Existe financiamento para a continuidade dos estudos em medicina?

É um senso comum que os trabalhadores da área de saúde precisam se atualizar constantemente, pois esse é um segmento no qual as novidades em termos de conhecimentos não param de surgir. No entanto, muitos cursos são bastante dispendiosos e é por isso que você precisa saber que existe o financiamento para pós em medicina.

Muito embora essa informação não seja tão divulgada, o fato é que é possível contar com esse tipo de ajuda financeira para aprimorar ainda mais os seus conhecimentos e se tornar um profissional mais completo e, com isso, requisitado. Confira o conteúdo a seguir e aprenda um pouco mais sobre esse tema.

Existe financiamento para a continuidade dos estudos em medicina?

Como dissemos, apesar de pouca gente ter esse conhecimento, o financiamento para a continuidade dos estudos em medicina existe e é uma possibilidade bastante interessante para a sua carreira, especialmente em um mercado tão competitivo, dinâmico e variável como o que experimentamos nos dias de hoje.

Dentro desse contexto, apenas a realização de um curso de graduação, ainda que seja em uma área tão exigente como a medicina, já não é mais suficiente para que você possa se destacar e conquistar melhores oportunidades de trabalho. É imprescindível que você dê continuidade aos estudos e aperfeiçoe constantemente os seus conhecimentos.

A boa notícia é que é possível que você consiga se capacitar ainda mais, sem que isso comprometa o seu orçamento. Existem algumas formas bastante interessantes de conseguir um auxílio financeiro para aprimorar sua formação e cada uma delas possui características e vantagens que podem se adequar ao seu perfil.

A medicina é uma área que passa por constantes avanços e o médico não pode deixar se aprimorar durante toda sua vida, sob risco de ter sua carreira comprometida. Por isso, uma pós-graduação médica em uma instituição de qualidade é uma excelente maneira de adquirir conhecimentos e você pode usar um financiamento para isso!

Quais são os tipos de financiamento disponíveis?

O melhor dessa história é que existem algumas modalidades diferentes de financiamentos para a continuidade dos estudos em medicina. Você pode, por exemplo, escolher aquela que mais se adequa à sua realidade e que trará um impacto menor em suas finanças em curto, médio ou longo prazo. Confira abaixo quais são as suas opções:

Financiamento para pós-graduação pelo FIES

O FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) é bastante conhecido pelos alunos de graduação, pois muita gente só consegue fazer um curso universitário com a ajuda desse popular programa do Governo Federal. No entanto, o que pouca gente sabe é que esse crédito também pode ser solicitado para outros tipos de aprimoramentos.

Embora o intuito principal seja facilitar o acesso ao ensino superior para pessoas que não têm condições de arcar com os custos de uma instituição particular, o FIES pode, sim, ser liberado para todos os programas presenciais de mestrado ou doutorado, que são as modalidades stricto sensu de pós-graduação. Isso quer dizer que, nessa alternativa, o aluno não poderá contar com esse auxílio para algumas áreas acadêmicas como a pós lato sensu, MBA e tampouco cursos a distância.

No entanto, para esses casos, existem outras alternativas, como veremos mais à frente. Também é fator impeditivo para esse crédito o fato da pessoa já ter recebido o financiamento durante a graduação. O principal requisito para ser aceito para o financiamento do FIES é estar dentro do perfil de faixa socioeconômica estabelecida, ou seja, é imprescindível apresentar os documentos que confirmem que você não possui uma renda familiar bruta mensal superior a três salários-mínimos por pessoa.

Durante a especialização, o estudante paga um valor máximo de cento e cinquenta reais por trimestre, referente aos juros. Uma vez concluído o curso, há um período de carência de dezoito meses para recompor as economias e é aí que entra a fase de pagamento do saldo devedor, parcelado em até o triplo do período de duração do curso.

Financiamento em instituições bancárias privadas

O financiamento em instituições bancárias privadas é outra opção que vem ganhando espaço, pois muitos bancos estão aumentando essa modalidade de crédito. Esse tipo de empréstimo pode ser liberado para quaisquer cursos de pós-graduação lato sensu que sejam reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC), inclusive os de medicina.

É possível solicitar esse empréstimo, por exemplo, em locais tradicionais como a Caixa Econômica Federal, o HSBC, o Bradesco, o Santander e o Itaú e cada uma dessas organizações terá condições próprias. No entanto, as taxas de juros dessa alternativa costumam oscilar entre 1 e 3% ao mês. Na maioria dos casos, o valor das prestações pode ser negociado diretamente com o gerente de uma das agências.

Embora, em linhas gerais, não seja exigido que você seja um correntista da instituição, isso pode fazer com que você consiga condições mais vantajosas, especialmente se a sua conta for mais antiga e o seu nome for limpo no mercado. Em alguns casos, embora raros, a instituição de ensino pode fazer parcerias com os bancos, o que pode implicar em juros ainda menores, além de prazos e parcelas mais interessantes para o estudante.

É fundamental avaliar as opções antes de assinar o contrato, de forma que você encontre as melhores condições para as suas necessidades.

Financiamento da própria instituição de ensino

Existe ainda outra modalidade para dar continuidade nos estudos em medicina: os programas de créditos estudantis criados pelas próprias instituições. Eles são menos comuns, mas as organizações que disponibilizam linhas próprias de financiamento estudantil podem oferecer alguns benefícios interessantes.

Um deles é que, em linhas gerais, a burocracia é mais reduzida e, dessa maneira, os procedimentos para a obtenção de crédito são mais acessíveis. Os requisitos costumam ser mais simples, não exigindo, por exemplo, critérios socioeconômicos como acontece no FIES ou ser correntista, como em alguns financiamentos bancários.

As regras variam de acordo com a instituição e há a possibilidade de pleitear uma bolsa de estudos em programas privados. Já em universidades públicas, você pode fazer uma pós stricto sensu gratuita, mas o processo seletivo pode ser extenuante e a rotina costuma demandar muito tempo de dedicação, praticamente impossibilitando uma dupla jornada de trabalho.

Como você pode ver, o financiamento para pós em medicina é uma possibilidade real e cabe a você pesquisar qual a modalidade atende melhor aos seus anseios e demandas profissionais.

Gostou desse conteúdo? Então, que tal assinar a nossa newsletter e receber outros artigos como este?

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts