Como otimizar a sua rotina médica para obter mais resultados?

A rotina médica pode ser frequentemente desgastante, sobretudo se não for bem planejada. Dividir-se entre mais de um emprego, estar disponível por muito tempo para o trabalho e sempre se alimentar de forma irregular podem ser situações bem comuns na vida do profissional de medicina. Mas a pergunta que cabe aqui é: isso é mesmo necessário? Há quem goste do dia a dia movimentado, mas esse pode não ser o objetivo principal da vida do médico. É algo que pode ser extremamente desgastante e privá-lo de momentos importantes com sua família ou intervalos de descanso e lazer adequados.

É possível conciliar a atuação de excelência com períodos de descanso e usufruir melhor dos benefícios merecidos, depois de todo o tempo, esforço e investimento direcionados à carreira. Mas como fazer isso? É exatamente para responder essa questão que escrevemos este post, que foca especificamente em tornar a rotina médica mais equilibrada e produtiva. Dessa forma, você poderá alcançar o máximo de seu potencial e crescer em sua carreira, sem abrir mão da qualidade de vida. Boa leitura!

Entenda suas dificuldades

Você pode sofrer as consequências de uma rotina desgastante, sacrificando seu dia a dia ao se dedicar completamente a sua profissão. Contudo, esse é realmente seu objetivo de vida? Eventualmente, você pode trabalhar para que, no futuro, tenha uma vida tranquila, mais próxima à família e à natureza, por exemplo. Mas sua rotina está a que distância da realização desse desejo?

É preciso entender se as suas escolhas têm afastado ou aproximado você de seus objetivos. Caso contrário, há o risco de dedicar uma vida inteira para alcançá-los e, lá na frente, perceber que apenas se afastou ainda mais deles. O primeiro passo para garantir que isso não ocorra é avaliar a si mesmo e seu cotidiano. Comece entendendo onde estão e quais são suas dificuldades.

Quais as situações comuns na rotina de um médico brasileiro?

Muitos profissionais já estão tão acostumados à correria e ao desgaste do cotidiano da profissão que não param para se perguntar as causas do problema e se é realmente necessário passar por tudo isso. Diversas situações acentuam esse contexto e são comuns na rotina do médico brasileiro, como por exemplo:

1. Lidar com picos de emoção e sentimentos alheios

Não é algo específico de nenhuma região ou país, mas intrínseco à profissão, em qualquer especialidade. Ao mesmo tempo em que você precisa lidar com a tristeza de uma família que perdeu um parente, ou de alguém que recebe a notícia da impossibilidade de cura, tem a obrigação de receber outro paciente de sorriso e braços abertos, comprometendo-se integralmente a prestar um atendimento humanizado. Conviver com essa gama de sentimentos e, sobretudo, ter empatia com aqueles que buscam consolo e auxílio na figura do médico é algo que requer bastante esforço e, certamente, é um fator que favorece ainda mais o desgaste físico e mental.

2. Dividir-se entre mais de um emprego

A rotina dos médicos no Brasil passa frequentemente pela dupla (ou tripla) jornada. Especialmente em começo de carreira, quando a remuneração precisa de uma ajudinha extra, é preciso correr entre um plantão e outro e ainda marcar presença em uma clínica, cumprindo toda a sua agenda de consultas.

3. Lidar com a falta de suprimentos para atuar adequadamente

Quem trabalha no SUS tem que atuar bem, a despeito de problemas crônicos do sistema de saúde público brasileiro, como:

  • falta de suprimentos;
  • equipamentos obsoletos;
  • escassez de leitos;
  • superlotação de hospitais.

Além disso tudo, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), a falta de médicos ainda é o principal problema do sistema, que tem média inferior a 20 médicos para cada dez mil habitantes. A situação é ainda mais grave nas cidades do interior e da região Norte e Nordeste. Dar o seu melhor, garantindo um atendimento de excelência, é uma responsabilidade e tanto em um cenário tão complicado assim.

4. Horários irregulares de descanso e almoço

Dentro dessa rotina, o descanso e a alimentação, dois alicerces para a saúde de qualquer pessoa, ficam em segundo plano. Sobrecarregar a si mesmo sem se alimentar adequadamente e ter um tempo de pausa mínimo, além de colocar em risco o próprio bem-estar, pode comprometer a segurança de suas decisões.

5. Perder momentos especiais com a família

Mesmo que seja possível e haja grande determinação por parte do profissional para seguir religiosamente seus horários de descanso e alimentação, ainda assim a família pode ser prejudicada, com a constante ausência do médico em casa, perdendo momentos especiais como aniversários, comemorações e festas de fim de ano.Os atendimentos emergenciais e chamadas fora de horário tiram o profissional da rotina habitual em casa e trazem transtornos frequentes. Muitas vezes a família precisa cancelar compromissos na última hora por uma demanda extraordinária. E, mesmo presente, o médico pode estar cansado demais para participar ativamente dos eventos e perde a oportunidade de interagir com familiares e amigos de uma forma plena.

6. Passar tempo demais em sua clínica

Muitos médicos que atuam ou dirigem clínicas gastam tempo excessivo no negócio, dividindo-se entre a administração e sua própria atuação médica. Frequentemente eles são os primeiros a chegar e os últimos a sair, permanecendo a maior parte do dia nesse ambiente. E, não raramente, isso compromete mais de um membro da família. As esposas de médicos também podem acabar cumprindo dupla jornada, por se envolverem ativamente na gestão das clínicas dos maridos, auxiliando-os a cumprir todas as demandas do dia a dia.

O resultado disso é a ausência de ambos no ambiente familiar, reduzindo o tempo de convivência com os filhos. Esses são apenas alguns exemplos dos problemas frequentes dos médicos em uma rotina de sobrecarga. O estresse e a ansiedade muitas vezes minam a saúde desses profissionais e acabam trazendo a reboque outra série de problemas, como hipertensão, diabetes etc. De certo, médicos experientes têm muitos casos pessoais para contar, revelando como a rotina exaustiva prejudicou sua qualidade de vida e comprometeu o convívio familiar.

Por que isso acontece?

A grande questão é saber se isso é realmente necessário. Faz parte das obrigações médicas abrir mão do próprio bem-estar e sacrificar sua vida familiar em prol de uma rotina extremamente exaustiva? Se isso não é fator preponderante, por que ocorre? Você precisa fazer uma avaliação completa de seus compromissos e entender os pontos que mais causam esses transtornos.

Descubra a raiz do problema

É preciso saber onde estão os causadores do problema. Ao entender o que traz desgaste em sua rotina, um médico pode rever prioridades e analisar sua própria formação profissional, averiguando, por exemplo, o quanto ele pode reduzir seu tempo de atuação, sem abrir mão do sucesso de sua carreira e da qualidade de seu atendimento.

Busque o que está roubando seu tempo

Ninguém, além do próprio profissional, é capaz de ter mais clareza a respeito disso. Você já parou para pensar por que não consegue conciliar suas atividades dentro de um horário mais regular? Qual o motivo de sempre ter que sacrificar o intervalo de almoço resolvendo alguma coisa ou estendendo seu horário de atendimento? Se você realmente acredita que é preciso viver dessa forma, é bom rever seus conceitos.

Hoje, com toda a tecnologia, o aparato e o conhecimento disponível, exercer a medicina não precisa ser sinônimo de sacrificar a vida e o próprio bem-estar – uma ideia ultrapassada, que vem de um tempo em que a formação era muito mais complexa e o domínio das especialidades bem aquém do atual. Hoje, é possível sim exercer sua atividade com excelência mantendo horários mais regulares e colhendo os frutos do seu esforço. Entretanto, a única forma de obter resultados diferentes é tomando atitudes diferentes — para isso, você precisa saber onde está o problema.

Repense sua rotina e melhore sua produtividade

O primeiro passo para aproveitar melhor seu dia e torná-lo mais útil para suas demandas é avaliar sua rotina. Alguns fatores são indicativos de desperdício de tempo na sua jornada, como:

  • ausência de softwares específicos;
  • excesso de atividades e controles manuais;
  • rotinas desorganizadas que geralmente demandam retrabalho;
  • profissionais da sua equipe sem orientação, que oscilam entre períodos de ociosidade e de sobrecarga.

Perceba que a maioria desses pontos remete a uma rotina baseada em formas de trabalhar que podem ser substituídas por outras mais modernas e eficientes. Da mesma forma que a secretária de um médico ou a recepcionista de um consultório não precisa mais anotar horários de consulta e nomes de pacientes em uma agenda porque realiza esses procedimentos com softwares específicos, você também pode utilizar a tecnologia a seu favor. Veja algumas dicas simples, mas muito eficazes, para melhorar esse quadro:

Conte com a ajuda da tecnologia

Investir na automatização de sua rotina — desde a emissão de receitas até o controle financeiro — ajuda a minimizar o tempo que você gasta com atividades secundárias, que nem fazem parte da atuação médica propriamente dita. São tarefas que consomem seu tempo de maneira desproporcional à importância que têm, por serem manuais demais. Para os controles administrativos e operacionais que exigem muito tempo, vale a pena pensar em programas específicos da área médica, voltados para a gestão eficiente de sua clínica.

Outra boa dica é utilizar aplicativos para médicos. Eles podem acompanhar você durante todo o dia, ajudando-o a gerir as pequenas obrigações e controlar as demandas, sejam elas relativas ou não aos seus pacientes.

Utilize a internet e as redes sociais a seu favor

Quando se fala em tecnologia, há que se pensar também na questão de divulgação. Uma marca, seja de qual segmento for, se torna mais forte contando com a internet. Ao utilizar essa evolução para ampliar seu mercado e fortalecer o nome de seu consultório, você consegue que a divulgação seja uma aliada no seu processo de crescimento.

Estar de fora da grande rede é, hoje, impensável para qualquer área de atuação. Se antes uma empresa utilizava como grande alavanca de divulgação meios tradicionais, como rádio e TV, atualmente a internet é a protagonista do marketing.

E, mesmo com as regras que a área médica deve obedecer nesse quesito, um médico pode contar com as redes sociais e o networking virtual para fortalecer seu nome e favorecer sua atuação. Tomando atitudes inteligentes, como divulgar sua clínica nas mídias sociais, o fluxo de pacientes pode acontecer de forma mais constante, evitando baixa produtividade por falta de demanda. Além disso, seu trabalho é valorizado, porque seu nome ganha mais importância e destaque frente a outros profissionais do mesmo segmento. Você pode, por exemplo:

  • manter uma página profissional no Facebook da sua clínica ou consultório para tirar dúvidas, responder questionamentos e publicar artigos que sejam úteis ao seu público-alvo;
  • cadastrar-se em sites especializados na área, como o Doctoralia, respondendo questionamentos e tirando dúvidas do público em geral. Nessa rede, também seus pacientes avaliam sua atuação;
  • marcar presença no LinkedIn, rede exclusiva para contatos profissionais que permite interagir com outros médicos e publicar artigos úteis ao público em geral.

Essas são apenas algumas opções para se fazer presente na internet e utilizar a publicidade orgânica — aquela que vem naturalmente sem que você tenha que pagar por ela — a seu favor.

Melhore as rotinas de gestão

Quanto às tarefas de gestão de equipes, é importante se basear em dois fundamentos:

  1. definir processos, que vão deixar claro o que é esperado de cada setor e funcionário, sem que você tenha que gastar tempo reorientando a equipe ou corrigindo erros de procedimentos;
  2. realizar reuniões periódicas. Em vez de agendá-las aleatoriamente, definir um cronograma mensal com dias e horários específicos ajuda a manter a rotina e agenda sob controle e evita desperdiçar um tempo importante com assuntos improdutivos.

Perceba que são tarefas fáceis e implementá-las pode trazer algum desafio, especialmente na orientação do time e na adaptação da rotina. Mas os frutos que você pode colher certamente farão valer esse esforço. Ao definir processos, você ganha espaço para se ausentar mais das questões administrativas e burocráticas e assim consegue se dedicar melhor a sua atuação, pois seus funcionários estarão preparados para tocar o dia a dia sem erros.

Por outro lado, as reuniões tornam sua equipe coesa, atualizando-a sobre os pontos mais relevantes da rotina e equiparando ainda mais o nível de conhecimento profissional de todos. Essas ações têm também o efeito benéfico de funcionar como uma espécie de endomarketing. Ao serem orientados e ficarem mais próximos de você, seus funcionários podem trabalhar melhor e com mais dedicação, pois se sentem mais engajados ao negócio como um todo.

Deixe seu plano de carreira mais flexível

Você pode ter um caminho perfeitamente traçado em sua mente para seu futuro profissional. Mas já parou para avaliar os esforços e sacrifícios que ele requer? Há muitos caminhos na área médica e é possível sim ser bem-sucedido apostando em algo diferente do que você imaginou a princípio. Conciliar qualidade de vida com sua carreira não é algo que precisa ser um projeto para o futuro; pode ser conquistado mais rapidamente, por exemplo, repensando as decisões de seu plano de carreira. Se você ainda não tem uma clínica ou consultório próprio, é hora de pensar fora da caixa e se abrir para novas possibilidades. Você já pensou nesse assunto?

Por que empreender?

Especializar-se e obter um título é um caminho para melhorar a remuneração, certo? Correto, mas não o único. Você pode ter mais sucesso ainda empreendendo, tendo uma clínica em conjunto com outros profissionais. Nessa questão, o conhecimento é tão útil quanto os títulos, e você não precisa se sacrificar tanto. O foco de sua formação complementar — que pode ser obtida com pós-graduação, por exemplo — pode ser também na formação empreendedora ou mesmo na prática clínica, para que você tenha mais conhecimento das normas e rotinas de clínica médica.

Para quem quer ter uma vida efetivamente melhor, é bem possível também que o caminho do empreendedorismo, optando por alugar ou comprar um consultório, seja muito mais flexível e traga frutos mais imediatos. Aliar a prática do empreendedorismo com a busca constante por cursos de especialização médica valorizará seu plano de carreira e facilitará a gestão da sua clínica.

Busque atualização constante

Esse é outro ponto extremamente relevante, seja você dono de seu empreendimento ou não. A chave da excelência, em qualquer setor de mercado, está no conhecimento. Quanto mais você domina sua área, com maior eficiência faz seu trabalho. Assim, algo que demoraria muito para ser executado pode ganhar agilidade, desde que, como médico, você domine o tema.

Torne-se um médico de excelência

Por isso é tão importante se atualizar constantemente, especialmente quando se trata da área médica, na qual as pesquisas, inovações tecnológicas e novas descobertas transformam os diagnósticos e procedimentos. Talvez a medicina seja a área sobre a qual a tecnologia tenha mais impacto positivo. Portanto, mesmo que você tenha tido uma formação sólida, a atualização garante equiparação e assim evita perda de mercado. Investir em cursos, workshops e pós-graduações não é apenas colecionar certificados.

Sim, eles dão muita credibilidade quando afixados em sua parede, mas é o conhecimento que torna você um médico de excelência, capaz de se destacar em sua área. Acredite: são os médicos presos às práticas antigas e fechados para a inovação e a capacitação constante que perdem mais pacientes. Assim, eles acabam colocando em xeque sua reputação e confiabilidade, jogando por terra todos os anos de experiência e formação.

A razão disso? A falta de investimento em capacitação e atualização constante. Ninguém detém todo o conhecimento possível — e com os médicos não é diferente. Nessa área, aliás, estar atualizado tem impacto direto sobre a qualidade de vida do profissional e de seus pacientes e pode definir os rumos de seu futuro.

Fique de olho nas áreas mais promissoras

Assim como outros setores de mercado, a medicina também segue correntes e tem seus momentos. Ao analisar o mercado, você vai perceber áreas e procedimentos que estão em alta e podem ser extremamente atrativos para seu público. Alguns nichos de mercado trazem oportunidades constantes, como a área de dermocosmética. Um dermatologista, por exemplo, deve avaliar as novidades no seu segmento e capacitar-se para atender às expectativas de seus pacientes, que certamente buscarão tratamentos inovadores.

Acompanhe as tendências da medicina

E não se trata somente de lucratividade. É preciso entender o que se espera de um médico na atualidade. Veja, por exemplo, a obstetrícia: a atenção dada nos últimos anos ao parto humanizado não permite mais que um profissional da área siga apenas os velhos processos. É preciso conversar com as pacientes e discutir procedimentos, inclusive aqueles mais polêmicos, como a episiotomia, por exemplo.

Capacite seu pessoal

Lidar com uma equipe de apoio eficiente é um dos principais requisitos para maximizar a produtividade de sua rotina. Dessa forma, pensar em treinamentos e capacitação também para sua equipe é um investimento em sua própria qualidade de vida e excelência profissional. Secretárias, recepcionistas e toda a sua equipe de apoio devem receber treinamento e capacitação constante para acompanhar a sua própria evolução e oferecer o melhor atendimento possível aos seus pacientes.

Faça uma pós-graduação médica

É pela pós-graduação que você consegue amplificar seus conhecimentos e se atualizar de forma constante. Assim como em outras áreas da ciência, a pós-graduação solidifica os conhecimentos trazidos na formação e abre espaço a novos saberes. Quando um médico investe em agregar conhecimento, amplia seu nível de excelência e pode, como dissemos, aproveitar de forma máxima sua rotina, pois vai aproveitar melhor seu tempo de trabalho.

Sua rotina médica não pode nem deve ser embasada em correria e instabilidade. É inconcebível que um médico, para cuidar da saúde dos outros, abra mão de si próprio, sacrificando seu bem-estar, qualidade de vida e família. Esperamos que as nossas dicas ajudem você a delinear novos rumos para seu futuro, de acordo com suas expectativas! Para receber mais informações específicas sobre a área médica, assine nossa newsletter e tenha sempre conteúdo novo, direto em seu e-mail!

Quer saber mais sobre Pós-Graduação em Medicina? Baixe o e-book sobre o assunto que a Afya Educação Médica, ex-IPEMED, desenvolveu e tire todas as suas dúvidas!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts