Dia do Pediatra: cuidar da saúde de crianças e adolescentes é garantir nosso futuro

Autor(a)

O Brasil é um país muito jovem em termos de idade. Quando analisamos a pirâmide etária nacional, é visível que grande parte da nossa sociedade é composta de crianças e adolescentes: eles são 40% da população. Essas pessoas não são apenas dados, mas indivíduos humanos portadores de direitos que representam não apenas um quadro estatístico do nosso presente, mas também do nosso futuro.

No dia 27 de julho, Dia do Pediatra, é importante lembrar disso. Os médicos e médicas pediatras têm papel fundamental na promoção da saúde de crianças e adolescentes brasileiras. São profissionais que têm como objetivo a inclusão, o respeito, a educação, as boas condições de saúde e a preparação de crianças e adolescentes para uma sociedade digna e garantidora de direitos.  

Uma profissão com enormes desafios

“O pediatra se encontra em uma posição única dentre os profissionais de Medicina. Ele trabalha para prevenir e curar enfermidades em um grupo especial, de pessoas ainda bastante delicadas, com dificuldades de verbalizar o que sentem. Além das crianças, os profissionais precisam “cuidar”, também, dos adultos responsáveis por elas, explicando o que acontece com os pequenos e pedindo sua colaboração na manutenção da saúde. Não é uma tarefa fácil — mas, como sabemos, pode ser extremamente gratificante”.  Sociedade Brasileira de Pediatria

A Pediatria no Brasil

O pediatra é um profissional que deve conhecer a fundo a saúde da criança e do jovem, bem como as características socioeconômicas envolvidas dessa população. É um médico que acompanha esses indivíduos durante anos e trabalha para a promoção do bem estar e da saúde na fase mais importante de suas vidas.

Trata-se de um profissional em contato direto e diário com a realidade infanto-juvenil, que deve ajudar a direcionar campanhas e políticas públicas de saúde para essa população, alertando a sociedade sobre problemas estruturais e novos fenômenos que afetam jovens e crianças, sugerindo soluções e a adoção de medidas preventivas.

Segundo o estudo Demografia Médica, pouco mais de 10% dos médicos formados no Brasil escolhem a Pediatria como especialização, o que coloca essa especialidade como a segunda com mais médicos especialistas no país. Esse número é representativo da relevância da carreira em uma nação jovem, como é o nosso país.  

Desafios da profissão

A pediatria contemporânea deve se concentrar em tratar doenças prevalentes, como a mazela da desnutrição e o excesso de peso infantil, males que impactam diretamente o futuro das populações adultas. Além disso, a especialidade precisa se voltar a doenças respiratórias e as arboviroses que afetam com força os pequenos. 

Pediatras brasileiros também devem se atentar para o trágico retorno de doenças consideradas controladas no passado, como o sarampo, resultado direto de campanhas mentirosas e difamatórias acerca das campanhas de vacinação, um movimento político criminoso que impacta a vida de milhares de crianças no Brasil. Além disso, não é possível deixar de lado tópicos como a prevenção de acidentes, as doenças psiquiátricas e o aumento do número de suicídios entre crianças e adolescentes.

Evento gratuito discute o futuro da Pediatria

A Afya Educação Médica, ex-IPEMED, promoveu no dia 30/07/21 um evento gratuito exclusivo cujo objetivo foi debater os desafios da especialidade para a próxima década. O encontro tem caráter técnico-científico sendo destinado a médicos pediatras ou demais profissionais da área médica que tenham interesse na área. Na oportunidade, os professores da Afya Educação Médica, ex-IPEMED, realizaram o lançamento de três novos cursos: Pós-graduação em Pediatria Ambulatorial, Pós-graduação em Infectologia Pediátrica e Pós-graduação em Cuidados Paliativos Pediátricos.

Gostou? Acesse o site do evento, conheça melhor os palestrantes e inscreva-se gratuitamente.

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts