Como atender pacientes idosos

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas acima dos 60 anos no Brasil subiu mais de 18% nos últimos anos, chegando a 30,2 milhões. Só esses dados já seriam suficientes para você se preocupar em saber como atender pacientes idosos. No entanto, é importante destacar o quanto esse público tem necessidades específicas, exigindo muita atenção.

É fundamental que médicos e instituições de saúde estejam preparados para oferecer um atendimento completo e de qualidade a essas pessoas. Mas como é possível colocar isso em prática? Continue lendo e veja como atender pacientes idosos de maneira humanizada!

Ofereça um atendimento preferencial

A legislação obriga que instituições financeiras, serviços públicos e concessionárias deem prioridade a pessoas da terceira idade, bem como nos transportes públicos. Porém, essa conduta já se tornou recorrente também em empresas privadas, que passaram a adotar o atendimento preferencial.

Isso não é por acaso. Pela condição física e psicológica dos pacientes idosos, muitos se sentem mais cansados ou se cansam com mais facilidade. Além disso, eles podem ter diversos problemas de saúde associados que dificultam a locomoção ou a permanência no consultório. Portanto, o melhor é agilizar ao máximo o atendimento a esses pacientes.

Entenda as necessidades dos pacientes idosos

Não basta priorizar o atendimento. Os pacientes mais velhos têm algumas características que podem diferenciar o diagnóstico e os tratamentos e procedimentos oferecidos. Os idosos são mais suscetíveis à desidratação, ao acúmulo de gordura e ao ganho de peso, com redução de mobilidade e de outras funções.

Dessa forma, é muito importante entender o perfil de cada paciente, conhecer o histórico e investigar todas as doenças que podem estar associadas a um quadro de saúde. Sem contar os diversos problemas psicológicos decorrentes do envelhecimento, que podem deixar essas pessoas mais vulneráveis.

Seja gentil e paciente

A condição física e psicológica mais frágil pode deixar alguns idosos mais impacientes e, em alguns casos, agressivos. Nessa hora, faz toda a diferença saber tratar com gentileza e muita paciência. Obviamente, nem todas as pessoas acima dos 60 anos apresentam um comportamento hostil. Mas é preciso que a clínica ou o consultório, os médicos e demais colaboradores estejam preparados para lidar com todo tipo de situação.

Saiba se comunicar

A comunicação é um dos pontos mais delicados ao se relacionar com pacientes idosos. Muitas vezes, inclusive pela falta de paciência, é comum que as equipes de saúde não transmitam as informações completas sobre a conduta e as intervenções realizadas.

Ora, assim como as mais jovens, as pessoas idosas também desejam compreender a abordagem adotada em relação a ela. Por sinal, é importante lembrar que esse é um dos fatores mais relevantes para a adesão ao tratamento por qualquer paciente.

O fato é que entender como atender pacientes idosos é algo imprescindível para a satisfação dessas pessoas. Por isso, vale a pena adquirir conhecimentos aprofundados e específicos para lidar com esse público.

Gostou de saber como atender pacientes idosos? Quer saber mais como se capacitar no atendimento a esse público? Então, saiba por que a geriatria é uma das áreas mais promissoras da medicina!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts