consultas etc.

Blog

Assim que o website estiver pronto, é de altíssima utilidade fazer um blog e associá-lo ao site. Nele, você publica artigos para gerar autoridade nos assuntos relevantes à sua especialidade, bem como para atrair novos pacientes.

Você pode explorar, por exemplo, dicas de saúde e informações sobre doenças, tratamentos e exames. Utilize nos textos as palavras-chave mais relevantes para a clínica.

Uma dica que é valiosa: se seu talento for o atendimento clínico e/ou cirúrgico, mas não para digitar textos (se as redações não forem o seu forte ou você não tiver tempo para escrever textos), saiba que entre as estratégias de Marketing para Médicos mais eficientes, existem profissionais voltados para a produção de textos sobre a sua especialidade — há, inclusive, profissionais de saúde que atuam na área de Marketing de Conteúdo.

Com uma boa estratégia de conteúdo, você será mais facilmente encontrado no Google e na internet de modo geral.

Newsletter

Apresentamos aqui uma estratégia muito assertiva do Marketing de Conteúdo. Trata-se de um e-mail que é enviado com determinada periodicidade, visando fortalecer o vínculo entre o seu consultório ou clínica e as pessoas que optaram por receber esse tipo de conteúdo personalizado.

Dessa forma, por meio da newsletter é possível fazer uma curadoria de conteúdo, relembrando os pacientes sobre os artigos publicados no blog naquele período, trazendo notícias importantes para a sua área de atuação e novidades na clínica, eventos etc.

E-mail marketing

A única diferença do e-mail marketing para a newsletter é que, em vez de você enviar e-mails periodicamente e para toda a sua lista de contatos, os e-mails são enviados diante de algum acontecimento específico.

Por meio do e-mail marketing é possível, por exemplo, enviar felicitações em datas comemorativas, como o aniversário, lembrar o paciente sobre uma consulta ou data de retorno ou enviar ofertas personalizadas.

Portanto, é possível criar diversos tipos de conteúdo, lembrando que o e-mail marketing médico só deve ser feito se previamente consentido pelas pessoas que o receberão.

Google Meu Negócio

No Google Meu Negócio (um serviço gratuito do buscador), você pode cadastrar o seu serviço como profissional de saúde, sendo um excelente meio de divulgar sua clínica nos meios digitais. Se você tiver um site, não deixe de anexá-lo à plataforma, bem como às suas redes sociais.

Além de ser uma forma de reunir tudo em um só lugar, seu consultório também aparecerá no Google Maps. Com a inscrição realizada, o Google enviará uma correspondência ao seu endereço contendo um código de ativação, visando confirmar que o endereço fornecido existe de fato.

Portais de Buscas de Médicos

Atualmente, estar inscrito nos portais de busca de médicos é praticamente obrigatório nos dias atuais. Além de aproximar você de futuros pacientes, você pode pedir aos seus pacientes que avaliem o serviço prestado. Isso é importante para trazer credibilidade ao seu atendimento.

A boa notícia é que você pode abrir uma conta gratuita nesses portais para a divulgação do seu trabalho e também para responder às dúvidas de pessoas que visitam os portais.

O que o CFM regulamenta sobre o Marketing Médico?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) é o órgão responsável pela regulação e fiscalização da prática médica. Tendo em vista que o Marketing Médico veio para ficar, o CFM elaborou um Manual de Publicidade Médica (Resolução CFM 1974/11).

O manual também diz como deve ser a produção dos materiais de divulgação dos serviços de Medicina, incluindo os cuidados a ter nas redes sociais, e estabelece certos limites para a prática. Explicamos cada um deles a seguir!

A Resolução visa evitar o sensacionalismo, a autopromoção exagerada, a mercantilização do ato médico e os abusos midiáticos. A seguir, confira o que você pode ou não fazer segundo o CFM!

Mídia Paga para Médicos

Ao fazer mídia paga, uma comunicação é realizada pela empresa onde um valor é investido para expor a sua marca. Com isso, os “anúncios patrocinados” podem aparecer tanto nas páginas do Google (às vezes nas primeiras colocações), quanto em websites selecionados automaticamente pelo Google Ads (que inclui o YouTube Ads) ou pelos que você seleciona manualmente também no Ads.

A Mídia Paga impulsiona a visibilidade do seu consultório. Mais uma vez, não faça mídia paga que contradiga o que diz o CFM! Além do Google Ads, você pode fazer mídia paga no Facebook Ads para Médicos (o mesmo que Instagram ou Meta Ads). A plataforma possibilita conectar uma publicação — uma campanha — ao perfil ideal de pacientes.

Divulgar as especialidades

Os médicos podem divulgar seus títulos de especialista e seu respectivo registro no CFM, no entanto, devem limitar-se a apenas duas especialidades, além de não poderem divulgá-la para capacitação pedagógica.

Citar os equipamentos, serviços oferecidos e preços

É facultado ao médico a divulgação dos equipamentos usados na prestação do serviço (consultas, exames etc.). Entretanto, ele não pode fazer propaganda garantindo o sucesso dos tratamentos.

Além disso, não é permitido divulgar preços nem tampouco usar expressões como “resultados garantidos”, “o melhor", entre outros termos.

Mostrar ou publicar fotos de pacientes

É vedado aos médicos utilizar fotos de pacientes para divulgar seus serviços em quaisquer anúncios: na internet, impressos ou na televisão, ainda que com a autorização dos pacientes.

Realizar entrevistas

Os médicos podem participar de entrevistas contanto que o objetivo seja trazer informações e esclarecimentos de conceitos para toda a sociedade. É fundamental que todas as entrevistas realizadas contenham o nome completo do médico e o número do seu CRM.

Além disso, não é permitido, durante essa conversa, autopromover o consultório ou clínicas a respeito dos serviços realizados, além de qualquer outra informação que se refira, especificamente, ao local de trabalho do profissional.

Qual o impacto da LGPD nas estratégias de Marketing para Médicos?

A área da saúde é muito afetada pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), já que trata dos dados pessoais dos pacientes. Tais informações ficam armazenadas nas clínicas e nos consultórios médicos e são fundamentais para a realização de um atendimento eficiente — incluindo a personalização do tratamento e medicações para cada paciente.

Por isso, a partir da LGPD em saúde, é fundamental que tais dados sejam usados com cuidado no embasamento do planejamento da estratégia de Marketing Médico. Isso porque, existem sistemas que acompanham os clientes para possibilitar a realização da medicina preventiva e, assim, fidelizá-los.

No entanto, ainda que eles sejam coletados com o consentimento dos pacientes, os profissionais da saúde não poderão utilizar os dados para outros fins que os estritamente necessários. Com isso, segundo a LGPD, após o atendimento do seu paciente, tudo o que você sabe sobre ele deverá ser apagado se a finalidade dos dados não for legítima.

Adequação à LGPD

Para adequar o seu marketing para clínica médica, é preciso seguir algumas regras à risca. Confira-as!

Políticas de cookies

Os programas são instalados automaticamente nos dispositivos dos usuários e visam saber quais páginas ele visitou, em quais itens clicou, a partir de onde ele chegou ao seu site etc. A partir da LGPD, passou a ser obrigatório exibir uma caixa de solicitação (que o usuário escolhe marcar ou não), onde você deve informar que os dados estão sendo usados e a sua finalidade visa conseguir a concessão do visitante.

Landing pages

As páginas que captam as informações básicas dos indivíduos — principalmente por meio da assinatura de newsletter e do convite para baixar e-books — também foram adaptadas. Nesse momento, deve ser informado a quem estiver visitando a página por qual motivo os dados estão sendo recolhidos.

Para fazer o download de um material rico gratuito (como um e-book, por exemplo) pode ser requerido o endereço de e-mail para realizar o envio. Na verdade, há uma estratégia de marketing principal por trás disso: captar leads, para enviar as novas matérias publicadas em seu blog. No entanto, é fundamental que em tais e-mails haja uma opção para a pessoa marcar que não quer mais recebê-los.

Redes sociais

Já pincelamos antes, mas é importante relembrar agora também, neste subtítulo específico à LGPD. Dito isso, as mensagens e os comentários públicos podem ser usados para levantar dados dos usuários. Porém, os dados privados não podem ser armazenados sem prévia autorização de quem interagiu com suas redes sociais.

Ou seja, as campanhas de remarketing foram alteradas. A lei diz que utilizar informações de quem interagiu com a sua clínica para o envio de anúncios exclusivos em plataformas — como o Instagram e o Facebook, por exemplo —, passou a ser ilegal se um dos princípios da regulamentação for violado, como o interesse legítimo ou o consentimento prévio.

Softwares

Os sistemas automatizados já são bastante comuns na área médica. São exemplos, a marcação de consultas e a automatização de laudos médicos. Com isso, muitos dados são coletados e, tanto eles quanto os laudos, precisam estar seguros, criptografados e seguirem o que prega a LGPD.

Portanto, se houver uma ação para adequar o software nesse sentido, convém formalizar, o quanto antes, uma solicitação junto aos seus fornecedores, os quais têm acesso aos dados pessoais dos pacientes e quais adequações estão sendo realizadas.

Quais são os melhores indicadores para Marketing Médico?

Mensurar os indicadores de resultados do Marketing Médico é parte importante da estratégia. Para isso, utilize os indicadores certos para médicos. As formas a seguir são as principais, pois permitem a maior percepção sobre o que está dando certo e o que pode ser melhorado no planejamento:

  • Custo de Aquisição do Cliente (CAC);
  • Retorno sobre o Investimento (ROI);
  • Pesquisa de Satisfação do Paciente.

Qual a importância das parcerias e programas de fidelidade no Marketing Médico?

Atualmente, muitos médicos estão se tornando grandes influenciadores digitais, sobretudo quando fazem parcerias com outros influenciadores — sempre lembrando de respeitar a LGPD. Se você acha que tem dom para isso, vale a pena apostar nessa estratégia conhecida como Marketing de Relacionamento para Médicos. Entenda melhor!

Marketing de Influência e parcerias

Monetizar os perfis das redes sociais com muitos seguidores, alguns deles com alto poder de influência, faz com que alguns médicos se tornem grandes referências na web e ganhem dinheiro com isso. Por isso, fazer parte desse time, associando a sua própria imagem a esclarecimentos sobre temas que você domina, é uma forma interessante e crescente de fazer marketing.

Vale a pena, por exemplo, fazer parcerias com outros médicos que já são influenciadores participando das lives deles para se tornar conhecido e aprender o modo como atuam. Depois, sem ferir o que diz a LGPD e o Manual do CFM, você pode fazer os seus próprios webinars.

Parcerias e convênios com empresas

Os convênios com as empresas fortalecem a relação do médico empreendedor com os pacientes que são conquistados por meio de empresas parceiras. Assim, ao oferecer parcerias com empresas oferecendo convênios para as suas indicações, os pacientes conseguem descontos e gratuidades na utilização dos serviços, ficando satisfeitos com as vantagens exclusivas.

Resumindo, os convênios firmados consistem em gerenciar um relacionamento em que todos ganham: o médico empreendedor, o parceiro e o paciente. O Marketing de Relacionamento aumenta as chances de fidelização, reduz custos em marketing e soma esforços para o aproveitamento das oportunidades de cada segmento.

Neste artigo sobre Marketing Médico, você conferiu os principais aspectos relacionados ao assunto, como sua importância, as melhores estratégias de Marketing para Clínicas Médicas, bem como o que diz a legislação com relação ao setor e as informações fundamentais sobre a LGPD no Marketing para Consultório Médico!

Gostou? Então continue acompanhando nosso blog para ter acesso a mais conteúdos como este!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts