Cirurgia bariátrica e pré-operatório: como conduzir o paciente para os cuidados necessários?

Autor(a)

A obesidade é considerada uma condição grave de saúde, principalmente por interferir diretamente em doenças associadas como as cardiovasculares, hipertensão, diabetes tipo 2, alguns tipos de câncer e outros problemas. Como, em geral, o manejo clínico da obesidade costuma ser bastante complexo, o encaminhamento para a cirurgia bariátrica acaba se tornando um recurso importante.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), as cirurgias que buscam tratar a obesidade vêm se tornando cada vez mais “seguras, rápidas e eficientes”, no entanto, cirurgia bariátrica e pré-operatório devem caminhar juntos para que os resultados sejam realmente positivos para o paciente e para que não haja intercorrência durante o procedimento.

Leia também: Entenda a epidemia de obesidade no Brasil

Em que situações a cirurgia bariátrica é recomendada?

Embora a cirurgia bariátrica esteja entre os desejos de muitos daqueles que lutam contra a obesidade, já existem critérios que devem ser respeitados para que o paciente seja eleito para o procedimento. Em geral, se enquadram nesses critérios aqueles pacientes que apresentam obesidade grau III e falha na terapia clínica.

Situações em que doenças associadas possam representar risco maior em decorrência do peso também são avaliadas. Contudo, é fundamental esclarecer ao indivíduo orientado a essa abordagem terapêutica que existe um caminho a ser cumprido antes da cirurgia em si, que se trilha por meio de um bom pré-operatório.

Como conduzir um bom pré-operatório para cirurgia bariátrica?

Independentemente do tipo de cirurgia a ser realizada (restritiva, mista ou disabsortiva), alcançar a combinação desejada entre cirurgia bariátrica e pré-operatório requer o cumprimento de alguns critérios importantes. Entre eles estão:

  • Avaliação rigorosa da condição de saúde do paciente;
  • Acompanhamento multidisciplinar do paciente, inclusive psicológico;
  • Avaliação da mudança comportamental, principalmente de compulsão alimentar;
  • Acompanhamento do abandono de hábitos prejudiciais como consumo de álcool, tabagismo etc;
  • Consulta de avaliação pré-anestésica e reavaliação de exames clínicos e laboratoriais;
  • Indicação de perda de peso do paciente que pode variar de 5% a 10% do peso corporal;
  • Qualificação da equipe cirúrgica e previsão de eventuais complicações;
  • Estrutura hospitalar adequada.

Relevância da recomendação de perda de peso anterior à cirurgia bariátrica no pré-operatório?

É imprescindível que o paciente que está em processo pré-operatório para realização de cirurgia bariátrica receba acompanhamentos nutricional e endocrinológico adequados a fim de se alcançar a perda de peso. Essa redução contribui tanto para evitar o aumento de peso tempos depois da intervenção quanto para reduzir as chances de intercorrências durante o procedimento.

Sendo assim, é recomendado que o paciente seja encaminhado aos especialistas e receba suporte que inclua indicadores como:

  • Avaliação da ingestão calórica diária, bem como da qualidade dos alimentos;
  • Histórico pessoal e familiar de descontrole de peso;
  • Existência de deficiências nutricionais associadas à obesidade;
  • Realização de exames laboratoriais;
  • Avaliação da evolução do paciente mediante apresentação de dieta pré-operatória;
  • Avaliação de condições psicológicas que desqualifiquem o paciente para o procedimento;
  • Identificação de abuso de substâncias que possam contraindicar a cirurgia.

Estudos sugerem ainda que pacientes que recebem acompanhamento nutricional prévio à cirurgia conseguem maior perda de peso no pós-operatório e reduzem as chances de recuperação desse peso anos depois.

Cirurgia bariátrica e pré-operatório: quais os riscos a serem reduzidos?

Conforme visto até aqui, a realização de um bom pré-operatório visa garantir maior sucesso de perda para o paciente, mas também minimizar os riscos que podem surgir durante o procedimento cirúrgico.

Segundo a Mayo Clinic, os riscos associados à cirurgia bariátrica podem ser:

  • Hemorragia;
  • Infecção;
  • Morte (casos raros);
  • Problemas respiratórios ou pulmonares;
  • Reação à anestesia;
  • Trombose.

Por todos esses motivos, o pré-operatório bem conduzido é essencial. Do mesmo modo, pacientes que passam pelo procedimento devem ser orientados a manter o acompanhamento em longo prazo, mesmo em situações de perda satisfatória de peso, com o objetivo de avaliar eventuais deficiências nutricionais.

Gostou desse artigo? Compartilhe com outros colegas. Ou, se você tem interesse nessa área e gostaria de atuar com a especialidade de cirurgia bariátrica metabólica, conheça nosso curso de pós-graduação!

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts