Infectologia Pediátrica: entenda e saiba tudo sobre essa subespecialidade

A decisão sobre qual subespecialidade seguir na medicina pode ser complexa e difícil. Muitos fatores podem afetar esta escolha, como motivações, possibilidades e objetivos profissionais. Já pensou sobre o que você quer na sua carreira como médico?

Alguns preferem contato mais direto com pacientes, outros escolhem focar mais em pesquisa ou em lidar com novas doenças. As possibilidades são diversas, por isso, aqui neste artigo vamos ajudá-lo a entender a subespecialidade de Infectologia Pediátrica.

O médico infectologista nunca esteve em tanta evidência como agora, durante a pandemia do novo coronavírus. Este especialista é quem se dedica à prevenção, diagnóstico, tratamento e cura de doenças infecciosas causadas por bactérias, vírus, fungos ou parasitas.

Dessa forma, dentro desta especialidade, existem algumas subespecialidades, como a Infectologia Pediátrica. A seguir, falaremos tudo sobre este ramo da medicina.

Leia também: Carreira na pediatria: sua importância na saúde

O que faz o médico especialista em Infectologia Pediátrica?

A American Academy of Pediatrics explica que se uma criança tiver uma doença recorrente ou persistente causada por um agente infeccioso, como bactérias, fungos, parasitas ou outra infecção rara, um especialista em doenças infecciosas pediátricas tem a experiência e as qualificações para ajudar a diagnosticar e tratar a criança.

Isto é, a infectologia pediátrica é a subespecialidade que investiga e trata doenças infecciosas em crianças desde o nascimento até a adolescência. Ao lidar com crianças e adolescentes, este especialista é capaz de entender sinais e sintomas de doenças infecciosas de maneira diferente.

Nem sempre as crianças sabem expressar bem suas preocupações e dores, por isso, a forma de diagnosticar e tratar é diferente. O que exige um olhar e uma atenção diferenciada por parte do profissional. Devido à resistência antimicrobiana e ameaças de infecções novas e reemergentes, esta subespecialidade tem sido constantemente desafiadora e atraído muitos profissionais.

De acordo com Pediatric Infectious Diseases Society, especialistas em Infectologia Pediátrica se concentram na interface com pacientes, seus sistemas imunológicos e o mundo microbiano. Além disso, os pacientes pediátricos são particularmente suscetíveis a infecções e suas consequências. Mas também representam a maior oportunidade para prevenção de doenças por meio de programas de imunização.

Doenças mais comuns tratadas pelo infectologista pediátrico

Alguns exemplos das doenças tratadas por este especialista são:

  •         Infecções respiratórias;
  •         Tuberculose;
  •         Pneumonia;
  •         Sarampo;
  •         Caxumba;
  •         Hepatite;
  •         Aids;
  •         Meningite;
  •         Infecções ósseas e articulares;
  •         Dengue;
  •         Febre amarela.

Leia também: Pediatra: os desafios da profissão

Como é o dia a dia do infectologista pediátrico?

Os médicos infectologistas pediatras podem atuar de diversas formas. É comum que muitos especialistas tenham mais de um emprego em, por exemplo, atendimento clínico e educação. Isso varia de acordo com os interesses do profissional.

Segundo o Conselho de Subespecialidades Pediátricas, algumas opções de atuação do especialista em Infectologia Pediátrica são:

Atendimento clínico

Foca na prática clínica privada no atendimento ao paciente para diagnosticar e tratar doenças infecciosas em ambientes ambulatoriais e hospitais.

Pesquisa

Trabalha em ensaios clínicos e pesquisas para expandir conhecimento e descobrir novas formas de cuidar e melhorar a saúde de bebês, crianças e adolescentes.

Epidemiologia

Pode atuar na busca da prevenção de doenças, como epidemiologistas hospitalares e se envolver em pesquisas de surtos e relatórios para órgãos reguladores.

Indústria farmacêutica

Desempenha papel importante no desenvolvimento de vacinas pediátricas e de agentes anti-infecciosos.

Educação

É possível trabalhar em cursos de medicina e hospitais infantis treinando e ensinando profissionais de saúde que buscam se especializar na área. Leia também: Infectologia e os novos desafios: o que mudou na área após a pandemia de Covid-19?

Como é a formação em Infectologia Pediátrica?

Primeiro, o profissional precisa completar a graduação em medicina. Depois, é necessário cursar residência em pediatria, hebiatria ou infectologia. Assim, logo pode realizar uma especialização na área de Infectologia Pediátrica.

Na IPEMED, temos o curso de pós-graduação em Infectologia Pediátrica. Esta pós-graduação foi desenvolvida com o principal objetivo de preparar médicos para lidar com o dia a dia da especialidade de Infectologia Pediátrica.

De forma didática, o curso visa atualizar, aprofundar e ampliar os conhecimentos na área. Durante as aulas, o aluno aprenderá também a compreender aspectos gerais sobre vigilância em saúde e controle de infecção hospitalar.

Você tem interesse em se especializar em Infectologia Pediátrica? Saiba mais detalhes sobre nosso curso aqui!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts