Business Intelligence na saúde: o que você precisa saber

Tecnologia voltada à saúde. Essa é a palavra-chave quando o assunto é Business Intelligence na saúde! Por quê? O motivo é que, por meio dela, é possível coletar dados para fazer escolhas mais assertivas utilizando a tecnologia de ponta.

E o momento atual é de transformações importantes promovidas pela internet, que mudou totalmente a vida das pessoas e das companhias, aumentando a complexidade das informações geradas nos hospitais. A consequência é a crescente necessidade das análises avançadas para auxiliar nas tomadas de decisão.

Neste artigo, você vai entender tudo o que o Business Intelligence pode fazer pelas instituições hospitalares. Confira!

O que é e o que faz o Business Intelligence em saúde?

Também conhecido pela sigla BI em saúde, trata-se do processo de coleta, análise e interpretação de dados relevantes para a gestão de serviços de saúde.

Para que isso seja possível, a instituição adota um software de gestão hospitalar com um módulo de Business Intelligence integrado, ela começa a contar com uma tecnologia de ponta, a qual não apenas armazena informações de diferentes áreas, como também entrega conhecimento de qualidade.

Com isso, esta tecnologia faz muita diferença em todas as tomadas de decisões estratégicas, determinantes para a administração de instituições hospitalares.

Qual o objetivo do Business Intelligence em saúde hospitalar?

Assim, o objetivo do Business Intelligence é utilizar as funções para fornecer insights e orientação para a tomada de decisões críticas que apoiam as operações de negócios em saúde.

Para isso, são utilizadas ferramentas visando:

  • monitorar o desempenho;
  • identificar as tendências;
  • tomar decisões estratégicas;
  • melhorar a eficiência das operações.

Essas informações podem ser obtidas a partir de determinadas fontes, como registros médicos eletrônicos, sistemas de faturamento e experiência do paciente.

Como o Business Intelligence evolui atualmente?

Na área da saúde, o Business Intelligence evoluiu rapidamente nos últimos anos graças às ferramentas tecnológicas e ao aumento do volume de informações disponíveis. Veja algumas das principais evoluções a seguir!

Aumento da coleta de dados

Com o crescimento do número de dispositivos médicos conectados à internet, há uma maior disponibilidade de dados sobre a saúde dos pacientes. Informações provenientes de wearables (aparelhos usáveis com sensores, como smart watches) e dispositivos móveis permitem uma análise mais completa do paciente.

Mais dados estruturados

Dados médicos, tradicionalmente, são desestruturados e desorganizados, mas com o uso cada vez mais popular de registros eletrônicos há mais dados estruturados disponíveis para análise. Isso permite uma compreensão mais clara dos padrões de saúde dos pacientes e das tendências de doenças.

Melhores ferramentas de análise

Com o avanço da tecnologia, surgiram novas ferramentas de análise de dados que permitem que os profissionais de saúde analisem várias informações em tempo real. Isso inclui técnicas, como análise preditiva e aprendizado de máquina, que ajudam a prever riscos de doenças e tratamentos mais eficazes.

Maior foco nos resultados

O Business Intelligence em saúde agora tem um foco maior nos resultados. Em vez de apenas coletar e analisar dados, ele ajuda os profissionais de saúde a entender o que esses dados significam e a tomar decisões melhores e mais informadas em relação aos cuidados com os pacientes.

Isso resulta em aprimoramento da qualidade dos cuidados de saúde, menor tempo de espera para tratamentos e uma maior satisfação dos pacientes em geral.

Quais os benefícios do Business Intelligence para o setor da saúde?

O Business Intelligence (BI) oferece vários benefícios para o setor da saúde, alguns dos seguem a seguir!

Melhoria na tomada de decisões

O Business Intelligence permite que os gestores e profissionais da saúde acessem os dados de forma precisa e atualizada em tempo real. Com essas informações, eles podem tomar decisões mais difíceis sobre a gestão de recursos, tratamentos e cuidados de pacientes.

Redução de custos

Extremamente útil na área financeira da saúde, com o uso de BI os hospitais e clínicas de saúde podem:

  • identificar as áreas de desperdício e ineficiência, permitindo a criação de estratégias de redução de custos;
  • identificar as áreas onde os recursos estão sendo mal utilizados e, assim, otimizar os gastos;
  • ajudar a gerenciar os custos dos tratamentos.

O resultado é a potencial alta da economia para uma instituição hospitalar!

Melhoria na qualidade do atendimento

O BI pode ajudar os profissionais de saúde a identificar padrões e tendências nos dados de pacientes, permitindo o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes e personalizados.

Identificação de oportunidades de mercado

O Business Intelligente pode ajudar as instituições de saúde a identificar oportunidades de mercado, como a demanda por novos serviços ou a necessidade de expandir para novas áreas geográficas.

Monitoramento de desempenho

O BI permite que organizações de saúde monitorem e avaliem seu desempenho em tempo real. Isso permite a identificação de problemas e a implementação de soluções eficazes rapidamente.

Melhoria na gestão de estoques

Com o BI, as organizações de saúde podem monitorar o uso de medicamentos e outros suprimentos, permitindo que eles gerenciem melhor os seus estoques e evitem a falta de produtos essenciais.

Em resumo, o Business Intelligence pode ajudar as organizações de saúde a tomar decisões mais assertivas e melhorar a sua eficiência, a qualidade e o desempenho geral.

Qual é o perfil e as habilidades do profissional de BI na saúde?

O profissional de Business Intelligence na saúde propicia muitas oportunidades para os da área de tecnologia. Assim, o pessoal desse setor possui determinadas características segundo a lista abaixo:

  • tem ótimos conhecimentos, práticos ou consultando informações em banco de dados e em linguagem SQL;
  • tem experiência na criação de uma estrutura de banco de informações, bem como o conteúdo de fontes dos dados analíticos para o sistema integrado;
  • entende as complexidades características às diferentes áreas de saúde capazes de gerar dados analíticos, além de buscar se aprofundar em relação às peculiaridades dos setores de saúde em que atuam;
  • ocasionalmente, esse profissional apresenta outras habilidades específicas de desenvolvimento de aplicativos, como métodos Waterfall e Agile, bem como tempo, finalidades, recursos, prioridades e gerenciamento de riscos dos processos.

Quais são as principais aplicações do Business Intelligence na saúde?

As análises para melhorar a tomada de decisões em uma organização de saúde são mais eficientes com o Business Intelligence. Confira!

Análise de dados clínicos

O Business Intelligence pode ser usado para analisar dados clínicos, incluindo informações sobre pacientes, tratamentos e resultados. Isso pode ajudar os profissionais de saúde a identificar tendências e padrões em dados que podem ser usados ​​para melhorar a qualidade dos cuidados.

Gerenciamento de recursos

O BI também pode ser usado para gerenciar recursos em uma organização de saúde, como equipamentos e pessoal. Isso pode ajudar a garantir que os recursos estejam sendo utilizados de maneira eficiente e que toda a equipe esteja sendo alocada da melhor maneira possível.

Análise de satisfação do paciente

O BI também pode ser usado para analisar a satisfação dos pacientes (e de seus familiares) com os serviços recebidos. Isso pode ajudar a identificar áreas em que os pacientes não estão satisfeitos com os cuidados e fazer melhorias para melhorar a sua experiência.

Prevenção de doenças

O BI também pode ser usado para ajudar na prevenção de doenças. Por exemplo, os dados de saúde podem ser analisados ​​para identificar grupos de pessoas que estão em risco de desenvolver uma doença específica, permitindo que os profissionais de saúde tomem medidas preventivas para evitar que a doença se desenvolva.

Quais os métodos mais eficientes para aplicar BI na saúde?

Como vimos antes, há algumas metodologias que podem ser aplicadas. Vamos conhecer?

Método Waterfall aplicado ao BI

A Metodologia Waterfall, que em tradução literal significa Cascata, é uma das melhores e mais tradicionais formas de organizar e criar projetos. Seu nome é baseado no efeito cascata, onde a água vai descendo até o ponto mais baixo.

Dessa maneira, sempre que um planejamento segue esse método, seu desenvolvimento deve seguir uma ordem estabelecida e que impacte as seguintes, do início ao fim.

Sua diferenciação é ser um modelo linear e cronológico, dividido em tarefas, onde uma obrigação precisa terminar totalmente para dar continuidade à etapa seguinte.

Veja cada etapa!

Definição de requisitos

Nesta fase, você precisa entender as necessidades e requisitos de negócios para o planejamento de Business Intelligence em saúde. Isso pode envolver a identificação de fontes de dados, as necessidades de relatório e a análise de dados, além de determinar quem serão os usuários finais da solução.

Design

Em serviços de saúde, o design envolve a aplicação de princípios para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos aos pacientes. Isso pode incluir o design de ambientes, produtos, sistemas e experiências que ajudam a promover melhores resultados de saúde para os pacientes.

Além disso, um aspecto importante do design em serviços de saúde é a compreensão das necessidades e expectativas dos pacientes.

Assim, esses profissionais atuam em estreita colaboração com pacientes, familiares e profissionais de saúde para entender as necessidades e expectativas de todos os envolvidos e, em seguida, desenvolver soluções de design que atendam a essas necessidades.

Alguns exemplos de design em serviços de saúde incluem:

  • a criação de ambientes hospitalares mais acolhedores e confortáveis;
  • o desenvolvimento de tecnologias médicas mais intuitivas e fáceis de usar;
  • a melhoria da comunicação entre os pacientes e os profissionais de saúde.

Implementação

Nesta fase, a solução de inteligência de negócios é construída de acordo com o design definido na etapa anterior. Isso pode envolver a integração de fontes de dados, a criação de bancos de dados, a configuração de ferramentas de análise de dados e a criação de painéis de controle.

Testes

Antes de lançar a solução de Business Intelligence, você precisa testá-la para garantir que esteja funcionando corretamente. Isso pode envolver testes de integração, testes de unidade e testes de aceitação do usuário.

Manutenção

Depois que a solução de Business Intelligence é aplicada na área da saúde, ela precisa ser mantida e atualizada com muita frequência. Isso pode envolver a correção de erros, a adição de novas fontes de dados e a melhoria das análises e relatórios.

Seguindo essas etapas, você pode aplicar o método cascata ao BI e criar soluções de análise de dados robustas e eficazes para a sua empresa. No entanto, é importante lembrar que o método cascata é uma abordagem sequencial e linear, e pode não ser a melhor escolha em todas as situações.

Dependendo das necessidades e requisitos do planejamento, pode ser necessário adotar uma abordagem mais ágil e iterativa para o desenvolvimento de inteligência de negócios.

Método Agile aplicado ao BI em saúde

O método Agile é uma abordagem iterativa e incremental para gerenciamento de planejamentos, se mostrando eficaz em várias áreas, incluindo o Business Intelligence em saúde.

Em termos gerais, esse método envolve a divisão do que foi esquematizado em pequenas iterações (ou "sprints"), geralmente de uma a quatro semanas, durante as quais são entregues os incrementos do plano médico.

As equipes de desenvolvimento trabalham em colaboração próxima com o cliente e entre si, realizando reuniões de acompanhamento regular do progresso das atividades hospitalares.

Um exemplo da aplicação é no desenvolvimento de painéis e relatórios de análise de dados, onde a equipe de desenvolvimento trabalha em colaboração com os usuários finais para identificar os principais indicadores e dados que devem ser apresentados.

As interações do procedimentos podem envolver a criação e teste de novos gráficos, aprimoramento da usabilidade e otimização da performance do sistema.

Outra aplicação do método Agile em BI na saúde é no desenvolvimento de modelos preditivos. Nesse caso, as iterações podem envolver a coleta e a análise de dados históricos de pacientes, a definição de hipóteses, a criação de modelos e testes e a validação dos resultados obtidos.

Enfim, como na área da saúde as necessidades dos usuários finais e as demandas do mercado podem mudar rapidamente, o método Agile é especialmente adequado para procedimentos de Business Intelligence em saúde.

Por isso, o método Agile permite às equipes de desenvolvimento responderem às mudanças de forma rápida e eficaz, garantindo que o plano seja relevante e útil ao longo do tempo.

Como o Business Intelligente pode ser implementado na área saúde?

A implementação de uma estratégia de Business Intelligence (BI) envolve várias etapas e considerações. Abaixo, estão algumas que podem ser seguidas para implementar uma solução de Business Intelligence!

1. Defina os objetivos do BI

Antes de começar a implementar o BI, é importante entender quais são seus objetivos comerciais. Que tipos de informações você precisa para tomar as melhores decisões de negócios? Como você vai usar essas informações? É importante ter uma ideia clara desses objetivos para que seja possível direcionar os seus esforços de implementação de forma eficaz.

2. Escolha a ferramenta de BI certa

Existem várias ferramentas de BI disponíveis no mercado, cada uma com seus prós e contras. É importante escolher a ferramenta que melhor atenda às suas necessidades e orçamento. Algumas das ferramentas populares de BI incluem o Power BI da Microsoft, o Tableau da Salesforce e o QlikView da QlikTech.

3. Selecione as fontes de dados

A maioria das empresas já tem uma grande quantidade de dados disponíveis em vários sistemas de negócios. É importante identificar as fontes de dados que são relevantes para os seus objetivos de BI e garantir que esses dados estejam limpos, organizados e prontos para serem usados.

4. Modele os dados

Depois de selecionar as fontes de dados, é importante modelar os dados para garantir que possam ser facilmente acessados ​​e usados ​​para análise. Isso geralmente envolve a criação de um esquema de banco de dados que define as relações entre os diferentes conjuntos de dados.

5. Desenvolva os painéis e relatórios

Com a ferramenta de BI selecionada e os dados modelados, é hora de começar a desenvolver os painéis e relatórios que apresentarão as informações. É importante criar visualizações que sejam claras e fáceis de entender, para que os usuários possam tomar decisões com base em informações personalizadas.

6. Implante a solução de BI

Depois de desenvolver os painéis e relatórios, é hora de implantar a solução de Business Intelligence para os usuários finais. É importante treiná-los na ferramenta de BI e fornecer suporte contínuo para garantir que a solução esteja sendo usada de forma eficaz.

7. Monitore e ajuste

Uma vez que a solução de BI esteja em uso, é importante monitorar o seu desempenho e ajustar a solução conforme o necessário para garantir que ela continue atendendo às suas necessidades de negócios em constante mudança.

Quais são as tendências e previsões para o futuro do Business Intelligence na saúde?

Como você já viu anteriormente, o BI na saúde é uma área em constante evolução. Dessa forma, algumas das tendências e previsões para o futuro estão descritos a seguir!

Aumento do uso de análise preditiva

Com uma quantidade crescente de dados disponíveis na área da saúde, a análise preditiva se torna cada vez mais importante para prever doenças e condições de saúde, otimizar o tratamento e melhorar os resultados dos pacientes.

Integração de dados clínicos e financeiros

Integrar dados clínicos e financeiros permitirá que organizações de saúde tomem decisões mais controladas e estratégicas, o que pode levar a uma melhor gestão de recursos, melhorias nos resultados dos pacientes e redução de custos.

Maior adoção de tecnologias de Business Intelligence

As tecnologias de BI continuarão a evoluir, tornando-se mais acessíveis e fáceis de usar. Isso significa que as organizações de saúde de todos os gestores poderão implementar soluções de Business Inteligence para melhorar as suas operações e resultados.

Foco na privacidade e segurança de dados

Com a crescente quantidade de dados pessoais de pacientes sendo coletados e analisados, a privacidade e a segurança de dados serão cada vez mais importantes. As organizações de saúde precisam garantir que estão em conformidade com as regulamentações de privacidade de dados, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil.

Aumento de especialistas em BI na saúde

Com o crescente uso de tecnologias de BI e análise de dados na área da saúde, haverá uma demanda crescente por profissionais com habilidades em análise de dados, visualização de dados, mineração de dados e outras áreas relacionadas ao BI.

Crescimento do uso de inteligência artificial (IA)

A IA tem o potencial de transformar a área da saúde, ajudando a prever doenças e condições de saúde, identificando tratamentos mais eficazes e reduzindo erros médicos.

Existem várias maneiras pelas quais a inteligência artificial (IA) pode ser utilizada em Business Intelligence em saúde. Veja algumas!

Análise de dados clínicos

Aqui ela pode ser usada para analisar grandes volumes de dados clínicos e identificar padrões e tendências que podem ser usados ​​para melhorar o diagnóstico e o tratamento de pacientes.

Previsão de tendências

Nesse caso, ela prevê tendências de saúde com base em dados epidemiológicos e históricos. Isso pode ajudar os fluxos de serviços de saúde a tomar decisões sobre a alocação de recursos e a elaboração de planos de cuidados.

Análise de imagem

A inteligência artificial ainda pode ser usada para analisar imagens médicas, como raios-X e tomografias, para ajudar os médicos a identificar anomalias e doenças com maior precisão.

Gerenciamento de dados

Outra utilização é no gerenciamento de grandes volumes de dados em tempo real, permitindo que os profissionais de saúde tomem decisões rápidas e precisas.

Monitoramento de pacientes

Por fim, a IA pode ser usada para monitorar pacientes em tempo real, identificando mudanças no estado de saúde que podem exigir atendimento médico imediato.

Em resumo, a inteligência artificial pode ser uma ferramenta poderosa para ajudar os fluxos de serviços de saúde a tomar decisões sobressalentes e melhorar a qualidade dos cuidados prestados aos pacientes.

No entanto, é importante lembrar que a IA não deve ser vista como uma solução completa, mas sim como uma ferramenta complementar para ajudar os profissionais de saúde a tomar decisões mais difíceis.

Essas são algumas das tendências e previsões para o futuro do Business Intelligence na saúde. À medida que a tecnologia e as necessidades da saúde continuam a evoluir, com certeza novas oportunidades e desafios surgirão.


Gostou deste conteúdo?

Nesse artigo, você viu diversas informações sobre Business Intelligence na saúde e conheceu como essa solução está sendo utilizada na área da saúde, as evoluções até o momento e o que esperar para o futuro. Além disso, você conferiu como aplicar o BI, como forma de diversificar a sua carreira médica.

Agora assine a nossa newsletter e tenha acesso aos novos conteúdos diretamente em seu e-mail assim que forem publicados.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts