14 dicas imprescindíveis para o primeiro plantão médico

O primeiro plantão médico é uma etapa crucial na carreira de um profissional de saúde, representando uma experiência desafiadora e enriquecedora. Durante esse momento, os profissionais da Medicina têm a oportunidade de colocar em prática seus conhecimentos e habilidades. Além disso, a depender da área e da instituição é possível experimentar um ambiente de urgência e emergência, lidando com casos complexos e variados.

Ao longo deste conteúdo, você vai ver as especialidades mais comuns em plantões e diversos exemplos de situações que podem acontecer. Apresentaremos também uma lista de dicas imprescindíveis para aqueles que estão prestes a realizar seu primeiro plantão médico. Boa leitura!

O que é o plantão médico?

O plantão médico consiste em um período de trabalho em que profissionais da área da saúde atuam em regime de pronto atendimento. Como muitas instituições de saúde precisam funcionar 24 horas por dia, nos sete dias da semana, são feitas as escalas médicas, para que existam profissionais capacitados disponíveis a todo momento.

Geralmente, os plantões são realizados em hospitais, clínicas ou unidades de saúde de urgência e emergência. Durante esse período, os profissionais de saúde são responsáveis por avaliar, diagnosticar e tratar pacientes que chegam ao local, sem horário marcado ou com enfermidades agudas ou graves.

Quais as especialidades mais comuns em um plantão médico?

Existem diversas especialidades médicas que podem estar presentes em um plantão, de acordo com a estrutura e a demanda do local. Continue a leitura e confira as mais comuns!

Clínica médica

Os médicos clínicos atuam no atendimento a pacientes adultos, abrangendo diversas áreas da Medicina. Isso significa que eles têm uma compreensão aprofundada do funcionamento do corpo humano e são treinados para lidar com uma variedade de doenças e condições médicas. Assim, conseguem fazer desde a avaliação inicial e o diagnóstico até o tratamento e o acompanhamento dos cuidados com o enfermo.

Pediatria

Médicos pediatras são especializados no cuidado de crianças e adolescentes. Durante o primeiro plantão médico, eles costumam lidar com doenças e condições específicas desses grupos, como síndromes respiratórias agudas.

Cirurgia

Esses especialistas são indispensáveis no atendimento hospitalar. Quem vai atuar no primeiro plantão médico deve estar ciente de que deverá realizar diversos procedimentos cirúrgicos de emergência, como os decorrentes de apendicite aguda ou trauma.

Obstetrícia e ginecologia

Especialistas em obstetrícia e ginecologia estão preparados para atender mulheres em situações de emergência obstétrica e ginecológica. Assim, podem ajudar a paciente que está passando por complicações durante a gravidez ou o parto.

Ortopedia

Médicos ortopedistas são responsáveis pelo tratamento de lesões e doenças relacionadas aos ossos, articulações e músculos, o que é muito recorrente em pacientes idosos.

Cardiologia

Se você é cardiologista e vai trabalhar no seu primeiro plantão médico, será responsável por desempenhar um papel importante na saúde dos pacientes. Por exemplo, poderá fazer a avaliação e o tratamento de emergências cardíacas, como picos de pressão, infarto, entre outros.

Neurologia

A presença de médicos neurologistas em plantões é fundamental para o diagnóstico e o tratamento de emergências neurológicas. Algumas delas incluem: acidente vascular cerebral (AVC) e convulsões.

Emergência

Médicos de emergência têm um papel fundamental em plantões, atendendo uma variedade de situações urgentes para estabilizar os pacientes e encaminhá-los às outras áreas. Esses atendimentos podem variar de traumas a problemas respiratórios agudos.

Anestesiologia

Anestesiologistas são responsáveis por administrar anestesia durante procedimentos cirúrgicos e por monitorar os pacientes durante o procedimento. Sua presença em plantões é essencial para situações cirúrgicas de emergência.

Otorrinolaringologia

Médicos otorrinolaringologistas podem estar presentes em plantões para tratar emergências relacionadas a problemas nos ouvidos, nariz e garganta. Entre elas: infecções graves, hemorragias nasais ou obstruções respiratórias.

Medicina Intensiva

Os médicos intensivistas são especializados no atendimento a pacientes em estado crítico em unidades de terapia intensiva (UTIs). Eles lidam com casos graves que exigem monitoramento e suporte avançado.

Nefrologia

Especialistas em nefrologia costumam atuar na avaliação e nos tratamentos de emergências relacionados aos rins. Alguns dos problemas mais comuns são: insuficiência renal aguda, distúrbios eletrolíticos graves ou complicações de diálise.

Gastroenterologia

Esses profissionais costumam ser requisitados em plantões para lidar com emergências gastrointestinais. Assim, ajudam pacientes que estão com sangramentos digestivos, obstruções intestinais agudas ou pancreatite grave.

Psiquiatria

Plantões em unidades de emergência psiquiátrica podem contar com a presença desse médico. Ele é responsável por lidar com crises psiquiátricas agudas, como surtos psicóticos, ideação suicida ou comportamento violento.

Radiologia

Radiologistas tendem a ser chamados para auxiliar na interpretação de exames de imagem urgentes. Entre eles: radiografias, tomografias e ressonâncias magnéticas. A partir disso, é possível contribuir para o diagnóstico de casos complexos.

Quais as situações enfrentadas no plantão médico?

Durante um plantão médico, os profissionais podem se deparar com diversas situações e desafios. A seguir, listamos alguns dos exemplos mais comuns. Acompanhe:

  • emergências traumáticas: acidentes de carro, quedas ou ferimentos graves exigem atendimento imediato e estabilização do paciente;
  • doenças infecciosas: meningite, sepse ou pneumonia grave;
  • crises hipertensivas: pacientes com hipertensão descontrolada podem apresentar complicações sérias, como acidente vascular cerebral ou infarto agudo do miocárdio;
  • situações de dor intensa: elas podem ser causadas por condições crônicas ou agudas, o que requer um tratamento eficaz e adequado;
  • emergências obstétricas: complicações durante a gravidez ou parto, como pré-eclâmpsia, placenta prévia ou distocia, podem exigir intervenção rápida e precisa;
  • emergências em pacientes idosos: quedas, complicações respiratórias, descompensação de doenças crônicas e confusão aguda são algumas das situações que podem exigir atenção imediata;
  • crises respiratórias: asma aguda, insuficiência respiratória, pneumotórax, entre outras.

Confira mais situações enfrentadas no plantão médico:

  • emergências cardiovasculares: além de infarto agudo do miocárdio, arritmias cardíacas, insuficiência cardíaca descompensada e tamponamento cardíaco são situações graves que exigem uma abordagem rápida e eficiente;
  • emergências neurológicas: acidente vascular cerebral, convulsões, traumatismo cranioencefálico e hemorragias cerebrais são exemplos de situações neurológicas urgentes que requerem avaliação e tratamento imediatos;
  • complicações pós-operatórias após cirurgias: podem ocorrer complicações como hemorragias, infecções ou insuficiência de órgãos, exigindo intervenção imediata para estabilizar o paciente;
  • emergências pediátricas: crises convulsivas, obstrução das vias aéreas, desidratação grave ou infecções graves;
  • emergências obstétricas e ginecológicas: além de complicações durante a gravidez, os plantonistas podem se deparar com emergências ginecológicas, como hemorragias graves, torções de anexos ou abcessos pélvicos;
  • situações de violência: em casos de agressão física, abuso doméstico ou violência sexual, os profissionais de saúde podem ser solicitados a avaliar e tratar as vítimas.

Quais as dicas imprescindíveis para um bom plantão médico?

Realizar um atendimento com sucesso requer preparação, habilidades técnicas e conhecimento clínico adequado. Nos tópicos a seguir, apresentamos 14 dicas para o plantão médico e as melhores práticas a serem executadas. Continue a leitura!

1. Prepare-se com antecedência

Antes do seu primeiro plantão médico, certifique-se de descansar adequadamente para estar mentalmente alerta durante todo o período. Também é importante reservar um tempo para revisar informações sobre procedimentos, medicações e emergências comuns, a fim de se preparar para qualquer situação.

2. Conheça as normas e regras do hospital

Antes do plantão, é fundamental conhecer os protocolos e diretrizes específicas do hospital onde você vai trabalhar. Isso inclui procedimentos de emergência, fluxos de trabalho e sistemas de registro eletrônico.

Você também deve estar ciente das políticas internas do hospital, como as relacionadas à prescrição de medicamentos, exames laboratoriais e radiológicos, para garantir a conformidade e a segurança do paciente.

3. Peça ajuda quando necessário

Não sinta medo ou vergonha em pedir ajuda a colegas mais experientes em casos complexos ou situações desafiadoras. A colaboração e o compartilhamento de conhecimento são essenciais para proporcionar o melhor cuidado possível aos pacientes.

Da mesma forma, caso se depare com uma situação que esteja fora de sua área de especialidade, fale com os especialistas para obter orientações adequadas de como proceder corretamente.

Também é possível contar com aplicativos médicos de consulta para a tomada de decisão clínica, como o Whitebook.

4. Mantenha-se atualizado às diretrizes e aos protocolos

Mantenha-se atualizado às últimas diretrizes clínicas e aos protocolos de tratamento relevantes para a sua área de atuação. Com isso, você seguirá as melhores práticas em seu atendimento.

Não esqueça: fique atento a quaisquer atualizações ou mudanças nas diretrizes e nos protocolos para garantir a prestação de cuidados atualizados e baseados em evidências.

5. Conheça sua equipe

Familiarize-se com os membros da equipe médica e de enfermagem que trabalham no plantão. Lembre-se de que ter uma boa comunicação e relação de confiança é essencial para um trabalho eficiente e colaborativo.

Saiba a quem recorrer: identifique os especialistas e profissionais de apoio disponíveis durante o plantão, como enfermeiros especializados, técnicos de laboratório e farmacêuticos. Isso costuma facilitar uma abordagem multidisciplinar e integrada ao cuidado do paciente.

6. Esteja aberto ao aprendizado

Aprenda com os casos: aproveite cada oportunidade de aprendizado que o plantão oferece. Analise e reflita sobre os casos que você encontra, buscando entender a fisiopatologia, os desafios e as estratégias de tratamento adotadas.

Outro fator importante é estar aberto a receber feedbacks construtivos de colegas mais experientes e supervisores. Isso ajudará a identificar áreas de melhoria e a aprimorar suas habilidades profissionais.

7. Mantenha a calma sob pressão

Situações de emergência podem ser estressantes e desafiadoras. Por isso, é fundamental desenvolver técnicas de gerenciamento do estresse, como respiração profunda, visualização positiva e práticas de relaxamento. Ao realizar esses procedimentos, será mais fácil manter a calma e a clareza mental durante situações de pressão.

Lembre-se de que você foi treinado para lidar com situações médicas desafiadoras. Confie em suas habilidades, conhecimentos e experiências para tomar decisões rápidas e precisas em momentos críticos.

8. Tenha em mãos ferramentas essenciais

Certifique-se de ter acesso a todas as ferramentas e equipamentos essenciais para o plantão, como estetoscópio, esfigmomanômetro, termômetro e materiais de sutura. Verifique se eles estão em bom estado de funcionamento e prontos para uso.

9. Desenvolva habilidades de comunicação eficaz

A comunicação clara e eficaz é fundamental para o atendimento adequado aos pacientes. Aprimore suas habilidades de comunicação, tanto com a equipe médica quanto com os pacientes, para garantir uma troca de informações precisa e compreensível.

10. Esteja ciente da legislação médica

Familiarize-se com as leis e os regulamentos relevantes à prática médica em seu país ou região. Isso inclui questões de ética, consentimento informado, confidencialidade e outros aspectos legais que impactam o exercício da profissão médica.

11. Cuide de si mesmo

Fazer pausas adequadas, durante o primeiro plantão médico e os outros que venham a surgir. também é essencial. Certifique-se de realizar intervalos regulares para descansar e recarregar suas energias. Isso ajudará a evitar a exaustão e a manter um bom desempenho ao longo do dia.

Alimente-se bem e mantenha-se hidratado: garanta uma alimentação saudável e beba água regularmente para manter-se fisicamente energizado durante o plantão.

Por último, mas não menos importante, identifique estratégias pessoais para lidar com o estresse, como praticar exercícios físicos, meditar, ouvir música relaxante ou conversar com amigos e familiares. Cuidar de sua saúde física e mental é indispensável para fornecer um cuidado de qualidade aos pacientes.

12. Priorize a segurança do paciente

Antes de administrar qualquer tratamento ou medicação, verifique a identidade correta do paciente para evitar erros de administração.

Vale lembrar que é imprescindível sempre conferir se o enfermo tem alergias conhecidas a medicamentos. Ainda, esteja ciente de possíveis interações medicamentosas que possam causar efeitos adversos. Isso pode evitar complicações graves à saúde do paciente.

13. Promova um ambiente de trabalho colaborativo

Valorize a importância da equipe multidisciplinar e trabalhe em conjunto com enfermeiros, farmacêuticos, terapeutas e outros profissionais de saúde. Isso ajudará a fornecer um cuidado abrangente aos pacientes.

Você também deve contribuir para um ambiente de respeito e comunicação aberta. Assim, promova uma cultura de respeito mútuo e encoraje a comunicação honesta entre os membros da equipe. Desse modo, será possível melhorar a colaboração e a qualidade do atendimento.

14. Esteja atualizado às últimas pesquisas médicas

Mantenha-se informado sobre os avanços e as descobertas mais recentes em sua área de especialização. Isso é fundamental para embasar suas práticas clínicas com evidências científicas atualizadas e oferecer o melhor cuidado possível aos enfermos.


Primeiro plantão médico: uma oportunidade para aplicar conhecimentos práticos!

O primeiro plantão médico é um marco importante na carreira de um profissional. É uma oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos durante os anos de estudo e desenvolver habilidades práticas essenciais.

Ao seguir as dicas e as melhores práticas apresentadas neste artigo, você estará mais preparado para enfrentar os desafios e oferecer um atendimento de qualidade aos pacientes. Lembre-se de que o aprendizado e o aprimoramento contínuos são fundamentais nessa jornada, então esteja sempre disposto a crescer como profissional.

Se você deseja receber mais dicas para o plantão médico e informações sobre essa carreira, inscreva-se em nossa newsletter e fique atualizado com os últimos artigos e conteúdos exclusivos. Garantimos que você vai adorar!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts