Como montar uma equipe médica de excelência

Autor(a)

Quer entender como montar uma equipe médica, seja no consultório, clínica ou hospital? Para isso, é preciso conhecer as melhores estratégias para contornar os principais desafios de montar e gerenciar uma equipe na área da saúde.

Saiba como escolher os profissionais, quais critérios considerar e os aspectos mais relevantes dessa investida. Afinal, ter uma equipe médica bem qualificada é uma das chaves para o sucesso de um consultório, uma clínica ou qualquer instituição de saúde. Acompanhe, agora mesmo, as dicas e sugestões que a Afya Educação Médica preparou para você!

Qual a importância de investir na qualidade da gestão médica?

Certamente, o sucesso de qualquer negócio está ligado diretamente à capacidade de gestão e às qualificações da equipe de trabalho. Como você já deve imaginar, na Medicina isso não é muito diferente.

Por tal razão, quando falamos de uma equipe médica, esse aspecto merece atenção especial. Afinal, na Medicina — e nas demais áreas de saúde — estamos trabalhando com algo muito sensível e de inestimável valor: a vida humana. Isso precisa ser considerado ao colocar a gestão médica em prática.

Na rotina clínica existe a possibilidade de atender em diversas especialidades. Cada uma com suas particularidades. Algumas áreas terão de lidar com questões ligadas à autoestima dos pacientes, como é o caso dos cirurgiões plásticos. Por outro lado, os profissionais enfrentam situações que exigem trabalho em alta pressão, como os emergencistas e cirurgiões cardíacos.

Numa visão holística, qual o ponto em comum a todas essas especialidades? A vida humana. Sim, pois em ambas as áreas o objetivo é prestar um atendimento de qualidade e preservar a vida. Isso deve ser feito da melhor forma possível.

Logo, o ideal é ficar atento aos principais objetivos da gestão médica de qualidade: antes de recrutar qualquer profissional para compor equipes, deve-se buscar por pessoas qualificadas que valorizem a vida e que compreendam essa missão.

Quando tais fatores são avaliados, as chances de você conseguir formar uma equipe médica mais qualificada são maiores. Um dos pontos centrais é prestar um bom atendimento e trabalhar com parceiros que estejam em sintonia com o que você e seus pacientes esperam.

Destacamos alguns benefícios que podem ser alcançados quando o objetivo é entender, na prática, como montar uma equipe médica:

  • a equipe será reconhecida por trabalhar num ambiente de excelência e com colegas igualmente qualificados;
  • o médico gestor terá as suas preocupações reduzidas, pois trabalha com profissionais capacitados em seu estabelecimento;
  • os pacientes poderão confiar na qualidade dos serviços e na prestatividade de todos que trabalham na instituição;
  • toda a equipe de saúde atua focada e em busca de melhores resultados.

Habilidades essenciais de uma equipe médica

Desde o momento inicial da formação da equipe, a gestão médica deve priorizar as habilidades que são indispensáveis. Ademais, também é importante seguir as tendências para a Medicina e contratar profissionais com facilidade de interação com a equipe e de se adaptar a novas tecnologias.

Ainda que o recrutamento seja mais demorado, convém focar em suas exigências. Ter clareza nos objetivos também é essencial, pois isso favorece a captação de candidatos com as características necessárias aos cargos.

Enumeramos as principais habilidades que uma boa equipe médica deve ter. Observe:

  • empatia;
  • trabalho em equipe;
  • facilidade na comunicação tanto com os pacientes quanto com os demais colaboradores;
  • noções de ética profissional;
  • organização;
  • concentração;
  • resiliência;
  • interesse em aprendizado contínuo;
  • senso de responsabilidade.

Quem deve integrar a equipe médica?

Vale frisar que uma equipe médica não é composta somente pelos profissionais da Medicina — médicos generalistas ou especialistas. Para o bom andamento das atividades, a equipe deve contar com colaboradores de outras áreas da saúde.

Logo, ao montar uma equipe médica e gerenciá-la, o administrador deve listar quais profissionais pretende incluir. Como parte de uma equipe de saúde completa e multidisciplinar, o ideal é contratar enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas e outros.

A composição da equipe pode ser diversificada de acordo com o modelo e a proposta da instituição de saúde. Cada unidade funcional deve priorizar o perfil de profissional mais adequado ao tipo de serviço, conforme as diretrizes instituídas pela gestão hospitalar.

Em um consultório voltado para o atendimento de crianças e adolescentes, por exemplo, o ideal é ter pediatras, hebiatras e recepcionistas. Já em instituições maiores, como um hospital, é necessário integrar outros especialistas na equipe, como enfermeiros, auxiliares, nutricionistas, psicólogos e fisioterapeutas.

Na lista abaixo, você pode conferir quais são os colaboradores — e a formação exigida — para quem almeja aprender como gerenciar uma equipe de saúde. Veja quais são!

Médico generalista

Em geral, esse médico é um dos pilares de uma equipe médica que atua em caráter interdisciplinar. Além de exercer funções e responsabilidades muito importantes na rotina clínica, o generalista também é o médico que atua na “linha de frente” do atendimento.

Esse profissional atende as necessidades básicas da população e, se necessário, solicita exames para a confirmação diagnóstica. Logo, é de sua responsabilidade a prescrição de remédios e tratamentos ou o posterior encaminhamento para outro médico especialista, se for preciso.

Médico especialista

Por outro lado, um médico especialista deve entender de diagnósticos de órgãos e sistemas específicos, pertinentes a sua área de atuação. Um cardiologista intervencionista, por exemplo, deve realizar o seu trabalho focado em resolver as emergências que surgem nessa área, como um infarto do miocárdio.

Se você pretende montar uma equipe médica para atuar em serviços de emergência, os profissionais especialistas em Cardiologia, Neurologia, Traumatologia e Pneumologia devem integrar a lista. Nesses casos, o ideal é que esses especialistas sejam experientes na função e tenham perfil que permita tomada de decisão rápida.

Enfermeiro

Outro aspecto importante da equipe médica — e que pretende atuar de forma interdisciplinar — é a inclusão dos profissionais da Enfermagem. Esses profissionais realizam diferentes funções na equipe e, por isso, são essenciais no trabalho de uma clínica ou hospital.

A função dos enfermeiros pode variar conforme o objetivo da instituição. Ou seja, a escolha do perfil profissional depende do tipo de procedimento, diagnóstico e tratamentos que pretende disponibilizar em sua clínica.

Em geral, são os enfermeiros que costumam ficar à disposição dos pacientes a fim de suprir as necessidades deles. Na rotina de uma clínica, a equipe de enfermagem proporciona conforto em momentos delicados e estão mais dispostos a ajudar no que for preciso.

Auxiliares de enfermagem

Os auxiliares de enfermagem também são importantes profissionais que integram o atendimento em hospitais ou clínicas. São componentes essenciais da equipe, já que fornecem o cuidado aos pacientes em diferentes situações de comprometimento.

São esses profissionais que coordenam os dados e informações dos pacientes, caso haja qualquer tipo de intercorrência, sempre estão atentos a mudanças de padrão no estado clínico dos internos e, de imediato, relatam ao chefe da Enfermagem.

Além disso, eles também são profissionais habilitados para atuação na fiscalização do cumprimento de normas de biossegurança. Tais medidas são cruciais para evitar infecções hospitalares, por exemplo.

Nutricionista

Dentro de uma equipe médica de clínica ou consultório, a figura do nutricionista também pode auxiliar em diversas funções e em algumas frentes.

Quando o médico que lidera a gestão de pessoas inclui um nutricionista na equipe, ele passa a impressão de que o estabelecimento não atua apenas de forma corretiva. Ou seja, o alvo de suas ações é priorizar a saúde integral e fornecer medidas de caráter preventivo.

Quando um paciente jovem, que geralmente, está mais preocupado com a estética corporal, vai à clínica, essa multidisciplinaridade chama a sua atenção. Ou seja, esse paciente terá uma imagem bem positiva da instituição.

Mais do que isso: ele poderá se consultar em outras especialidades e ainda indicar outras pessoas como amigos e familiares para os seus serviços. Por isso, ao trabalhar a gestão em saúde, é imprescindível considerar a ampliação da cobertura profissional.

Psicólogo

Em todas as instituições, os cuidados com a saúde mental estão sendo cada vez mais valorizados. Após a pandemia de Covid-19, notou-se um aumento considerável na demanda pelos tratamentos nesse campo.

Por tal motivo, ter um psicólogo dentro da sua equipe pode auxiliar tanto os pacientes quanto os colaboradores. Para tanto, o ideal é oferecer esse serviço aos funcionários, seja por atendimento individual ou em formato de reuniões coletivas periódicas.

Além do mais, é bem provável que alguns dos pacientes da clínica, mesmo que sejam de outras especialidades, possam precisar de assistência psicológica eventual. Então, por que não disponibilizar esse atendimento na sua própria clínica?

Dessa forma, é muito importante que a administração considere a contratação de um terapeuta na hora de pensar em como montar uma equipe médica. Afinal, contar com um psicólogo — que tenha boa formação e que seja bem avaliado — faz toda diferença dentro da proposta interdisciplinar e para a qualidade do atendimento.

Fisioterapeuta

Os fisioterapeutas são profissionais responsáveis por manter o corpo em ordem e restabelecer algumas funções. Assim, eles são aptos ao desenvolvimento ou reabilitação do funcionamento dos músculos, órgãos e membros do corpo humano.

Logo, eles precisam integrar a equipe a fim de auxiliar na assistência aos pacientes de traumas, pós-cirúrgicos e outros. Além disso, os fisioterapeutas também atuam com pacientes internados por períodos prolongados e que necessitam de reabilitação.

Na prática, esse profissional é indispensável no atendimento e acompanhamento de um indivíduo que sofreu um acidente automobilístico, por exemplo. Nessas situações, há o risco de perder temporariamente alguns movimentos. Assim, a fisioterapia é essencial para a recuperação dessas funções.

Membros gerais de uma clínica ou consultório médico

Além da equipe médica, também é importante incluir membros com funções administrativas em sua instituição. Esses colaboradores atuam, geralmente, em rotinas menos relacionadas com as funções dos profissionais de saúde.

Nesse sentido, fazemos referência aos profissionais de atendimento, tais como secretárias e recepcionistas. De igual modo, também é preciso inserir contadores e auxiliares administrativos, que trabalham aliados aos gestores das clínicas ou consultórios médicos.

Elencamos alguns desses profissionais de suporte para garantir o bom funcionamento de sua instituição. Veja quais são e saiba por que contratá-los para montar e gerenciar uma equipe médica de sucesso.

Secretária ou recepcionista

Da mesma forma que os pacientes olham para o médico que presta o atendimento, uma recepcionista ou secretária de consultório médico também pode representar a “cara” de sua instituição. Por isso, a escolha desse rol de funcionários auxiliares deve ser feita de forma criteriosa.

Por isso, além das habilidades técnicas e profissionais presentes no currículo deve-se buscar uma pessoa que tenha habilidades para a função. Priorizar gentileza, atenção, atitudes positivas e proatividade é essencial. Outro aspecto relevante é prezar pelo compromisso e pontualidade.

Contador

De modo geral, raramente um contador faz parte do organograma funcional de uma clínica ou consultório médico. Apesar da importância deles para a subsistência de qualquer negócio, muitos desses profissionais atuam indiretamente. Eles prestam serviços, sem estarem vinculados ao estabelecimento.

Em nossos dias, boa parte do trabalho de um contador pode, sim, ser realizada até mesmo de forma online. Muitas vezes, a versatilidade de suas funções não exige que esses profissionais estejam necessariamente vinculados à empresa.

Contudo, nos trabalhos médicos, a figura do assessor contábil é primordial. Logo, é necessário poder contar com serviços de consultoria contábil, mesmo que seja pela contratação de honorários. Caso não seja uma clínica de grande porte, essa alternativa pode ser útil para flexibilizar soluções para a gestão.

Auxiliares administrativos

De modo geral, quem executa funções administrativas é parte fundamental no trabalho operacional e na organização da equipe de uma clínica médica. São eles, juntamente aos proprietários, que serão responsáveis por algumas tomadas de decisão para a sustentabilidade do negócio.

Nesse sentido, ao montar uma equipe médica, o ideal é contratar auxiliares que atuem junto aos administradores. Para maior segurança, esses profissionais devem estar preparados — e ter expertise — para lidar com questões financeiras.

Nessa função deve-se incluir as entradas diárias, a folha de pagamento dos funcionários e também o manejo de impostos. Para isso, a gestão deve exigir que todo esse trabalho seja feito de forma transparente, organizada e com metas de economia sustentável.

Por fim, também é relevante frisar a valorização das boas práticas de gestão clínica. Trabalhar com sócios ou montar cooperativas médicas pode ser uma alternativa para o médico recém-formado se estabelecer no mercado.

Entretanto, é necessário ter atenção e cuidado ao buscar as pessoas certas para formar esse tipo de associação. O gestor deve deixar bem claro que o objetivo deve ser recíproco: crescer continuamente e sempre buscar o melhor para o negócio. Assim, eficiência e profissionalismo devem ser as palavras-chave.

Especialista em marketing digital

Assim como no caso dos profissionais de contabilidade, nem sempre será necessário contratar um especialista em marketing digital para a clínica. A maioria dos serviços de marketing podem ser feitos por terceirização.

Vale ressaltar que esses trabalhos são, em geral, feitos em equipe. Logo, a contratação direta de um especialista nesse ramo seria para casos de muita necessidade ou em campanhas temporárias. Para instituições de saúde, a orientação é utilizar estratégias mais econômicas, tais como pacotes específicos, que façam um planejamento estratégico de marketing e o execute.

Profissionais responsáveis pela limpeza

Manter a ordem e um ambiente limpo, acolhedor e confortável é essencial em qualquer negócio. Quando o negócio envolve saúde, isso não pode ser diferente. Assim sendo, esse setor vai variar muito conforme a necessidade da demanda e o tamanho da sua instituição.

Outro aspecto que deve ser considerado é a frequência de colaboradores e pacientes que precisam transitar todos os dias no espaço. Por conta disso, tais fatores devem ser decisivos para o tipo de serviço que vai contratar ao gerenciar uma equipe médica.

É a partir dessas informações de rotina que a gestão define se uma única pessoa será responsável pela higienização ou se convém contratar uma equipe. Vale ressaltar, entretanto, que essa área requer bastante atenção, já que a higiene dentro de um estabelecimento de saúde não pode ter falhas.

Como montar uma equipe médica de sucesso?

Sem dúvida, alguns passos são essenciais quando falamos em como montar uma equipe médica de sucesso. Tal prática deve envolver cuidados no recrutamento, habilidade na seleção e manutenção de talentos.

Investir em diversidade também conta pontos. Recentemente, o Jornal da USP divulgou que há mais mulheres na Medicina atualmente. Essa mudança é essencial para incentivar a busca de cuidados pelo público feminino, como questões ligadas à menopausa.

Logo, a realização de um recrutamento eficiente deve seguir algumas premissas básicas. Veja quais são!

Trace seus objetivos e necessidades

Antes de sair contratando médicos, colaboradores e auxiliares, você deve saber o porquê de estar fazendo isso. Muitos empreendedores acreditam que contratar maior número de profissionais pode solucionar problemas crônicos.

Nem sempre isso é verdade, sobretudo quando se trata de serviços médicos. Assim, é necessário considerar que a solução de um problema não depende de números, mas sim da qualidade profissional da equipe, aliada ao planejamento e gestão.

Por isso, antes de contratar, é importante listar os objetivos e desafios a serem superados pelo seu negócio. Contrate apenas aqueles profissionais que se adequam à realidade de seu estabelecimento e que sejam alinhados à missão.

Nesse caso, o gestor deve determinar, claramente, quais serão as tarefas e cargos disponíveis. Também é relevante listar a quantidade a ser contratada. Se for necessário contratar novos médicos, tenha em mente quais são as especialidades que pretende atender.

Anuncie vagas de maneira atraente

Para quem pretende administrar equipes médicas, um dos pontos cruciais é manter a clareza dos objetivos no recrutamento. O modelo de anúncio precisa ser atraente. Em geral, bons profissionais costumam estar trabalhando ou já têm um bom padrão de renda.

Logo, somente com boas propostas será possível atrair especialistas com capacidade de agregar mais qualidade ao seu estabelecimento.

Assim como na carreira médica, os outros profissionais de saúde precisam de um incentivo a mais para mudarem de emprego. Isso não se resume apenas ao salário. Mas inclui condições de trabalho, ambiente e o modelo de gestão instituído.

Seja transparente na contratação

O ideal é que os anúncios de vagas disponíveis contenham mais informações a respeito dos objetivos e processos internos da instituição. Muitos profissionais, inclusive na saúde, preferem ganhar um pouco a menos do que atuar em locais insalubres e desorganizados.

Um dos passos essenciais que ajudam a entender como montar uma equipe médica sólida é valorizar, desde a contratação, ações de transparência. Focar pontos positivos da cultura de seu empreendimento é essencial em todas as etapas do processo seletivo.

Portanto, se está iniciando um negócio e ainda não pode oferecer um salário maior do que outras clínicas, o ideal é investir em outras estratégias. Por isso, o diferencial de recrutamento pode estar na habilidade de comunicação, na harmonia do ambiente e nas condições de trabalho.

Busque uma multidisciplinaridade

Uma boa equipe médica deve ter um perfil de multidisciplinaridade. Isso envolve não só as profissões ligadas à saúde, como também as demais atividades administrativas da clínica.

Contar com diferenciais positivos, valorizar a diversidade de pensamentos, ideias e modos de vida é crucial. Tais práticas estimulam o time a gerar mais produtividade e, por conseguinte, alcançar melhores resultados.

Nesse sentido, opte por recrutar pessoas que tenham espírito de envolvimento, compromisso com a missão do negócio e senso de responsabilidade. Equipes que contam com especialistas em diversas áreas médicas trarão vantagens substanciais para a sua clínica.

Como promover a qualificação e a motivação da equipe dentro da sua clínica?

A qualificação e a motivação são emblemas que funcionam como uma força motriz dentro de qualquer empresa. Na saúde, esses quesitos são fundamentais para que a força de trabalho de sua equipe médica esteja sempre em alta.

Para promover essas habilidades, a gestão deve investir em oportunidades, cursos, atualizações sobre as especialidades em alta. Tais aspectos ajudam a incentivar os colaboradores à educação continuada.

Outro fator primordial é manter uma lista com datas comemorativas e aniversários, por exemplo. Lembrar de parabenizá-los por pequenas conquistas e por realizações pessoais também faz parte desse processo de motivação profissional.

A compreensão de como montar uma equipe médica está atrelada a diversos fatores

Com o contínuo incentivo ao crescimento, seus aliados se sentirão mais motivados e serão mais produtivos, pois perceberão que a liderança os valoriza enquanto profissionais e pessoas.

Gostou deste material? Assine a newsletter da Afya Educação Médica e receba nossas publicações por e-mail!

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts