Acreditações e certificações hospitalares: conheça as principais

Atualmente, existem ferramentas indispensáveis para que as instituições de saúde tenham maior eficiência em seus serviços, proporcionando mais qualidade para seus pacientes. Ao mesmo tempo, elas podem alcançar seus objetivos, padronizando processos, reduzindo custos e mantendo suas equipes capacitadas. 

As certificações e acreditações hospitalares estão aí para fazer a diferença no mercado hospitalar. Pelo fato de conseguirem entregar credibilidade, assegurar a efetividade de práticas de gestão, bem como, serem um referencial seguro de aprimoramento contínuo para as práticas médicas.

Implementar as acreditações também colaboram com a melhoria de qualidade dos serviços prestados, trazendo mais segurança na prestação de serviços médicos, além de  contribuir diretamente para a credibilidade e prestígio em relação a reputação da instituição.

Acreditações no Brasil e no mundo

As acreditações no país estão em constante crescimento, o que é muito bom para todos, tanto para os profissionais da saúde que atuam nestas instituições como para os pacientes atendidos. E apesar de estar em franca expansão no Brasil, com mais de 900 serviços de saúde acreditados, incluindo hospitais e serviços laboratoriais e de diagnósticos, segundo dados da ONA - Organização Nacional de Acreditação - esse mercado ainda tem muito a crescer. Hoje já são mais de 7 mil hospitais brasileiros, segundo a Confederação Nacional de Saúde.   

É importante destacar que essas práticas evidenciam a qualidade e segurança da assistência médica prestada pela instituição. Por isso, neste post, vamos explicar tudo sobre as acreditações e como facilitar o cumprimento de vários dos seus padrões. Acompanhe:

Como funcionam as acreditações hospitalares?

O principal objetivo é buscar melhorar o atendimento, a partir de padrões cada vez mais elevados, sempre acompanhando as inovações na saúde. As acreditações hospitalares são, portanto, métodos avaliativos e de certificação sobre a qualidade da assistência médica e da segurança do paciente.

As acreditações hospitalares surgiram nos EUA, atestando a competência e a qualidade dos serviços hospitalares, para alcançar padrões assistenciais de saúde mais elevados. No Brasil, a acreditação é optativa e uma das soluções possíveis é aplicada pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). A organização concede os certificados de acreditação de acordo com os padrões do ‘Manual Brasileiro de Acreditação’ (Alástico and Toledo, 2013).  

As acreditações hospitalares são aplicadas periodicamente para incentivar a melhoria contínua. Não têm caráter fiscal e constitui um programa de educação continuada das clínicas e hospitais. Seus principais benefício são:

  • Aplicação da melhoria contínua dentro da instituição;
  • Melhoria no gerenciamento da unidade;
  • Mais segurança para pacientes e funcionários;
  • Maior qualidade no atendimento.

Estar de acordo com tantos padrões certifica a dedicação, segurança e a qualidade do serviço da clínica ou hospital. Obter acreditação para uma clínica e hospital exige muitas ações da gestão hospitalar. Isso faz da instituição de saúde, uma referência de mercado a partir do reconhecimento social.

Instituições que fazem acreditações hospitalares 

A metodologia utilizada para realizar as avaliações segue padrões rigorosos. O seu objetivo é promover qualidade nos processos e serviços executados em padrões de excelência, que garantam a segurança e a satisfação dos pacientes. Existe uma variedade de acreditações nacionais e internacionais que as instituições de saúde podem conquistar. Entre os principais órgãos de acreditações hospitalares pode-se citar:

Organização Nacional de Acreditação (ONA)

Para ser elegível a esse procedimento, é preciso que o estabelecimento de saúde cumpra determinados aspectos, como:

  • estar legalmente criada por, no mínimo, um ano;
  • adquirir todas as licenças relativas à natureza da atividade;
  • ter alvará de funcionamento;
  • enquadrar na definição de organização prestadora de serviços de saúde;
  • apresentar licença sanitária.

Ao cumprir com esses critérios, a instituição se encontra apta para participar da avaliação e, caso não consiga a certificação, poderá tentar novamente após um ano. O processo de acreditação envolve três níveis de avaliação. Veja a seguir quais são!

Nível 1: acreditado

Nessa etapa, a ênfase é na segurança do paciente, sendo indispensável que a estrutura física seja apropriada para a realização das atividades. Também, será necessário assegurar a manutenção dos procedimentos por meio da política interna do estabelecimento, além de criar uma equipe de colaboradores habilitados para as funções desenvolvidas.

Nível 2: acreditado pleno

É analisado de forma minuciosa se o processo de atendimento médico mantém um bom desempenho por meio do foco na gestão integrada. Essa questão abrange auditoria interna, treinamento e ações para tomada de decisão.

Nível 3: acreditado com excelência

Representado pela avaliação do entendimento do uso dos dados adquiridos nos dois primeiros níveis. É requisito dessa modalidade que existam provas do uso da tecnologia da informação em benefício da segurança dos pacientes.

Joint Commission International (JCI)

A Joint Commissison International se trata de uma organização não governamental que está presente em vários países, realizando acreditação hospitalar em busca da melhora na segurança do paciente e da qualidade dos serviços de saúde na comunidade internacional. 

Concede publicações, educação, acreditação internacional e demais, além de promover padrões rigorosos de assistência e viabilizar soluções para que as instituições de saúde alcancem o máximo desempenho.

Entre os aspectos de avaliação envolvidos estão: gestão de medicamentos, direitos dos pacientes e familiares, qualificação dos recursos humanos, obtenção de indicadores internacionais de segurança, gerenciamento dos dados e documentos hospitalares.

Health Information and Management Systems Society (HIMSS)

A acreditação disponibilizada pelo HIMSS tem suas diretrizes pautadas no uso de tecnologia na instituição. De nível internacional, ela analisa o uso de ferramentas digitais nos procedimentos hospitalares. 

A acreditação HIMSS é uma das mais exigentes e possui oito níveis, em uma escala de 0 a 7. Para chegar ao nível final, a instituição de saúde tem que ser totalmente digital, com alto nível de maturidade tecnológica. 

Com o surgimento de inovações tecnológicas na saúde, muitas instituições brasileiras têm almejado o certificado. No entanto, em toda a América Latina, em 2018, apenas 10 hospitais tinham a acreditação, 8 deles no Brasil.  

National Integrated Accreditation for Healthcare Organizations (NIAHO)

Também conhecida como Acreditação Nacional Integrada para Organizações de Saúde, é uma certificação internacional que define normas no setor de segurança assistencial, patrimonial e gerenciamento do corpo clínico. É direcionada pela junção de requisitos para garantir a proteção e a segurança da vida e da infraestrutura da instituição de saúde, com foco em resultados mais eficientes.

Entre os principais benefícios de adquirir a acreditação NIAHO estão:

  • avaliação rigorosa do corpo clínico;
  • abordagem com ênfase em gestão de riscos;
  • foco na segurança de instalações físicas voltadas à proteção da vida e da saúde dos pacientes.


Accreditation Canada 

A Accreditation Canada também é internacional e as diretrizes da sua acreditação estão focadas em três princípios:

  • medicina baseada em evidências;
  • gerência clínica;
  • redução de sobrecarga dos profissionais da saúde. 

Atualmente, a instituição de acreditação, atua em mais de 35 países, atendendo mais de 15 mil hospitais e clínicas. Apesar de uma plataforma global, a Accreditation Canada aplica suas avaliações de acordo com a localidade, o tipo e o tamanho da instituição. 

A sua acreditação colabora com as organizações para personalizar e entregar programas de melhorias e de qualidade de serviço, respeitando as necessidades locais.

Health Standards Organization (HSO)

Também canadense, e parceira da Accreditation Canada, a Health Standards Organization (HSO) administra acreditações hospitalares com padrões, programas avaliativos e soluções de melhoria contínua para instituições de saúde de todo o mundo. Atualmente o programa contém mais de 110 diretrizes de padrões hospitalares aplicados em mais de 15 mil instituições de 35 países.

Os padrões de sua acreditação estão focados nos mais altos índices de qualidade para os pacientes e seus familiares, cobrindo vários aspectos dos serviços. Sua Acreditação busca as melhores evidências disponíveis, que embora globais, são aplicáveis em contextos locais. 

Certificações e acreditações hospitalares: diferenças

Muitas pessoas confundem esses dois instrumentos e, por não se tratarem da mesma coisa, é interessante compreender quais são as suas principais diferenças.

As acreditações são firmadas quando ocorre um reconhecimento formal, feito por uma autoridade acreditada, de que a instituição de saúde apresenta as competências específicas para desenvolver suas atividades. Tem um foco mais técnico e formal, envolvendo uma equipe clínica e científica na análise das auditorias. 

Portanto, os critérios a serem avaliados são definidos pela Norma de Acreditação e não pelo estabelecimento de saúde, o que diz que todos os processos, os serviços e os sistemas precisam estar em conformidade e alcançar os padrões de excelência.

Já no caso das certificações, são fornecidas por uma instituição imparcial e de notório reconhecimento público, que atesta de forma escrita que processos, sistemas e produtos da unidade hospitalar passaram por uma auditoria e estão em conformidade com os requisitos predeterminados. Nesse processo, os critérios analisados são estipulados pelo estabelecimento, que definirá quais pontos serão avaliados e quais ficarão de fora.

Certificações hospitalares

A seguir, veja os principais tipos de certificações hospitalares existentes.

ISO 9000

A International Organization for Standardization (ISO) — também conhecida como Organização Internacional para Padronização —, nos dias atuais, é o mais importante instituto de padronização, tendo em vista estar presente em diversos países. No Brasil, a ISO é representada pela ABNT.

Trata-se de um parâmetro de gestão de qualidade mundialmente usado para padronizar e aprimorar o atendimento ao cliente. Assim, o alcance da ISO é uma busca por estabelecimentos dos mais variados segmentos. Na área da saúde, a norma atesta que a instituição otimiza processos internos com foco nos resultados e na satisfação dos pacientes, além de apontar excelência e credibilidade nos procedimentos executados.

OHSAS 18001

O Occupational Health and Safety Management Certification (OHSAS), ou Programa de Certificação para a Saúde e Segurança Ocupacional, compõe a OHSAS 18000, sendo uma norma internacional que disponibiliza uma estrutura para identificar, controlar e minimizar os riscos ligados à saúde e à segurança no ambiente laboral.

Entre as vantagens de contar com um sistema de gerenciamento de saúde e segurança ocupacional estão:

  • melhora na gestão de riscos de saúde e segurança;
  • desenvolvimento de uma cultura corporativa;
  • aperfeiçoamento no atendimento aos pacientes;
  • aumento da produtividade etc.

Nesse caso, a OHSAS 18001 é compatível com demais normas e especificações dos sistemas de gestão, como ISO 9001.

Agora que você entendeu sobre a importância das certificações e acreditações para os hospitais, vale lembrar sobre o investimento contínuo em tecnologia que as instituições de saúde devem  ter, a fim de conquistar esse tipo de ‘validação’. 

A automatização dos processos é um fator essencial para que se tenha ofertas de atendimento mais seguros e de qualidade. Isso engloba não apenas o aspecto da assistência aos pacientes, mas também a gestão de informações pessoais e médicas dos estabelecimentos.

Você sabia que a Afya Educação Médica, ex-IPEMED, São Paulo já possui acreditação ONA? Em breve, mais certificações ocorrerão em nossas outras unidades distribuídas nas principais cidades do país. Mais um diferencial para levar em conta na hora de optar por um curso de pós-graduação médica! Acesse o nosso site , conheça nosso portfólio de cursos de educação continuada e saiba mais.

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts