6 tecnologias para médicos em início de carreira

O uso de ferramentas tecnológicas na saúde já é uma realidade. Existem diversas tecnologias para médicos que podem facilitar bastante a rotina de atendimento, com um diagnóstico mais preciso e tratamentos mais eficientes.

Mesmo assim, de acordo com uma pesquisa realizada pela Deloitte com 613 médicos norte-americanos, muitos ainda resistem. Cerca de 70% dos entrevistados pensam que a tecnologia da informação só serve para aumentar os custos e 60% acreditam que ela prejudica a relação com os pacientes.

No entanto, o estudo mostrou uma tendência entre os profissionais mais jovens, que preferem utilizar novas ferramentas. Por isso, listamos 6 tecnologias para médicos em início de carreira que podem ser muito úteis. Continue lendo e saiba como adotá-las no seu dia a dia!

1. Aplicativos para médicos

Todos nós já adotamos diversos aplicativos diariamente, ficando até um pouco dependentes, não é mesmo? Eles são usados para pedir comida ou táxi, conferir o clima local, falar com as pessoas e tantas outras utilidades.

Mas, sabia que seu smartphone também pode ajudar no atendimento aos pacientes? Pois é, muitos aplicativos podem servir para organizar a sua agenda, enviar lembretes para os pacientes, além de registrarem dados relevantes para o acompanhamento do estado de saúde deles. Esse é o caso do Glicocare, que registra as medições diárias de glicose dos usuários, fornecendo um relatório mensal completo aos médicos.

Outro uso bem recente de aplicativos na medicina são os chamados “uber dos médicos”. A expressão faz referência à empresa de motoristas particulares, porém, nesse caso, quem oferece o serviço são os médicos. Essa atividade já foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) no ano passado.

2. Armazenamento em nuvem

Esse já é um tipo de tecnologia para médicos um pouco mais difundido, ainda que passe um pouco despercebido. Afinal, muitas ferramentas utilizadas diariamente operam na nuvem. É o caso de aplicativos, softwares ou mesmo, ambientes como o Dropbox, o Google Drive e o One Note.

Entre as diversas utilidades, a nuvem pode ser usada para armazenar documentos, como receitas e prontuários. Também serve para criar controles financeiros e de arquivos virtualmente, ocupando muito menos espaço em servidores, representando mais praticidade e economia.

3. Prontuário eletrônico

Os prontuários eletrônicos já estão sendo bastante usados em grandes hospitais e clínicas mais modernas. Isso não quer dizer que eles não possam ser adotados por médicos em início de carreira. Pelo contrário, existem soluções bem acessíveis no mercado.

Assim, dá para armazenar todas as informações dos pacientes, facilitando o acompanhamento da evolução de cada caso. Os dados pessoais, o histórico de medicamentos prescritos, os últimos resultados de exames, entre outras informações podem ser reunidos em um mesmo lugar.

4. Softwares de gestão

Da mesma forma que os prontuários eletrônicos, os softwares de gestão já conquistaram o seu espaço nas grandes instituições de saúde. Mas existem versões mais simples e bastante úteis para médicos em início de carreira. Dá para contratar a solução em módulos, de acordo com a necessidade de cada um.

Assim, é possível fazer toda a gestão financeira pessoal e do consultório, controlar a agenda e manter os dados dos pacientes em uma mesma solução. Um alívio para quem precisa conciliar o atendimento em muitos locais diferentes, como residência, pós-graduação e plantões.

5. Telemedicina

A telemedicina pode ser definida como um conjunto de ferramentas de comunicação e informação para a atuação médica a distância. Dessa forma, representa tanto a relação com os pacientes quanto a troca de informações entre os profissionais. Recentemente, o assunto tem gerado polêmica, com a intervenção direta do CFM.

Por enquanto, estão suspensos o atendimento aos pacientes e as consultas a especialistas de maneira remota. No entanto, ela ainda pode ser usada para o aperfeiçoamento profissional, no ensino a distância. Existem diversos cursos não presenciais que valem muito a pena, sendo uma grande oportunidade de atualização.

6. Dispositivos de monitoramento

Por fim, é bom listarmos uma das tecnologias para médicos mais usadas e que é útil para os profissionais e os pacientes. São os dispositivos portáteis para o monitoramento. Eles fornecem dados relevantes sobre o estado de saúde do paciente, principalmente daqueles com doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e problemas cardiovasculares.

Os dados são registrados e armazenados no dispositivo, que depois gera um relatório para o médico. Assim, dá para acompanhar as mudanças fisiológicas ocorridas ao longo do dia, sem a interferência da presença do profissional. Os resultados são mais precisos e de acordo com a realidade de cada pessoa.

É bom destacar que as tecnologias para médicos não substituem o seu conhecimento e, muito menos, a relação direta com os pacientes. No entanto, elas podem ser um grande diferencial para otimizar a sua rotina, melhorar o atendimento e facilitar o seu aprendizado. Portanto, é bom se informar sobre o assunto e até experimentar algumas ferramentas.

Gostou de ler sobre essas tecnologias para médicos? Então, compartilhe essas dicas nas redes sociais para que seus colegas também possam se beneficiar delas!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts