Envelhecimento populacional: conheça as oportunidades na Geriatria

Com o refinamento de tecnologias e avanço nas técnicas e conhecimentos médicos, a expectativa de vida tende a aumentar no Brasil e no mundo.

Embora esta seja uma ótima notícia, o aumento da esperança de vida também traz desafios, como é o caso do envelhecimento populacional não planejado, que acarreta em dificuldades sanitárias e outras complicações e doenças relacionadas ao envelhecimento.

Neste post, você vai entender melhor o que é o envelhecimento populacional, quais são os principais desafios e quais são as oportunidades na Geriatria para promover um envelhecimento saudável e de maior qualidade. Boa leitura!

O que é envelhecimento populacional?

Antes de compreender um pouco mais sobre a importância da Geriatria no contexto atual, é importante entender o que é envelhecimento populacional e por que ele está ocorrendo.

Com mudanças como a melhoria nos sistemas de saúde, remédios mais eficientes e outras medidas, como saneamento básico, é comum que a expectativa de vidas das pessoas aumente. Segundo o IBGE, (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a expectativa de vida já passa dos 76,8 anos.

Dessa forma, a tendência é que o número de pessoas idosas, com 60 anos ou mais, cresça cada vez mais. Na última década, o número de idosos no Brasil cresceu 40%, também segundo o IBGE.

Embora este seja um fenômeno observado em todo o mundo, ele chama atenção no caso brasileiro, pois se trata de um crescimento muito veloz e que demanda cuidados de diferentes esferas públicas e privadas.

Quais são os principais desafios do envelhecimento populacional?

Como você viu, o envelhecimento populacional é um fenômeno que acontece quando há um salto no número de idosos na população, em decorrência de melhores condições de saúde.

Embora se trate de um cenário positivo, o envelhecimento populacional também traz diversos desafios que inspiram atenção de diferentes setores, como é o caso da Medicina, da farmacologia, da psicologia e também do poder público.

A seguir, continue a leitura e descubra quais são os principais desafios enfrentados por esta população e como eles podem ser superados.

Maior demanda de políticas pública

Com o envelhecimento da população, existe uma demanda muito maior por ações públicas que visem o bem-estar de pessoas com mais de 60 anos. Como grande parte da população brasileira depende exclusivamente do SUS, tais ações se tornam ainda mais imprescindíveis, e este é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil.

Políticas públicas, como a criação de espaços de acolhimento, lares de longa permanência e instituições de saúde voltadas para idosos são fundamentais para assegurar a qualidade de vida e a assistência médica.

Além disso, ações que tenham um enfoque no lazer e na promoção de hábitos saudáveis, como caminhadas e alongamentos, também devem ser encaradas como políticas importantes para compreender os idosos como seres biopsicossociais completos.

Luta contra os preconceitos e estigmas

Ainda que os desafios dos idosos com problemas de saúde sejam os mais lembrados, esta parte da população também enfrenta uma batalha contra preconceitos e estigmas em função da idade.

Chamado de etarismo, o preconceito sofrido por idosos é um dos desafios que se tornam ainda mais latentes com o envelhecimento da população e que deve ser combatido para que o envelhecimento ocorra da melhor maneira possível.

Além de campanhas de conscientização, é preciso que haja debates que coloquem o etarismo no centro da discussão, minimizando a falta de informação e promovendo um maior entendimento sobre a velhice.

Como a Geriatria pode ajudar nesses processos?

Como é possível perceber, o envelhecimento populacional é um fenômeno que veio para ficar e que por isso deve inspirar mudanças na forma de pensar da sociedade, além de preparar um grande contingente de profissionais para tal mudança.

Um destes profissionais é o geriatra, médico especializado no cuidado com idosos. Assim, este profissional tem a sua atuação focada nas principais formas de tratamento e patologias que acometem esta população, como o Alzheimer e a diabetes.

Além de estar na linha de frente dos cuidados médicos, estes profissionais também são peças-chave na elaboração de campanhas e na promoção de saúde de idosos.

Continue a leitura e descubra quais são as principais oportunidades na Geriatria e as vantagens de escolher esta especialidade, que tem se tornado uma das especialidades médicas com mais alta tendência de demanda no futuro.

Quais as vantagens de seguir a profissão?

Quando falamos em Geriatria, estamos falando de um compromisso social fundamental, já que estes profissionais se dedicam a cuidar de uma parcela da população que, de forma geral, precisa de cuidados específicos.

Assim, com certeza vale a pena se especializar em Geriatria. Contudo, além do reconhecimento da sociedade, as vantagens de se tornar um geriatra não param por aí. Confira agora os principais benefícios de optar por essa especialidade.

Fazer parte da profissão do futuro

Além do envelhecimento populacional já ser a realidade no Brasil e também no mundo, a tendência é que este fenômeno se prolongue ainda mais. Isso vai ocorrer em função de ainda mais melhorias nos sistemas de saúde, tecnologia e qualidade de vida.

Assim, a Geriatria tem sido considerada a profissão do futuro, já que a demanda por estes profissionais tende a aumentar. Segundo a última Demografia Médica, feita em 2020, o número de profissionais especializados em Geriatria no Brasil é de pouco mais de 2000 médicos.

Com um número baixo, a demanda por esses profissionais é bem acima da média, o que costuma indicar bons salários e oportunidades para quem tem títulos na área.

Boa remuneração

Já que a demanda é superior à oferta de profissionais, outro atrativo para se especializar nessa profissão é a remuneração desses profissionais, que também tende a ficar mais substancial com o passar dos anos.

Embora os valores de remuneração deste especialista variem de acordo com o estado e se estamos falando da rede pública ou privada, a média salarial destes profissionais fica em torno de R$ 7.000,00 reais.

Quando o profissional investe em estudos, como uma Pós-graduação médica ou outras formas de atualização, sua remuneração pode ficar ainda maior, o que só aumenta os motivos para investir em uma formação de qualidade.

Possibilidade de atualização constante

Por último, também é possível destacar que a Geriatria é uma área que oferece uma gama extensa de possibilidades de atualização. Isso ocorre em função da evidência que assuntos como envelhecimento populacional e etarismo têm ganhado nos últimos anos.

Assim, especialidades, como Cardiologia Geriátrica, Neurologia Geriátrica e outras, são possibilidades de atualização que o profissional pode seguir para otimizar os seus conhecimentos e se tornar mais preparado para o mercado de trabalho.

Quer conhecer novas especialidades médicas e suas principais vantagens? Continue no blog da Afya Educação Médica, ex-IPEMED e não perca nenhum conteúdo!

Neste post você entendeu mais a fundo o conceito de envelhecimento populacional, fenômeno que tem marcado o crescimento no número de pessoas idosas no Brasil e no mundo.

Além disso, você descobriu como este cenário pode apresentar diversas oportunidades na Geriatria, que precisa enfrentar inúmeros desafios para trazer qualidade de vida para esta população.

Se você gostou deste conteúdo e quer entender mais sobre saúde, especialidades médicas, entre outros assuntos relacionados, siga a Afya Educação Médica, ex-IPEMED nas redes sociais. Você pode nos encontrar no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e também em nosso canal no YouTube!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts