Afinal, quais são as especialidades médicas com a melhor qualidade de vida?

A vida profissional é um dos maiores desafios dos médicos, tendo em vista que a profissão exige muito dos indivíduos dedicados a essa carreira. Geralmente, os graduados na área escolhem as especialidades com base nas suas condições de trabalho, remuneração e jornada. Sem dúvidas, esses fatores influenciam diretamente na escolha da carreira.

Por outro lado, quem decide seguir a carreira médica precisa estar ciente dos desafios que precisará enfrentar durante a vida profissional. Assim, não se deixará vencer pelos problemas e adversidades que poderão acontecer durante o percurso.

Continue a leitura e descubra qual especialidade médica com maior qualidade de vida pode ser a mais adequada para você. Traremos também algumas especialidades que tendem a ter uma menor qualidade de vida, acompanhe!

Quais os principais desafios enfrentados pelos médicos no dia a dia?

Como foi mencionado no início do texto, há diversos desafios enfrentados pelos médicos durante o dia a dia, demandando esforço físico e psicológico para encarar a rotina. Algumas especialidades exigem ainda mais deles. Veja, a seguir, os principais desafios!

Carga de trabalho

Um dos maiores desafios enfrentados pelos profissionais é a alta carga de trabalho. Os médicos em geral precisam estudar bastante, ter preparo e conhecimento que demandam tempo e muito esforço. Isso inclui, diversas vezes, trabalhar até altas horas em plantões.

Mesmo que a profissão seja gratificante e recompensadora, muitos não suportam a carga e têm um desgaste além dos limites saudáveis. É preciso ressaltar que muitos acabam não tendo tempo para a família e para o lazer.

Muitos especialistas precisam saber viver sob pressão, pois devem cumprir com as exigências da sociedade. É válido ressaltar, no entanto, que algumas especialidades exigem menos do profissional e ele consegue ter uma qualidade de vida melhor, além de ser possível estabelecer alguns limites para manter uma rotina saudável, mesmo dando muitos plantões.

Responsabilidade e concorrência

O médico apresenta diversas responsabilidades, uma vez que qualquer erro pode afetar a vida do paciente ou sua reputação. Um erro devido à distração ou desatenção pode ser o suficiente para que ele perca a confiabilidade que demorou anos para construir. Algumas especialidades exigem do profissional uma responsabilidade capaz de deixá-lo exausto.

Remuneração

A remuneração médica é um dos desafios enfrentados pelos profissionais. É preciso destacar que muitos precisam sair da sua cidade ou região de origem e ir em busca de melhores oportunidades em outros estados, uma vez que não recebem reconhecimento e não conseguem ter uma remuneração satisfatória.

Algumas especialidades são muito valorizadas, enquanto outras não têm reconhecimento. Essa situação causa frustração e desânimo. Com isso, muitos acabam se especializando em áreas com as quais não têm afinidade ou até vontade de trabalhar apenas porque recebem mais.

Redes sociais

As redes sociais são outro ponto que apresenta diversos desafios para os médicos. Embora seja uma fonte de informação, elas também podem espalhar notícias falsas. Dessa forma, muitos profissionais precisam ajudar no combate à desinformação, educar os pacientes e fornecer orientações verdadeiras.

Os profissionais precisam se preparar para conseguir lidar com as redes sociais, sabendo as técnicas corretas para divulgar seus serviços e os limites éticos para o marketing  médico. Além disso, é preciso desencorajar que os pacientes se autodiagnostiquem pelas postagens nas mídias e não deixar de procurar ajuda profissional.

Ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho consiste em um desafio da área médica que não pode ser negligenciado. Muitos profissionais não encontram local adequado para atender seus pacientes. A falta de insumos, por exemplo, afeta o atendimento e a reputação do médico pode ficar prejudicada.

Ter um ambiente de trabalho satisfatório garante a qualidade de vida do profissional, diminui a chance de afastamento e de faltas. Condições inadequadas e falta de equipamentos adequados podem aumentar o número de absenteísmo. Algumas especialidades médicas exigem equipamentos específicos, como a Oftalmologia.

Quais as especialidades que tendem a ter uma melhor qualidade de vida?

Algumas especialidades médicas garantem uma melhor qualidade de vida na medida em que os profissionais conseguem boas condições de trabalho, tanto em relação à estrutura quanto a uma remuneração satisfatória e carga horária condizente. Além disso, uma boa qualidade de vida está diretamente ligada à conciliação da vida profissional e pessoal, possibilitando tempo livre e para lazer.

Vamos analisar alguns destes aspectos dentro de certas especialidades. Confira!

Dermatologista

A Dermatologia consiste em uma especialidade médica cuja área de conhecimento se concentra na prevenção, no tratamento e no diagnóstico de problemas relacionados à pele, cabelo, unha e mucosas. O profissional pode atuar em atendimento ambulatorial e em procedimentos cirúrgicos, estéticos e até oncológicos.

Quem resolve seguir a área precisa ter a preocupação de oferecer um atendimento humanizado, buscando sempre ter uma boa relação entre médico-paciente. Além disso, é preciso se manter sempre atualizado, pois esta é uma área muito dinâmica e cheia de procedimentos novos.

Logo, é fundamental que o médico estude muito e acompanhe as publicações, livros e participe de processos educacionais constantemente. Desse modo, será possível ficar por dentro das tendências, conhecer substâncias modernas que podem auxiliar em tratamentos e novos procedimentos.

Atualmente, a Dermatologia é uma das áreas da Medicina que mais se destaca no mercado. Isso não apenas pelo retorno financeiro, mas também pelas inovações e avanços tecnológicos do setor, que deixam a especialidade versátil e moderna.

Ela pode ser dividida em múltiplas subespecialidades. Veja abaixo as principais:

  • cosmiatria: campo focado no cuidado da pele e da prevenção de doenças;
  • dermatopatologia: segmento focado no estudo histológico de doenças pele;
  • dermato-oncologia: área voltada para o diagnóstico e tratamento de cânceres de pele.

A Dermatologia pode ser aplicada tanto como Dermatologia Clínica quanto Cirúrgica. Sendo que a clínica está associada ao tratamento e acompanhamento de manifestações cutâneas, já a cirúrgica conta com procedimentos operacionais básicos e avançados.

Existem boas oportunidades para o profissional no sistema público e particular. É válido ressaltar que o salário varia conforme o local de atuação e a caga horária, dessa forma, a remuneração pode ser muito satisfatória.

Oftalmologista

A especialização médica em Oftalmologia estuda o tratamento de doenças e problemas na região dos olhos. Nesse contexto, o oftalmologista é o médico responsável por diagnosticar e tratar as disfunções do sistema visual.

Há também as subespecialidades dentro desse campo. Nesse cenário, existem as que são voltadas para a plástica ocular e cirurgia refrativa, por exemplo. Esse especialista também pode aprofundar seus conhecimentos em diversas doenças, como estrabismo, glaucoma, catarata e muitas outras.

Como em outros casos, o salário do oftalmologista varia conforme o tipo de contratação, incluindo região de atuação, especialização e até nível de especialização. O atendimento em pronto-socorro e em unidades hospitalares para atendimento de urgência é diferente de quem trabalha na atividade médica ambulatorial para a realização de procedimentos cirúrgicos.

O profissional pode atuar e em rede privada e pública, o que também gera uma diferença salarial significativa. Vale a pena estudar cada cenário para identificar qual se adequa melhor aos seus objetivos.

Alergologia e Imunoalergologia

A Alergologia ou Imunoalergologia é a especialidade que tem como objetivo o diagnóstico e o tratamento de alergias e outras causas de disfunção do sistema imune. Assim, o médico é capacitado em investigar e tratar as doenças alérgicas.

As alergias são problemas comuns na vida dos brasileiros. As crianças, jovens, adultos e idosos podem apresentar episódios leves ou mais graves de reações alérgicas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 300 milhões de indivíduos sofrem com asma, e a tendência é que esse número aumente nos próximos anos. Isso significa um potencial elevado de trabalho para os profissionais que escolhem essa carreira.

As principais atribuições do alergologista incluem a identificação e o tratamento de diversas doenças, como asma, reações a drogas e alimentos, dermatites e entre outros. O médico pós-graduado poderá exercer sua função em clínicas, hospitais e outros tipos de centros médicos.

Ao se especializar em Alergologia, o médico adquire um amplo conhecimento a respeito do funcionamento do organismo humano e do sistema imunológico. Por esse motivo, a grade curricular da pós-graduação inclui matérias como imunologia, imunoterapia, extratos alergênicos, dermatite atópica, rinite, conjuntivite alérgica e entre outros.

Desse modo, é preciso destacar que o alergista e imunologista precisa pensar de maneira ampla, tendo em vista que precisa compreender doenças que não são apresentadas em todos os livros.

De forma geral, a perspectiva profissional é satisfatória e existe uma variedade considerável de áreas de atuação. O especialista pode atuar em clínicas particulares, hospitais ou em laboratórios.

Os procedimentos realizados, como os testes cutâneos pelos profissionais apresentam um retorno financeiro significativo. Além disso, há possibilidade de realizar as atividades assistenciais ou acadêmicas nas universidades, permitindo o desenvolvimento do conhecimento científico.

Quais as especialidades que tendem a ter uma menor qualidade de vida?

As especialidades médicas mencionadas acima geralmente garantem uma boa qualidade de vida para os médicos, mas existem outros que podem exaurir os profissionais. Isso porque é preciso lidar com situações complexas, envolvendo risco de vida.

Obviamente isso vai depender da afinidade pessoal com cada tipo de situação, por isso, destacamos que as áreas a seguir tendem a proporcionar menos qualidade de vida, mas isso não é uma regra. Dito isso, confira abaixo alguns desses campos.

Medicina de Emergência

A Medicina de Emergência consiste em um dos pilares do Sistema Único de Saúde (SUS), que garante o acesso rápido e efetivo para a população. Isso inclui acidentes, mal súbito e outros casos nos quais há a necessidade de intervenção imediata para estabilizar o paciente.

Para se destacar, o profissional precisa ter amplo conhecimento em várias áreas da Medicina, diagnosticando e tratando quadros traumáticos com agilidade e precisão. A rotina é agitada e a maioria dos profissionais vive de plantões longos, atuando em hospitais, unidades de pronto atendimento, serviços de atendimento móvel de urgência, entre outros.

A tendência a uma menor qualidade de vida aqui diz respeito à pressão e ao estresse da atuação em situações críticas e à imprevisibilidade dos casos que podem aparecer. Além disso, o regime de plantão também pode contribuir para jornadas longas e cansativas. Entretanto, vale destacar que um emergencista pode salvar muitas vidas durante a sua jornada, o que pode ser  muito gratificante e, por si só, compensar os desgastes.

Neurocirurgia

A Neurocirurgia é uma das formações médicas mais longas, com duração de 5 a 7 anos – sem contar, é claro, a formação prévia na graduação em Medicina, que já dura 6 anos. Levando em consideração que a remuneração do médico tende a aumentar consideravelmente após a sua especialização, este já é um ponto negativo para os neurocirurgiões, que demoram mais do que outros especialistas para atingir o melhores salários.

Além disso, a Neurologia também é uma especialidade médica que exige bastante do profissional. Como as cirurgias são extremamente delicadas, um erro milimétrico pode causar grandes estragos nas funções motoras do paciente, o que traz uma grande responsabilidade para o médico. E as cirurgias podem ser eletivas ou emergenciais, o que também contribui para a maior ou menor pressão sobre o sucesso do procedimento.

No entanto a longa formação e responsabilidade dos neurocirurgiões, que podem ser vistas como pontos negativos, também trazem consigo alguns benefícios que devem ser levados em conta: a remuneração acima da média e o grande reconhecimento profissional.

Como escolher uma especialidade alinhada com as metas pessoais?

Existem diversas especialidades médicas. Para escolher a mais adequada, é necessário analisar as metas profissionais e pessoais. Isso inclui planos sobre onde morar, salário pretendido, conciliação de tempo entre família e trabalho, disponibilidade para viagens, estudos e outras atividades de interesse próprio. Esse tipo de objetivo é essencial no processo de evolução, crescimento e desenvolvimento pessoal.

Já as metas profissionais são uma maneira de oferecer uma visão do futuro, e estão ligadas a um objetivo profissional específico, como alcançar um determinado cargo, trabalhar em uma instituição reconhecida, contribuir para um projeto científico, atuar como docente em universidades renomadas e muitos outros.

Sendo assim, é preciso que você estabeleça cautelosamente as conquistas que deseja alcançar. Ao ter seus objetivos bem definidos, você consegue escolher a especialidade médica conforme as suas necessidades e exigências. Por isso, é fundamental esclarecer não só as metas, mas como alcançá-las, incluindo passos detalhados para isso.

Além disso, precisamos destacar que qualquer especialidade médica tem a possibilidade da carreira acadêmica. Isso significa que o médico atuará fazendo pesquisas e exercendo atividades em universidades, normalmente como professor, coordenador de curso ou campos correlatos.


Já sabe qual especialidade médica com mais qualidade de vida é ideal para você?

Existem diversas especialidades no mercado. Cabe a você analisar as opções disponíveis para optar por aquela que satisfaça seus desejos e para não se sentir frustrado no futuro. Muitas especialidades garantem uma boa qualidade de vida, mas, para isso, é preciso avaliar as principais características de cada uma.

Então, aproveite a visita para assinar nossa newsletter e receber mais novidades em seu e-mail.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts