O que são cuidados paliativos e qual a importância para a Medicina?

Autor(a)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) defende que os cuidados paliativos são aqueles serviços em saúde integrados e centrados na pessoa com a finalidade de atender as necessidades e preferências desse indivíduo. A OMS destaca ainda que os cuidados paliativos são necessários para levar mais conforto e dignidade a pacientes com distintas formas de doenças crônicas como, por exemplo:

  • Aids
  • Anomalias congênitas
  • Artrite reumatoide
  • Câncer
  • Diabetes
  • Doenças cardiovasculares
  • Doença hepática crônica
  • Doença de Parkinson
  • Doenças neurológicas
  • Doenças respiratórias
  • Esclerose múltipla
  • Insuficiência renal, entre outras doenças.

Veja outros dados importantes sobre cuidados paliativos no mundo!

Em Medicina, por que os cuidados paliativos são importantes?

O Departamento de Saúde Pública de Queensland, na Austrália, mantém um artigo em seu site em que reforça a importância deste tipo de cuidado, lembrando a todos que, embora a Medicina venha apresentando inúmeros avanços, há condições de saúde que não podem ser corrigidas. Diante disso, o foco do cuidado deve ser concentrado na garantia de melhor qualidade de vida para este indivíduo. O cuidado, por sua vez, deve abranger:

  • Controle dos sintomas
  • Independência do paciente
  • Bem-estar emocional, espiritual e cultural
  • Planos para o futuro
  • Cuidados com a família/cuidadores do paciente

Isso significa que os cuidados paliativos englobam não apenas os últimos dias de vida do paciente. Pelo contrário, dependendo da condição de saúde, eles podem se estender por vários anos e podem ser administrados na própria casa em que esse indivíduo vive, envolvendo também seus familiares (que muitas vezes são cuidadores).

Leia também: O impacto do atendimento humanizado na Medicina

12 sinais e sintomas que podem ser tratados por meio de cuidados paliativos

  1. Dor
  2. Constipação
  3. Náuseas e vômitos
  4. Diarreia
  5. Problemas de intestino ou de bexiga
  6. Perda de apetite/peso
  7. Falta de ar ou dificuldade para respirar
  8. Tosse que não cessa
  9. Depressão
  10. Delírio ou confusão mental
  11. Fraqueza
  12. Dificuldade de dormir

Em Medicina, quem é responsável por esse tipo de cuidado?

É correto afirmar que não há um único responsável pela qualidade de vida do paciente neste sentido. Ou seja, precisam envolver médicos, enfermeiras, assistentes sociais, psicólogos e até conselheiros espirituais, se esse for o desejo do paciente. Entre os médicos, podem oferecer este tipo de cuidado desde os envolvidos em cuidados primários até especialistas de diversas áreas.

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts