Dia de Combate ao Glaucoma: o papel do médico na luta contra a doença

Dia 26 de maio é lembrado como o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma. O glaucoma é uma doença que afeta a região dos olhos, causada pelo aumento da pressão intraocular. Essa alteração na pressão provoca lesões no nervo óptico, como a destruição das células ganglionares, o que acaba comprometendo a visão do paciente.  

A doença é causada por uma alteração na anatomia da região do ângulo da câmara anterior, que impede a saída do humor aquoso e aumenta a pressão intraocular.

Tipos de glaucoma

A doença tem vários tipos de glaucomas que afetam os pacientes. São eles:

  • Glaucoma crônico simples
  • Glaucoma de ângulo fechado
  • Glaucoma congênito
  • Glaucoma secundário

O mais comum deles é o glaucoma crônico simples (ou glaucoma de ângulo aberto). Esse tipo representa em torno de 80% dos casos e afeta principalmente pessoas acima dos 40 anos. Neste tipo, o aumento da pressão intraocular é progressivo e a perda de visão e campo visual é constante. Pode ser assintomático até que o paciente perca cerca de 50% dos axónios do nervo óptico.  

No glaucoma ângulo fechado a pressão da região dos olhos aumenta rapidamente. Os sintomas e sinais incluem hipovisão, olho vermelho e dor intensa nos olhos. Muitas vezes, a dor é tão intensa que provoca crises de náuseas e vómitos. Quando isto acontece, estamos perante uma situação de urgência clínica. Uma das principais doenças associadas ao glaucoma secundário é a diabetes.

O glaucoma congênito acontece quando a criança já nasce com a doença. É diagnosticado facilmente, uma vez que o aumento do globo ocular com a córnea aumentada e turva é bastante latente. Estas anomalias são resultado de um aumento de pressão intraocular na gestação ou durante os primeiros seis meses de vida. Os sinais e sintomas incluem também:  

  • Olhos vermelhos
  • Olhos lacrimejantes (olhos com excesso de lágrimas)
  • Fotofobia (sensibilidade à luz)

O glaucoma congênito que não é tratado é uma das principais causas de cegueira infantil.

No glaucoma secundário há ocorrência de pressões intraoculares muito altas e subitamente. Os principais sintomas são dor e olhos vermelhos, ambos associados à inflamação na região. Este tipo de glaucoma evolui rapidamente.  

Intervenção e tratamentos rápidos

O diagnóstico precoce do glaucoma, pelo Oftalmologista, é fundamental para intervir e  tratar o mais rápido possível a doença antes que ela evolua para quadros mais graves.

Quer saber como é o trabalho do médico oftalmologista? Confira aqui no nosso artigo sobre essa carreira médica.  

O tratamento do glaucoma é feito com médico oftalmologista e tem como objetivo reduzir ou estabilizar a pressão intraocular. Quando a pressão é controlada, o estrago das estruturas oculares pode ser evitado. Na maioria dos casos, o tratamento de glaucoma pode ser feito de forma farmacológica com colírios.

A prevenção e tratamento adequado  como a diabetes e as suas complicações também são importantes  para evitar o glaucoma ou retardar a sua progressão.

O glaucoma de ângulo fechado (chamado também de agudo) deve ser tratado rapidamente com intervenção médica do oftalmologista. Sem esse atendimento de urgência nas primeiras quatro a seis horas após da crise inicial, o paciente com esse tipo da doença pode perder a visão de forma irreversível.  

Oftalmologia na Afya Educação Médica

A pós-graduação em Oftalmologia Clínica é uma modalidade de especialização da Afya Educação Médica, ex-IPEMED, em parceria com o Grupo Opty, o maior grupo de oftalmologia da América Latina.  

O aluno aperfeiçoa seus conhecimentos sobre as doenças relacionadas aos olhos e seus anexos, a refração, as estruturas anatômicas, histológicas, citológicas e fisiológicas dos olhos. Ao final do curso, o médico estará apto a compreender em profundidade o pleno funcionamento da visão e as principais patologias oftalmológicas, bem como os tratamentos  mais atualizados, diagnóstico e métodos preventivos dos problemas de saúde que afetam os olhos.

Um grande diferencial Afya Educação Médica, ex-IPEMED, são suas aulas, ministradas por professores renomados e com larga experiência no atendimento oftalmológico, bem como as atividades práticas em ambiente clínico.  

Conheça a grade do curso, os docentes e o cronograma de estudos que se encaixa na sua rotina.  

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts