5 dicas para melhorar a autoconfiança nas consultas médicas

Quando você sai da faculdade de medicina, já tem que se deparar com todos os desafios da prática profissional. No entanto, a graduação pode não ser suficiente para você ter autoconfiança nas consultas médicas. E isso é fundamental para um bom atendimento e um diagnóstico correto.

Ter confiança no próprio trabalho é a sensação de conseguir atender às próprias expectativas, como prescrever corretamente e indicar o tratamento mais adequado. É a capacidade de acreditar em si mesmo e ter segurança para atender com qualidade. O problema é que a falta de experiência prática pode prejudicar bastante o trabalho de um médico recém-formado.

Se esse é o seu caso, este post foi feito para você! Continue lendo e descubra 5 dicas para melhorar a autoconfiança nas consultas médicas!

1. Trabalhe sua autoestima

Ter autoestima significa se valorizar mais, fazer uma avaliação positiva de si mesmo e, consequentemente, ter mais autoconfiança. Inclusive, é comum que esses dois termos sejam confundidos, mas, na verdade, eles são complementares.

Assim, procure evitar pensamentos negativos, reconhecendo suas conquistas, ainda que pequenas. Entender os seus pontos fortes e destacar a sua imagem pessoal são formas de reforçar a sua atuação profissional e conseguir melhores resultados nas suas consultas médicas.

2. Tenha mais iniciativa

Independentemente se você trabalha em um consultório próprio ou em um hospital, é provável que tenha alguma autonomia no seu dia a dia. O seu trabalho depende bem mais de você do que de outras pessoas. Por isso, para ter mais autoconfiança nas consultas médicas, é interessante saber quando tomar iniciativa.

Ou seja, converse com os clientes para conseguir o máximo de informações que ajudem a entender o histórico deles. Faça o que for possível para ter segurança no atendimento e oferecer uma boa experiência aos pacientes.

3. Aprenda com seus erros

Ter autoconfiança não significa que você não vá errar. Pelo contrário, também implica saber quando errou e aprender com os próprios erros. Afinal, todos estamos sujeitos a falhas, muitas vezes, em situações em que não temos controle. A diferença é saber aproveitar os erros para aprender e melhorar.

Assim, nunca desvie de suas responsabilidades e, muito menos, desanime ao falhar. Reconhecer quando erra, inclusive, pode ser visto como um sinal de humildade e uma oportunidade de aperfeiçoamento.

4. Peça feedbacks aos pacientes

Além de aprender com os erros, é importante saber ouvir as pessoas. Seus colegas, chefes e os próprios pacientes podem apontar pontos de mudança ou reconhecer o bom atendimento. De um lado, as críticas construtivas podem ajudar a melhorar, de outro, os feedbacks positivos aumentam a autoestima.

Uma forma prática de pedir feedbacks é realizando pesquisas de satisfação, por e-mail, telefone ou mesmo com um formulário ao final da consulta. Também converse sempre com outras pessoas para aprender coisas novas e melhorar o seu atendimento.

5. Invista em conhecimento

O fato é que, quanto mais conhecimento você tiver, maior será a sua segurança ao fazer um diagnóstico. Afinal, a cada momento surgem novos tratamentos, novas diretrizes e informações relevantes para o entendimento da situação de cada paciente.

Por isso, busque se manter bem informado, invista em pós-graduações e cursos de extensão. Inclusive, existem cursos específicos para melhorar a prática profissional e dar mais confiança na atuação médica.

Obviamente, essas dicas podem ajudar você a ter mais autoconfiança nas consultas médicas, mas não são regras. Portanto, procure entender as suas motivações, as suas fraquezas e as suas potencialidades. O autoconhecimento é o principal aliado para o seu crescimento profissional.

Gostou do post? Quer ver mais dicas de como melhorar o seu atendimento? Veja também estas 5 dicas de como deixar o paciente mais à vontade nas consultas médicas!

Autor(a)

Os médicos que leram esse post, também leram:

Todos os Posts