Guia de gestão de pessoas para médicos líderes

No mundo acelerado da área da saúde, é fácil para os médicos se atolarem na rotina do dia a dia e se esquecerem a importância da gestão de pessoas que trabalham com eles em seus consultórios ou clínicas. Mas, como qualquer bom líder sabe, o gerenciamento eficaz de pessoas é essencial para administrar uma organização bem-sucedida.

É por isso que elaboramos este guia de gestão de pessoas para médicos em posição de liderança. Nele, abordamos os fundamentos desse tipo de gestão,  desde o recrutamento e retenção dos melhores talentos até a promoção de um ambiente de trabalho positivo. Também compartilhamos algumas dicas e as melhores práticas de líderes de saúde que dominam a arte da gestão de recursos humanos.

Portanto, seja você um profissional experiente, ou seja, um novato no mundo da gestão em saúde, este guia fornecerá as ferramentas necessárias para criar uma equipe de alto desempenho. Vamos começar? Confira os itens que você lerá:

  • O que é e quando surgiu a expressão gestão de pessoas?
  • Qual a importância da gestão de pessoas para as empresas?
  • Quais os impactos gerados pela gestão de pessoas na empresa?
  • O que é a gestão de pessoas na Medicina e como ela funciona?
  • Quais são os pilares de uma gestão de pessoas bem-sucedida?
  • Quais são as principais estratégias para os médicos gestores?
  • Como os médicos podem aplicar a gestão de pessoas na clínica?

O que é e como surgiu a expressão gestão de pessoas?

A seguir, você confere o que é gestão dos colaboradores e como ela surgiu!

Conceito

Gestão de pessoas é o ato de gerenciar o comportamento e o desempenho dos funcionários dentro de uma empresa. Isso inclui definir expectativas, fornecer feedback e oferecer oportunidades de treinamento e desenvolvimento.

Quando feito de forma eficaz, o gerenciamento de pessoas pode levar a níveis mais altos de engajamento e satisfação dos funcionários, o que, por sua vez, pode melhorar a produtividade e contribuir para o crescimento geral da empresa.

Nos negócios, o termo “gestão de pessoas” é usado para descrever o processo de recrutamento, treinamento e gerenciamento de funcionários. O objetivo da gestão de pessoas é criar uma força de trabalho produtiva, motivada e satisfeita com seu trabalho.

Há muitas abordagens diferentes para o gerenciamento de pessoas, e a abordagem mais eficaz depende das necessidades específicas da organização. Algumas organizações se concentram no desenvolvimento dos funcionários, enquanto outras enfatizam a produtividade dos funcionários. Em ambos os casos, o objetivo é criar um ambiente de trabalho propício ao sucesso.

Surgimento

O termo "gestão de pessoas" apareceu pela primeira vez na imprensa no início dos anos 1900. Naquela época, departamentos pessoais estavam aparecendo nas empresas pela primeira vez. Eles eram responsáveis por medir os custos da empresa e não se concentravam na produtividade.

Os funcionários eram vistos como nada mais do que um ativo contábil para as organizações. No entanto, com a criação das leis trabalhistas nas décadas de 1930 e 1950, as empresas tiveram que nomear alguém para supervisionar o cumprimento dessas leis. Essa pessoa acabou sendo conhecida como gerente de recursos humanos (RH).

Com o tempo, o RH evoluiu, mas foi somente na década de 1970 que o Departamento de Pessoal começou a se concentrar nas pessoas, em vez de apenas nas operações e na burocracia. Com isso, esse departamento tornou-se mais humanizado e planos estratégicos foram desenvolvidos para reter talentos e manter os funcionários motivados.

Qual é a importância da gestão de pessoas para qualquer tipo de negócio?

A capacidade de gerenciar pessoas de forma eficaz é fundamental para o sucesso de qualquer organização. Empresas mal administradas geralmente sofrem com alta rotatividade, baixa moral e baixo desempenho.

Os médicos proprietários de clínicas com muitos funcionários devem ser capazes de gerenciar sua equipe de forma eficaz, a fim de fornecer atendimento de qualidade ao paciente. Para isso, existem várias estratégias-chave que estes profissionais de saúde podem usar no gerenciamento do sucesso da sua equipe.

Algumas das estratégias mais importantes para gerenciar pessoas de forma eficaz incluem:

  • a definição de expectativas claras;
  • o fornecimento de feedback regularmente;
  • o incentivo aos funcionários a assumirem o controle de seu trabalho.

Essas atitudes devem ser seguidas tanto para os médicos, que veem a carreira começar a crescer e começam agora no setor administrativo, quanto para os profissionais renomados, que também devem se esforçar para criar um ambiente de trabalho positivo em que os funcionários se sintam valorizados e respeitados.

Quais são os impactos causados pela gestão de pessoas na empresa?

Os principais impactos que o gerenciamento de pessoas confere a uma empresa são:

  • uma melhor comunicação e colaboração entre os funcionários;
  • o aumento da satisfação e motivação dos funcionários;
  • a cultura empresarial aprimorada.

O que é a gestão de pessoas na Medicina e como ela funciona?

Você dedicou anos de sua vida para se tornar um bom médico. Mas agora que você concluiu sua graduação em Medicina e está atuando na área, percebe que ser um médico bem-sucedido é mais do que apenas ter as habilidades técnicas necessárias.

Você também precisa ser um líder eficaz para gerenciar sua equipe, motivá-la e, com isso, fornecer atendimento de alta qualidade aos seus pacientes. Mas como fazer isso de forma eficiente?

Simplificando, a gestão de recursos humanos na área médica é o processo de lidar e organizar pessoas dentro de uma empresa ou instituição de saúde. Isso inclui contratar e demitir funcionários, gerenciar folhas de pagamento, benefícios para funcionários e horas de trabalho.

Quais são os pilares de uma gestão de pessoas bem-sucedida?

Existem oito pilares principais da gestão bem-sucedida de pessoas:

  1. Conhecimento e desenvolvimento;
  2. Resolução de conflitos;
  3. Delegação de tarefas;
  4. Trabalho em equipe;
  5. Boa comunicação;
  6. Relacionamentos;
  7. Comunicação;
  8. Organização;
  9. Motivação.

Vamos entender cada um deles?

1. Conhecimento e desenvolvimento

Um dos pilares de uma gestão eficaz é garantir que os funcionários tenham acesso aos recursos necessários para desenvolver suas habilidades e conhecimentos. Isso pode assumir várias formas, como oferecer cursos de treinamento ou orientações.

Isso é importante porque os funcionários não nascem com todo o conhecimento e as habilidades necessárias, ou seja, eles os desenvolvem ao longo do tempo. Aqui estamos falando de saber tirar o melhor de cada funcionário, com treinamentos e capacitação (que podem ir desde habilidades para lidar com pacientes até uso de ferramentas de gestão e auto gerenciamento).

2. Resolução de conflitos

Quando muitas pessoas trabalham juntas, os conflitos costumam ser inevitáveis, afinal, somos seres diferentes no modo de pensar, de agir e em muitas das nossas crenças. Até no ritmo de trabalho nossa diferença fica clara.

Por isso, um médico que sabe ser um bom gestor, precisa entender as pessoas, identificar quando houver conflito entre elas — declare estar aberto para que elas contem sobre as desavenças ocorridas — e busque ser um intermediador entre os colaboradores.

Lembre-se de que trabalhar em paz é bom para todos, inclusive para os pacientes, já que muitas pessoas "descontam" seu nervosismo e frustração em quem não tem nada a ver com o ocorrido!

3. Delegação de tarefas

Outra estratégia que os gerentes médicos podem usar é a delegação. Em qualquer organização, é importante delegar tarefas para aproveitar ao máximo o tempo e os talentos de todos.

Ao delegar tarefas relacionadas ao atendimento ao paciente, é importante considerar o conjunto de habilidades e a carga de trabalho de cada membro da equipe para atribuir tarefas de forma adequada. Além disso, a delegação dá aos funcionários um senso de propriedade sobre seu trabalho e pode ajudá-los a se sentirem mais envolvidos em seu trabalho.

4. Trabalho em equipe

Ainda que nem todas as funções ocorridas em um consultório ou clínica médica possam ser delegadas a outras pessoas — como atividades que só podem ser realizadas por médicos e enfermeiros —, algumas delas podem requerer o trabalho em conjunto. Nestes casos, é fundamental incentivar um espírito colaborativo entre todos.

Isso porque, o trabalho em equipe é essencial para que qualquer organização funcione adequadamente. Ele permite que os membros reúnam seus recursos e talentos para alcançar objetivos comuns. Essa atitude pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso em muitos empreendimentos, incluindo empresas da área de saúde como clínicas médicas.

Nesse sentido, há muitas coisas que podem ser feita para promover o trabalho em equipe em suas organizações, listamos as quatro principais:

  1. Dar oportunidade para que os membros da equipe se conheçam e criem confiança.
  2. Criar um ambiente que incentive a cooperação e não a competição.
  3. Usar técnicas de dinâmica de grupo para ajudar a resolver conflitos
  4. Promover um senso de camaradagem entre os membros da equipe.

5. Boa Comunicação

Manter uma boa comunicação com todos os colaboradores é a principal base para fazer com que o time se sinta realmente parte da empresa e isso pode ser feito com feedbacks constantes e uma comunicação clara e objetiva.

A comunicação transparente é fundamental para manter um relacionamento forte com sua equipe. Quando você é aberto e honesto com seus funcionários, eles sentem que podem confiar em você e que são membros valiosos da equipe.

Enfim, uma comunicação não hierárquica estimula o senso de propriedade dos funcionários e faz com que eles se sintam parte fundamental da empresa.

6. Relacionamentos

Os gerentes médicos devem se concentrar na construção de relacionamentos tanto com a equipe quanto com os seus pacientes. Os relacionamentos fortes são a base de qualquer equipe de sucesso, pois promovem relacionamentos positivos com toda a equipe.

Assim, os médicos empreendedores podem aplicar o gerenciamento de pessoas desenvolvendo relacionamentos sólidos com a sua equipe, comunicando claramente expectativas e objetivos, incentivando o trabalho em equipe e a colaboração, fornecendo feedback regularmente e demonstrando gratidão por um trabalho bem feito.

7. Comunicação

A comunicação é fundamental em qualquer posição de liderança, pois, se a comunicação não for clara e concisa, torna-se muito difícil manter uma equipe coesa. Os líderes devem ser capazes de comunicar sua visão para a equipe, bem como dar instruções sobre as tarefas que precisam ser concluídas. Além disso, eles precisam ser capazes de ouvir as preocupações e o feedback de seus funcionários para fazer melhorias quando necessário.

8. Organização

A organização também é fundamental para médicos renomados. Com tantos pacientes e funcionários para acompanhar, é essencial que os líderes tenham sistemas que lhes permitam ficar por dentro de tudo. Isso pode incluir o uso de registros eletrônicos de saúde ou software de agendamento para acompanhar consultas e prazos.

9. Motivação

O papel da motivação na gestão é, frequentemente, subestimado. Mas não deveria ser assim, já que um time desmotivado vai produzir mal e isso pode acontecer por diversos motivos, como falta de plano de carreira, baixa remuneração, desorganização de processos e sobrecarga de trabalho.

No entanto, este é um dos pilares mais importantes de uma equipe de sucesso que foi bem gerenciada. Isso acontece porque a motivação leva os funcionários a, constantemente, darem o melhor de si e a buscarem o sucesso. Portanto, quando uma equipe está desmotivada, é necessário saber identificar o que está causando isso e reverter a situação.

Há muitos incentivos diferentes que podem ser usados para motivar uma equipe. Você pode oferecer um estímulo financeiro, um plano de carreira consistente, um projeto desafiador ou um bônus pela meta alcançada.

A chave é descobrir o que funciona melhor para sua equipe e oferecer a eles algo que eles valorizem. Com a motivação certa, sua equipe será capaz de realizar grandes coisas.

Quais são as principais estratégias para os médicos gestores?

Existem algumas estratégias-chave que os gerentes médicos podem usar para melhorar o atendimento ao paciente e a moral da equipe.

Simplificando, a gestão de recursos humanos na área médica é o processo de lidar e organizar pessoas dentro de uma empresa ou instituição de saúde. Isso inclui contratar e demitir funcionários, gerenciar folhas de pagamento, benefícios para funcionários e horas de trabalho.

Dessa forma, as estratégias para gerentes médicos incluem:

  • criação de um ambiente em que os funcionários se sintam valorizados;
  • construção de confiança e relacionamento;
  • uso da linguagem corporal;
  • comunicação clara e concisa;
  • escuta ativa.

Como os médicos líderes podem aplicar a gestão de pessoas na clínica?

Se você atua como um médico líder, é importante ser capaz de gerenciar pessoas de forma eficaz. Dessa forma, o profissional da saúde que atua com gestão médica será responsável pelos processos de: planejar, organizar, liderar e controlar os esforços dos funcionários dentro de uma organização — avaliando e melhorando suas habilidades de liderança como médico.

Defina seu perfil de liderança médica

Defina que tipo de líder você quer ser. O primeiro passo para melhorar suas habilidades de liderança é definir que tipo de líder você quer ser. Você quer ser um líder transformacional que motiva e inspira outras pessoas?

Ou você prefere um estilo de liderança mais transacional, focado em recompensas e punições tangíveis? Após definir o tipo de líder que você quer ser, faça um inventário de suas habilidades de liderança atuais.

Em seguida, comece a fazer mudanças em seu comportamento segundo as suas características. Observe quais são seus pontos fortes você já possui que o ajudarão a ter sucesso nessa empreitada.

Quando feito corretamente, o gerenciamento de pessoas pode ajudar os médicos líderes a alcançar os resultados desejados.

Contrate segundo o perfil da vaga

Não é segredo que a chave para um negócio de sucesso são suas pessoas. A equipe certa pode fazer toda a diferença, e isso começa com a contratação dos funcionários certos.

Reserve um tempo para identificar as habilidades e qualidades específicas necessárias para o trabalho — seja para candidatos da área técnica (como os médicos e enfermeiros), seja para os que cuidarão da marcação de consultas e do setor administrativo e, em seguida, procurar candidatos que correspondam a esse perfil.

Pode levar um pouco mais de tempo e esforço, mas no final valerá a pena. Afinal, os funcionários certos são a chave para um negócio bem-sucedido.

Crie uma cultura organizacional

A cultura de uma organização são seus valores, crenças e comportamentos. Inclui a forma como os funcionários se vestem, a maneira como interagem uns com os outros e a maneira como lidam com clientes e clientes.

Uma forte cultura organizacional pode ajudar uma empresa a ter mais sucesso. Uma dica é treinar seus funcionários segundo a cultura da empresa e recompensa aqueles que estão, de fato, vivenciando esta cultura.

Crie um cronograma de feedbacks

Criar um espaço em que os funcionários se sintam à vontade para se expressar abertamente, significa que você vai reservar horários específicos para o diálogo e garantir que todos saibam quando eles acontecerão.

Além disso, você deve ter clareza sobre os tipos de feedbacks que está procurando. Você quer que os funcionários compartilhem suas ideias sobre um projeto recente? Ou você simplesmente quer que eles forneçam feedback geral sobre sua experiência de trabalho?

Ao ser claro sobre suas metas, você pode garantir que todos os funcionários que atuam em sua clínica médica estejam em sintonia e que o cronograma de feedback seja muito produtivo.

Crie e otimize processos

Os processos são a espinha dorsal de qualquer organização bem-sucedida e, sem eles, as coisas podem rapidamente começar a desmoronar. Criar e otimizar processos pode parecer uma tarefa difícil, mas não precisa ser assim.

Seguindo algumas etapas simples, você pode agilizar suas operações e tornar sua empresa mais eficiente. Para isso, defina suas metas e objetivos e depois identifique os gargalos. Porém, nunca se esqueça de que cada paciente é único e demandará formas diferentes de atendimento, como:

  • agendamento e realização de exames;
  • atendimento na recepção;
  • agendamento de consulta;
  • prescrição de medicamento;
  • cobrança de procedimentos etc.

Desenvolva a equipe

O desenvolvimento técnico e emocional da sua equipe é primordial Ao fazer isso, você cria uma equipe completa, equipada para lidar com qualquer coisa que surja em seu caminho. Para isso, incentive os membros da sua equipe a continuarem aprendendo. Ofereça a eles oportunidades de participarem de workshops e cursos on-line.

Defina metas

Ter metas claras é importante tanto para a clínica quanto para a equipe. Isso pode ajudar a manter todos focados e com um objetivo claro e em comum. Além disso, pode facilitar muito a melhoria da clínica em geral.

Para isso, saiba exatamente o que você deseja alcançar e qual o prazo final para cada meta. Além disso, certifique-se de que sua equipe esteja no mesmo ritmo que você. Porém, se alguém discordar das metas, tente abordar o tema e envolvê-la em seus objetivos.

Comunique-se

Uma comunicação efetiva é capaz de diminuir e até evitar erros. Como na área da saúde os profissionais lidam diretamente com o bem-estar das pessoas, um erro aparentemente banal pode levar a graves consequências.

Por isso, ouça o que o colaborador tem a dizer e facilite a comunicação interna. Enfim, uma comunicação clara e objetiva com seus funcionários é um pilar da gestão de pessoas. Por isso, sempre deixe as portas abertas para o diálogo entre a administração e funcionários.

No entanto, nesse quesito, no dia a dia corrido de uma clínica nem sempre sobra tempo para isso, nesse caso as alternativas são:

  • desenvolver ferramentas próprias para comunicação, como um chat interno;
  • criação de um time de comunicação institucional;
  • envio de newsletters periódicas para todo o time;
  • feedback mensal para avaliar o desempenho;
  • criação de canais para a avaliação da gestão;
  • reuniões periódicas.

Mostre o propósito

Como médico, você pode oferecer um excelente atendimento médico que atenda às necessidades de seus pacientes. Você também pode ser um modelo para seus pacientes e para a comunidade, demonstrando a importância de viver um estilo de vida saudável.

Você também pode pode mostrar propósito defendendo seus pacientes, garantindo que eles tenham acesso ao melhor atendimento possível. Ao mostrar propósito em seu trabalho, você pode fazer uma diferença positiva na vida de seus pacientes e na comunidade.

Neste artigo, nós vimos muitas informações importantes sobre a gestão de pessoas. Quando ela surgiu, quando a gestão de recursos humanos passou a ser importante, como os médicos podem fazer uma gestão eficiente do seu consultório (e colaboradores) e as principais estratégias para isso.

Agora, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail mais artigos importantes como esse assim que forem publicados!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts