Como a criatividade e inovação impactam a qualidade do seu atendimento médico?

Dia 21 de abril é marcado como o Dia Mundial da Criatividade e Inovação. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas com o propósito de destacar o papel da criatividade e da inovação para o desenvolvimento sustentável a nível social e económico.  

A Medicina como setor econômico, social e acadêmico é marcada pelas soluções criativas e inovadoras desde o seu surgimento. Médicos tiveram que desenvolver técnicas e tecnologias desde os primórdios dessa carreira. O que muitos viam como meros instrumentos cotidianos se tornaram, mais tarde, soluções inovadoras nas mãos de médicos criativos.  

Exemplo de criatividade na Medicina

Quem imaginaria, por exemplo, que a primeira vacina da era moderna surgiria da observação de um médico aos trabalhadores do campo? Em 1796, o médico inglês Edward Jenner se atentou ao fato de que pessoas que trabalhavam na ordenha do leite e tinham contato com uma versão bovina da varíola se tornavam imunes à variação humana da doença. Surgia ali a primeira vacina do mundo Ocidental.  

E nem precisamos ir tão longe. É possível encontrar traços da ação de mentes criativas em hospitais, nas universidades, no setor público e privado. Ferramentas digitais de gestão em saúde, por exemplo, são soluções relativamente recentes aos problemas enfrentados pelos médicos. Startups do setor da saúde pipocam aos montes.

Todos os anos, médicos cientistas de diferentes especialidades publicam estudos que mudam a forma como doenças são tratadas. No campo dos medicamentos, novos tratamentos surgem com uma frequência impressionante.

Como ser um médico criativo e inovador?

A criatividade é, sobretudo, uma qualidade das pessoas curiosas, observantes e apaixonadas pelo que fazem. A inovação, por sua vez, é resultado comum daqueles que são inquietos e buscam soluções para problemas.  

Algumas dicas podem te ajudar a desenvolver esses características:

  • A proatividade é uma grande qualidade dos criativos e inovadores: evite se acomodar a situações e problemas;
  • Evite cair na mesmice: permita-se viver e passar por situações diferentes daqueles que você está acostumado;
  • Observação gera ideias: observe a maneira de agir e pensar de outras pessoas;
  • Cabeça dura é inimiga da inovação: tente se manter aberto a métodos e princípios diferentes dos que você está acostumado;
  • Curiosidade rende prêmios Nobel: não tenha medo de fazer perguntas a si mesmo e aos outros;
  • Imperfeição é uma virtude: a perfeição é um valor inalcançável e idealista, portanto, não tente ser perfeito diante das situações profissionais.

Quais situações bloqueiam a inovação e criatividade médica?

A busca por soluções inovadoras e criativas é um ato de amor à profissão. Contudo, algumas situações causam o que é chamado de bloqueio criativo. São eles:

Procrastinação: deixar as coisas para depois, além de ser ineficiente, causa frustração e dificuldades de encontrar soluções;  

  • Desorganização: não fazer planejamento das atividades diárias e deixar a rotina bagunçada são fatores que dificultam a inovação;
  • Distrações: trabalhar em ambiente com muitas distrações impede a concentração que uma boa observação demanda;
  • Comparações: comparar-se aos colegas é injusto com você mesmo e improdutivo do ponto de vista da criatividade e inovação;
  • Foco no resultado: prestar muita atenção à conclusão de algo pode te conduzir a uma rotina exaustiva e pouco inspiradora. Muitas vezes o aprendizado está no processo, não no produto final.  

Você se considera uma pessoa criativa?

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts